Luberon !!!!!


Com suas aldeias em colinas escarpadas, ciprestes altos e vinhedos abundantes, o Luberon na França é um lugar maravilhoso. Composto por três cordilheiras, a região tem sido um refúgio de verão para parisienses abastados, mas também encanta muitos britânicos. Vendo esta bela casa de pedra provençal em tons amanteigados cercada por campos de lavanda, é fácil ver por que seus proprietários ingleses se apaixonaram por este lugar.

Para eles, foi a vista deste vale que garantiu a compra. Em contrapartida, a casa era claramente abandonada, consistindo em um labirinto de salas subdivididas, tetos de baixa qualidade e decoração dos anos sessenta. Felizmente, o agente imobiliário havia trazido consigo o arquiteto Hugues Bosc, que conhecia a arquitetura local e podia ver bastante potencial nesta residência. Tendo trabalhado para os proprietários na reforma do barco, a designer de interiores Sophie James já estava contratada. E então, um projeto de três anos e meio se seguiu, durante o qual a pegada da casa mal mudou, mas os interiores foram refeitos lentamente para o que seria o layout original de meados do século XVIII.

A descoberta mais agradável foi no hall de entrada, o teto era com placas de gesso. Hugues, suspeitou que havia alguma coisa de errado e empurrou o dedo pelo gesso revelando uma série de arcos elegantes e abobadados. A adição de uma ampla escadaria de pedra na entrada da casa, acrescentou a este espaço proporções clássicas.

Sophie e os proprietários passaram dois anos acumulando móveis com uma regra clara em mente, cada peça que eles compraram tinha que ter três lugares potenciais dentro da casa. É um truque inteligente que impede a casa de parecer excessivamente imaculada. Há sofás soltos na sala e com capas, poltronas confortáveis ​​e cortinas leves de linho. Esta abordagem foi aplicada tanto dentro como na área externa. Tendo passado muito tempo em barcos, os proprietários têm uma grande experiência em aspectos práticos de espaço. Há sempre um lugar iluminado para se sentar enquanto o sol se move ao redor do edifício, cada quarto tem um lugar onde você pode trabalhar e é possível ter uma casa cheia sem que os hóspedes tropecem uns nos outros.

Para este casal, o coração da casa é a cozinha, que compreende duas salas adjacentes, uma é parte da cozinha em si enquanto a área maior abriga a mesa de jantar que se abre para o jardim. “Nós construímos cada armário sabendo o que iria ser guardado”, explica o proprietário.

Igualmente importante foi o jardim. “Queríamos que fosse autenticamente provençal, mas com sua própria personalidade”, diz a dona. Ela e uma grande amiga, Janie Lloyd Owen, fizeram o plantio, enquanto o designer Michel Semini planejava o paisagismo. Há um jardim e uma pequena horta, no verão os brilhantes campos de lavanda roxos e brilhantes, são precedidos por papoulas em tons de escarlate. A casa e o jardim são perfeitos até para quem tem olhos para os mínimos detalhes. A paleta de cores calmas e os móveis discretos, mostram o nível de trabalho por trás de sua composição rigorosa, este foi um projeto bem trabalhoso. Vamos ver???

Som maravilhoso de Ellie Goulding – Your Song

Dúvidas, perguntas ou questionamentos sobre decoração? Precisa de um trabalho de consultoria para sua casa? Favor entrar em contato pelo blog, ou E-mail nunoalmeida61@gmail.com

La Bastide de Gordes


Com as suas vinhas, campos de lavanda e aldeias pitorescas, o Luberon (uma cadeia de montanhas da Provence que  se tornou o nome de uma região bem delimitada)  é um lugar fascinante, onde se pode observar com uma extrema realidade, o estilo de vida da Provence francesa. Construído em pedra, e com a sua história medieval Gordes é um dos destinos mais populares nesta área.

No centro da cidade, La Bastide de Gordes é um hotel único, cuja renovação custou 20 milhões de euros. Em uma área de 10 mil metros quadrados, cinco edifícios foram remodelados para serem construídos  40 quartos e suítes, além de uma aldeia privada, três restaurantes, incluindo o restaurante gourmet CAIS, liderado por Pierre Gagnaire, um terraço, quatro piscinas um spa de 800 metros quadrados, cinco salas de conferências e eventos (com uma dedicada a casamentos, que se abre para um jardim francês), sete terraços e vários jardins. Esta excepcional mansão do século XVI funciona graças a uma equipe de 120 pessoas que cuidam para que os hóspedes tenham momentos únicos.

A decoração de interiores do designer Christophe Tollemer, tem como base os antigos e magníficos castelos que pertenceram aos condes da Provence. Móveis, candelabros, tapetes, espelhos, esculturas em mármore, etc. Eles foram adquiridos em França, Itália e Suíça, em antiquários e leilões. Algumas peças são verdadeiros tesouros como uma carta do secretário de Louis XIV e Luís XV, que foi emoldurada. A sala tem uma lareira, telas magníficas do século XVIII, e da mesma época o mobiliário confortável como as cadeiras e sofás. No total, La Bastide de Gordes  tem duas mil pinturas antigas, três mil peças de mobiliário e dois quilômetros de estantes com livros antigos. A  grande escadaria dá acesso aos restaurantes l’Orangerie e o Citadelle  de onde podem ser admirados os jardins, lagoas de pedra e a paisagem natural.

Para preservar a unidade da arquitetura, um grande túnel foi escavado na rocha e decorado com abóbadas e bibliotecas, para permitir a fácil circulação de um prédio para outro. As pedras usadas no contexto de renovação são provenientes da área e algumas datam do século XVI. Além disso, alguns materiais foram recuperados nos castelos do mesmo período. No chão, piso de terracota do século XVIII.

Cada quarto é diferente do outro, mas todos com características de um estilo provençal aristocrático. Uma das suítes (com uma área de 60 metros quadrados) é dedicada a Victor Vasarely Gordes que se apaixonou pelo lugar em 1948, quando o visitou pela primeira vez com sua esposa. Alguns anos mais tarde, o artista deu ao povo 430 obras originais, o que permitiu abrir um museu e, em seguida, a Fundação Vasarely.

O artista Louis-Daniel Jouve foi o responsável por fazer todas as pátinas no hotel e inúmeros artesãos participaram do projeto. O objetivo era “dar a impressão de que nada havia mudado desde o século XVIII”.

Som de Elton John – Tonight

Dúvidas, perguntas ou questionamentos sobre decoração? Precisa de um trabalho de consultoria para sua casa? Favor entrar em contato pelo blog, ou E-mail nunoalmeida61@gmail.com

La Bastide de Marie


7795_405_voiture

Localizado em Ménerbes, uma das mais belas aldeias da Provence, La Bastide de Marie é como uma pintura no Verão, e o cenário é de tirar o fôlego. No Inverno, o Bastide de Marie, dá as boas vindas para um retiro tranquilo, e nos dá a impressão de estarmos em outras épocas. Imaginem-se aconchegados confortavelmente em um dos sofás da sala de estar, e embalado pelo suave crepitar da lareira … Em uma atmosfera intimista, onde a tranquilidade e o prazer, são o foco principal. Você vai desfrutar da cozinha local com um perfume, autêntico, em uma atmosfera de sonhos.

Entre Gordes e Ménerbes, você verá uma elegante mansão que data do XVIII . Uma casa com ares de fazenda, restaurada e respeitando a tradição da Provence. Situada no coração de 23 hectares de vinhas, La Bastide de Marie tem fortes e autênticas raízes.  Chegar a este lugar através de um caminho forrado com ciprestes, oliveiras e lavanda com encantadora fragrância. Além disso, se você quiser, pode participar do quotidiano desta terra e do vinhedo, fazendo uma visita ás adegas onde é armazenado o resultado desta terra fértil.

Os hóspedes serão recebidos com o calor das paredes de pedra de uma aldeia que é revelada através de uma pegada arquitetônica da delicadeza de um tempo passado combinado com a decoração moderna, sem causar nenhuma estranheza Aqui, o mobiliário antigo foi pacientemente descoberto em antiquários da região e se casam perfeitamente com peças barrocas. As cores, as luzes, as harmonias do Sul foram cuidadosamente revisitadas, resultando em um universo chique e simples! Aqui, nenhum número na porta, mas uma identidade cromática para cada quarto como se a natureza também quisesse compartilhar suas noites. O convívio é comemorado durante todo o dia através de momentos excepcionais em torno da lareira, a peça central da sala de estar, ou ao redor da mesa posta para celebrar o início um dos segredos desta terra de Provence, e um ritual que antecede o cair da tarde e início na noite, a hora do aperitivo.

5106_493_exterieurs-29_BD

 

7786_497_domaine

484_665_La-Bastide-de-Marie-11

519_071_La-Bastide-de-Marie-11

2549_854_exterieurs-5

2545_794_exterieurs-10

7785_488_roulotte

7792_554_exterieur

8814_368_exterieure_2

525_144_La-Bastide-de-Marie-5

528_548_528_144_La-Bastide-de-Marie-3

 

2541_767_lieux-2

2542_807_lieux-3

7788_508_salon

8825_526_Buffet

9812_242_salon_2

9811_230_salon

9825_268_Villa-Grenache-7

8810_627_salle_a_manger_2

8811_632_salon_2

2567_051_lieux-villa-13

5105_647_CHAMBRE-40_BD

5104_900_CHAMBRE-45_BD

7782_454_chambre

7784_479_chambre_2

8808_507_Villa-Grenache

8806_497_Villa-Grenache-2

8822_519_fleurs

9795_084_Chambre_4

9796_089_Chambre

9798_096_Chambre_3

9801_108_Chambre_5

526_144_La-Bastide-de-Marie-1

5083_280_Restaurant-veranda-La-Bastide-de-Marie

5084_283_Restaurant-salle-La-Bastide-de-Marie

5085_841_salle-a-manger-16_BD

9822_194_Villa-Grenache-16

2274_955_Villa-Grenache-3

2295_477_La-Bastide-de-Marie-2

7793_563_piscine

8801_827_piscine

2546_814_exterieurs-3

2556_618_exterieurs-13

5110_603_maison-9_BD

6840_115_Terrasse

7790_529_reception

Na Linda Provence!!


Sem título

Nesta antiga fazenda em Luberon,(cadeia de montanhas da Provence) um casal de executivos transformam-se, uma vez por ano em cultivadores de uvas e azeitonas.  E são muito felizes assim.

A fazenda tem um nome de romance, La Ferme du Bon Dieu (a fazenda do bom Deus), e nesta casa existe uma história de amor, de uma galesa, Sioned Rees-Thomas e seu marido Inglês, Gavin, com a região de Provence. Tudo começou há 15 anos, na lua de mel. Tentando escapar dos mosquitos, desembarcaram no vale do Luberon “, lembra Sioned.

A beleza deste lugar cativou o casal. “Era tudo o que tínhamos imaginado ao ler o livro Um Ano na Provence, de Peter Mayle.” A casa fica no Parque Nacional Luberon, entre as aldeias medievais de Oppède e Ménerbes.  Como Russell Crowe no filme, Sioned e Gavin deixaram uma vida de altos executivos na Austrália, onde vivem durante parte do ano, e aqui simplesmente cultivam azeitonas e uvas. “Apreciamos e aproveitamos muito este lugar,e sempre temos amigos para fazermos as refeições no jardim “.

Há pátios internos com fontes e cadeiras de parques parisienses, repletos de rosas perfumadas, jasmim, íris e figueiras, que se estendem para o interior. “Nós decoramos a casa para refletir a luz natural e a paisagem”.

A cozinha tem vista para o túnel de glicínias e mantém quase a mesma decoração dos anteriores proprietários, a decoradora France Loeb e o renomado pintor Michel Loeb, que recuperaram há 20 anos esta fazenda do século XVIII. ” Continuamos a obra, acrescentando o nosso toque “.  O layout da casa é aconchegante tanto para um casal como para uma família . Têm portas francesas que se abrem para pátios ou varandas com vista para as montanhas de Luberon. Sioned aluga a propriedade quando estão na Austrália. Os hóspedes podem notar o espírito de “Bon Dieu”.

Som de Neil Young – Harvest

1

2

3

4

5

6

7

8

10

11

12

13

14

15

16

17

18

9

Provence !!!!


old-oil-mill-restored-into-a-modern-house-3-554x692

Provence é uma província no sul da França. É um lugar encantador cheio de arquitetura e vinhedos antigos. Este antigo moinho foi construído no século 19 e recentemente restaurado e transformado em uma casa de campo em Nimes. A área de plano aberto inclui no térreo sala de estar, sala de jantar, cozinha e escritório. O design interior original, inspirado no estilo loft, dá a esta casa uma aparência  muito especial. Embora a arquitetura seja clássica toda a mobília é moderna, com um toque clássico ou rústico. Podemos ver uma mistura de materiais impressionante: paredes de pedra, piso de concreto polido, janelas de ferro e madeira natural. Os tons neutros acrescentam charme e aconchego para o local. A casa é tão charmosa e calma que dá vontade de entrar e ficar de imediato.

Para a maioria de nós, viver na Provence, rodeado pela exuberante paisagem, talvez seja apenas como um sonho.

Esta encantadora residência foi inteiramente restaurada pela designer de interiores Marie-Laure Helmkampf, criando um refúgio para esta família. Tudo foi reconstruído com uma base mais sólida, mas com respeito à arquitetura original, materiais antigos foram reaproveitados, como vigas maciças, paredes de pedra e outros elementos transformados e com um resultado completamente diferente do anterior.

Os interiores ainda mantêm o charme do velho moinho, mas com a aparência de um “loft celeiro”. Os quartos dispõem de tetos imponentes e grandes janelas emolduradas de ferro, a sala de estar, sala de jantar, cozinha e escritório possuem  fluidez absoluta. Estas áreas estão decoradas em tons suaves de brancos e off-white, materiais de madeira adicionam o calor e caráter necessários.No quarto, o designer recorreu a cores para melhorar a decoração e enfatizar o seu charme distinto. O mobiliário mistura peças contemporâneas com peças antigas, pontos vintage são encontrados  por toda parte. Vamos dar uma olhada?

Som de Raphael Saadiq – Love That Girl

old-oil-mill-restored-into-a-modern-house-1-554x443

old-oil-mill-restored-into-a-modern-house-4-554x692

old-oil-mill-restored-into-a-modern-house-5-554x692

old-oil-mill-restored-into-a-modern-house-6-554x692

old-oil-mill-restored-into-a-modern-house-7-554x692

old-oil-mill-restored-into-a-modern-house-8-554x692

old-oil-mill-restored-into-a-modern-house-9-554x692

old-oil-mill-restored-into-a-modern-house-10-554x692

old-oil-mill-restored-into-a-modern-house-11-554x692

old-oil-mill-restored-into-a-modern-house-12-554x692

old-oil-mill-restored-into-a-modern-house-13-554x692

old-oil-mill-restored-into-a-modern-house-14-554x692

old-oil-mill-restored-into-a-modern-house-2-554x692

Casa De Hóspedes Na Provence…..


Sem título

No anexo ao lado, o jardim de inverno, onde são organizadas as exposições.

Os proprietários compraram esta antiga casa para começar uma nova vida com seus filhos. E hoje, esta casa toda em pedra, datada do século XVIII, brilha com todo o charme do passado em um vilarejo de cartão-postal.

A mudança foi épica, considerando móveis, dois filhos, um cachorro e um gato, cruzando a metade da França a partir de Troyes, a leste de Paris para Saint-Remy-de-Provence, no Sudeste.”Queríamos mudar a nossa vida e passar mais tempo com nossos filhos, em um clima mais quente”, diz Myriam Fourton, proprietária desta beleza murada com mais de três séculos de história. A casa fica perto do centro de Saint-Rémy, na cidade cartão postal que deslumbrou impressionistas. Agora milhões de turistas seguem o mesmo caminho, todos os anos.

casa1

Mesa e cadeiras em ferro compradas em Saint-Rémy

“Era uma casa de hóspedes de inspiração marroquina e redecoramos no estilo provençal, com paredes beges e mobiliário local, ou fabricado por Louis, meu marido, que é  marceneiro e montou sua oficina ao lado da casa. Eu gerencio a casa e organizo exposições de arte no jardim de inverno( estufa). ” Para receber os convidados, a sala tem sofás confortáveis ​​em frente à lareira, uma grande mesa redonda, onde Myriam serve crepes, waffles e doces caseiros, e a cozinha aberta para que possam ver o preparo da comida.

casa3

Um recanto para o café da manhã ou lanches

 

casa2

Paredes cobertas de heras numa combinação de tons deslumbrante.

 

casa12

A cara do interior de França

No andar de cima dois quartos para os hóspedes, e em outra ala, a casa. No jardim, há cinco casas de hóspedes, também com pisos de terracota , persianas de madeira e colchas com motivos campestres.  O cuidado com  jardim de rosas e charmoso canto sob a pérgula, demonstram o amor de Myriam e Louis por esta casa, em que começaram uma nova vida. Por isso, tanto a casa como o atelier tem o nome dos dois grandes amores, seus filhos: “La Maison de Line” e “L’Atelier d’Hector”.

casa4

Aqui se serve o café da manhã, e os móveis são de lojas locais ou restaurados pelo proprietário que é marceneiro

 

casa5

Café da manhã assim, eu também quero……

A antiga casa de hóspedes  tornou-se a nova “Maison de Line”, que tem uma casa principal de pedra, com dois quartos  e cinco casinhas independentes com vista para um jardim central, com uma pérgola e um jardim de inverno.

A ampla abertura faz a comunicação entre a cozinha e sala de jantar, criando uma grande área comum que permite aos hóspedes desfrutarem da cozinha. A grande ilha de madeira com portas de treliça e gaveteiros, delimita ambos os espaços, compartilhando os mesmos tons neutros e delicados de um estilo clássico.

casa6

Ilha de madeira e todos os móveis feitos por marceneiros do local

 

casa11

Um charme a mais…….

 

casa7

Um outro angulo da cozinha aberta

 

casa8

Malva, rosa e creme,…….um toque feminino

Os quartos estão decorados com 0 mesmo refinamento e delicadeza do resto da casa. As portas são pintadas de malva e os móveis antigos (cabeceira, mesas laterais e mesas) em um tom de creme para combinar com a parede. Com tecidos e colchas floridas, o resultado não pode ser mais romântico.

casa9

casa10

Une Maison En Provence


002

Todo mundo sabe que a decoração provençal tem sua origem na região da Provence, que fica ao sul da França. Mas quais os elementos que compõem estes ambientes?

 

003

A riqueza dos luxuosos móveis franceses dos séculos XVI e XVII tentou ser “copiada” dentro da própria população francesa que, sem condições financeiras de manter o luxo da decoração da realeza, criou uma maneira criativa de chegar mais próximo destes ambientes. Os artesãos, para esconder os defeitos da madeira mais inferior, inventaram uma mistura à base de gesso e cola, chamada gessocré. Essa mistura disfarçava os defeitos da madeira; porém, com o tempo, a pátina se desgastava e o móvel adquiria uma aparência envelhecida, que criou o estilo. Com o tempo o estilo provençal ganhou status e virou sinônimo de elegância.

009

Porém acho que acaba ocorrendo uma certa confusão, pois as pessoas tem a ideia de que o neste estilo há um predomínio do romântico acima de tudo…bem…posso estar redondamente enganado, pois não sou expert no assunto, mas se fizermos uma pesquisa um pouco mais a fundo sobre a região e a arquitetura do lugar veremos que não é bem assim…os ambientes tem uma mistura mais rústica do que romântica.

Estamos falando de uma decoração que nos remete ao estilo de vida rural dos franceses, com casas rústicas de pedra entre os campos de lavanda. Mesmo o interior das casas apresentam as paredes de pedra, com vigas de madeira aparecendo.

Ao contrário do que tenta ser passado pelas lojas de decoração, talvez o branco não seja a cor predominante, mas sim diversos tons de amarelo, verde, madeiras mais escuras e artefatos em ferro, podendo contrastar com objetos mais delicados de porcelana. Os móveis podem manter o acabamento torneado típico francês, mas isso se mistura com uma atmosfera mais rústica do que se imagina. Chega de conversa fiada, vamos passear por esta linda casa em verdadeiro estilo provençal, os detalhes são de cair o queixo e fáceis de adaptar ao nosso dia a dia. Como fundo musical o eterno acordeon francês.

017

O verde água é a cor predominante nesta casa que representa o verdadeiro estilo provençal, muita madeira e muita pátina.

 

019

Aqui não há espaços para a modernidade, a maravilhosa pátina francesa predomina, e neste caso em todos os tons de verdes claros, contrastando com o cinza das paredes e portas.

 

023

Mesa de jantar em madeira de demolição e cadeiras de palha com aparência de ” descascadas ” pelo tempo. Antigos garrafões de vinho enfeitam as cristaleiras. A lavanda é sempre presente deixando um suave odor pela casa.

 

024

O teto de madeira, bem rústica,foi tratado e recebeu uma camada de cera. A mesa faz a divisão de ambientes, já que a cozinha é integrada á sala. O rústico e  simples também pode ser chique.

 

025

Armários feitos sob medida, assim como a ilha com bancada de mármore, aqui se fazem pequenas refeições na companhia de um bom vinho.

 

026

Até os azulejos obedecem ao tom de verde encontrado por toda a casa, e como é uma cozinha aberta, a organização é fundamental. Para uma pessoa detalhista e organizada como eu, este espaço é um verdadeiro paraíso.

 

027

Detalhe do tampo de mármore, e das luminárias de ferro fundido, um charme só.

 

029

Um luxo nesta cozinha, o pequeno escritório de onde saem as delicias culinárias desta dona de casa. A modernidade se resume aos bons eletrodomésticos e ao computador pessoal.

 

033

Aconchego elevado á ultima potência ………

 

036

Sempre os tons pasteis que acalmam, no quarto principal, um canto de leitura. Os painéis nas janelas são de linho rústico e filtram suavemente a luz natural.

 

038

Cama de dossel comprada em uma feira de antiguidades é o foco deste quarto encantador.

 

043

Vários potes com flores secas e lavanda foram usados como centro de mesa, a pátina dos móveis é uma das mais lindas que já vi. As portas da sala são com vidro espelhado, aumentando os espaços e a luminosidade.

 

045

Um sofá encapado em linho rústico parece que sempre morou ali, a mesa de centro em madeira e ferro tem como enfeite uma coleção de frascos e garrafas antigas.

 

054

Escritório

 

052

Esta estante em madeira de demolição é maravilhosa , eu passaria muito tempo trabalhando aqui. A mesa de trabalho é de ferro, estilo industrial e tem uma prateleira ajustável. Este é sem dúvida um dos meus ambientes preferidos. Por hoje fico por aqui amanhã teremos fast post novamente…….até lá