Chore Coat é a Próxima Aposta da Moda Masculina !!!


Depois da onda militar, que continua nas araras nesta estação e provavelmente em muitas mais, a moda masculina se volta para dois outros cenários: o estilo safári e o workwear. É desse segundo que saiu o chore coat, o casaco para tarefas pesadas.

Em 1917 a marca americana Carhartt anunciava pela primeira vez seu “Engineer Sack Coat” que mais tarde seria chamado de chore coat. A ideia era colocar no mercado um casaco resistente, funcional e, de certa forma, confortável, pois suas dimensões davam liberdade de movimento. Na época este casaco era feito de lona pesada ou jeans, tinha bolsos grandes e um colarinho que podia ser levantado para proteger o pescoço do vento frio.

casaco de tarefas (traduzindo o nome ao pé da letra) não é mais tão largo quanto no início do século passado, mais ainda possui uma silhueta ampla, lembrando os cortes dos anos 90, embora exemplares mais ajustados também estejam em algumas coleções.

Geralmente ele apresenta 3 bolsos tipo “patch”, ou seja, costurados por cima do tecido que recobre o tronco, com as seguintes características:

  • Os dois na parte de baixo são maiores e apropriados para ferramentas pesadas.
  • O de cima poderia acolher um lenço para secar o suor ou simplesmente o maço de cigarros, contudo, isso não o torna menos útil, parafusos, porcas e pequenas peças também eram acondicionados ali.
  • Para fácil acesso, nenhum deles tinha abas que pudessem fechá-los, atrapalhando o acesso a seu conteúdo.
  • O comprimento do chore coat podia chegar até o final do quadril ou pouca coisa acima, atualmente alguns deles são mais curtos lembrando mais uma jaqueta, mas isso não é regra.O tecido ficou ligeiramente mais leve, ainda que bem resistente, com a sarja despontando como preferência na maioria das marcas.Como a moda é cheia das liberdades não se espante se encontrar por aí chore coats de couro, lã, moletom e até de tricô.
  • O colarinho já foi maior, mas hoje ele se assemelha ao colarinho de uma camisa, ou melhor, de uma Jaqueta trucker,  mesmo assim pode ser levantado para evitar o vento frio na nuca.
  • As cores mais comuns são marinho, marrom, laranja queimado, verde, cinza e preto, além do índigo do jeans, quando feito nesse material.

 

Acontece que as lojas estão preferindo lançar versões mais leves das jaquetas e casacos que prometem se destacar no inverno durante as estações que antecedem essa época, assim vão criando o desejo em uma parte dos consumidores, que vão considerar a compra quando o frio chegar, enquanto outra parte dos homens vão adquirir a peça para usar na meia estação ou nos dias mais amenos de verão.

Na lista de quem está explorando o chore coat em uma versão light aqui no Brasil entram marcas como Zara, Levi’s e Renner. Na gringa, Gap, Stüssy, J. Crew, Patagonia e Todd Snyder também aproveitaram a onda.

Para aqueles que curtem um look casual a peça é perfeita: combina com camiseta, henley, camisa xadrez, camisa jeans ou até sobrepondo uma trucker. Botas pesadas e tênis  fazem um complemento estiloso para este tipo de look.

Os jeans despontam como parceiros de longa data, mas a chino é a bola da vez, a calça de alfaiataria, podem render bons combos, principalmente se você se limitar a cores neutras e peças básicas para combinar.

Som de Charles Aznavour – La Bohème

Combinando o Guarda-Roupa !!


O tempo em casa pode ser uma boa para quem quer estudar um pouco mais o círculo cromático e aperfeiçoar seu gosto pessoal. Se por um lado estamos limitados a ficar em nossas casas, por outro não temos mais a desculpa de que a correria do dia a dia não permite parar para pensar em algo diferente e criativo. Mesmo que você use suas ideias mais adiante, vale a pena deixar algumas cartas na manga para quando precisar.

Com a chegada dos dias mais frios chegam também as peças adicionais que nos mantém mais aquecidos, aumentando as possibilidades de combinações para o outono/inverno. Embora muitos homens simplesmente não consigam sair do lugar comum, seja por receio ou preguiça, eu acredito que com o incentivo certo isso pode mudar, mesmo nessa fase em que vivemos.

Com fé que a reclusão vai acabar mais cedo ou mais tarde e ciente das ondas de frio que se aproximam, selecionei 14 combinações que vão te inspirar a repensar as suas roupas para este outono/inverno.

Som de Seal – Crazy

1 – Hortelã e canela

Canela e hortelã, parece uma seleção de sabores de chiclete mas não é. Raramente vemos estes dois tons específicos juntos, mas deu para notar que eles funcionam muito bem, não é? Isso por que são complementares, basta olhar o círculo cromático para comprovar. O sapato também poderia ser marrom ou vinho, mas eu acredito que este tom neutro claro deu mais leveza ao look. Experimente sobrepor a camisa com uma bomber da cor da bota

2 – Verde, preto e cinza

Usar duas cores neutras e adicionar outra mais marcante é um velho truque, mas que eu não me canso de indicar aqui. Com essa combinação de preto, cinza e verde oliva temos um variação mais invernal dessa fórmula que também funcionará com peças menos casuais que essas. Experimente trocar o colete por uma jaqueta puffer ou trocar o moletom por uma camisa de sarja preta.

3 – Off-white sobre marrom

Jaqueta off-white é um item que me atrai muito, mas geralmente a vemos acompanhada de peças marinho, cinza ou até vinho ( o que não é má ideia), contudo esse combo com o sweater marrom contrastando com os jeans de tom claro parecem criar um visual despojado e jovem, ideal para passeio.

Experimente usar um blazer claro no lugar da jaqueta e um jeans mais escuro, assim você tem um traje mais arrumadinho!

4 – Vermelho mescla e azul chambray

Uma cor forte pode deixar o homem um pouco inseguro, por outro lado pode ser a receita para um look cheio de personalidade e energia. Aqui a junção do vermelho com o azul, que não é nenhuma novidade, ganha reforço extra devido a textura do tricô e do tecido chambray, fazendo um visual ainda mais bacana e atraente para os olhos. Experimente trocar o jeans por uma chino marinho caso esteja achando que há textura demais no look.

5 – Dois tons de verde + cinza

Tom sobre tom é um recurso bacana na hora de montar seu outfit, consistindo, basicamente, em juntar duas peças de mesma cor e de tons diferentes, o problema é que a maioria dos homens fica na zona de segurança, ou seja, usando azul. Este grid é uma boa lembrança que uma calça neutra pode acompanhar um tom sobre tom usando qualquer matiz de sua preferência. Você pode usar tênis brancos no lugar da bota para um visual mais clean.

6 – Bege, violeta, azul e verde

Essa harmonia cromática é bem rara de ser vista e tem que ser explicada: pense no marinho como a cor principal, pegue as suas duas vizinhas pulando uma cor no círculo cromático (resultado: verde e violeta), distribua isso em peças que cubram o dorso (jaqueta/casaco e camisa/camiseta), para a calça continue usando o marinho/azul como referência e busque a cor complementar do outro lado do círculo, ou seja, o laranja. Você pode usar um cardigã no mesmo tom da jaqueta para uma composição mais básica.

7 – Do bege ao marrom

Em alta nos dois ou três últimos anos, tons como caramelo, bege, palha, marrom médio, ocre, mostarda e até mesmo o amarelo passaram a aparecer mais nas coleções masculinas. Como todas formam uma paleta muito aproximada, aproveite para usá-las em dupla ou até trio acompanhadas por um neutro (cinza médio, cinza claro ou branco). Experimente chutar o balde com uma calça marrom chocolate.

8 – Marrom sobre azul claro

Aqui temos novamente este tom quente de marrom, puxado para o canela, o melhor a fazer é contrastar com um tom de azul que te agrade. Este celeste lavado pareado com a calça clara deixa o combo leve e descontraído, criando uma paleta ideal para ocasiões casuais. Experimente adicionar uma malha (tricô ou moletom) no lugar da camiseta e usá-la por cima da camisa, deixando só um pedaço da camisa a mostra.

9 – Rosa, bege e cinza

O rosa já deu mais debate em outros tempos, acho que agora são poucos os que acham que homens não devem usá-lo. Este grid traz uma sugestão bem interessante, pois faz uso de tons suaves em um traje obviamente mais adequado para dias frios, mas não se assuste, a tendência tem sido mesmo deixar o inverno masculino menos sombrio, basta ter disposição para experimentar algo novo. Você pode trocar o cardigã por um sweater ponto meia (bem leve) nos dias não tão frios.

10 – Dois marrons diferentes

Um marrom mais vivo e outro mais opaco, para muita gente isso não funcionaria, não é o que vemos aqui e o jeans escuro só vem para deixar a receita mais interessante, num look meio lenhador meio urbano, ainda mais com a adição dessas botas incríveis. Experimente inverta os marrons, deixe o mais forte por fora em uma jaqueta de couro sobrepondo uma camisa em tom opaco.

11 – Marrom, azul e bege

Com o bege e o marrom contrastando com o azul (são complementares) fica fácil fazer esse traje parecer bacana, mas algumas escolhas aqui merecem destaque, como o belo tom da calça relacionado com a gravata e o sapato fazendo rima com a camisa. Um visual forte para quem gosta de atrair o olhar. Experimente colocar um tricô marrom de gola V no lugar do blazer para uma sexta-feira casual.

12 – Verde azul e bege

 

Nada de novo com a junção do azul marinho e do verde musgo, aliás sempre indiquei essa dupla mais de uma vez contudo, na minha opinião, a tacada de mestre deste combo está na escolha do calçado, não só por ser um tom de bege (areia?) que está em alta há tempos, mas por criar um ponto claro em um conjunto tão escuro. Você pode usar uma jaqueta trucker no lugar do blazer, mas mantenha a camurça como material e esse belo tom de verde.

13 – Amarelo e azul

As marcas estão tentando convencer o público masculino que o amarelo é uma possibilidade e esse look acima mostra que isso é verdade! Claro, se você não curte cores vibrantes dificilmente vai embarcar nessa, mas fica a sugestão de um visual contrastante, casual e moderno. Eu particularmente não gosto e acho que não tenho nenhuma roupa amarela.

14 – Verde e khaki

Não esqueci dos que gostam de algo mais discreto, mas com uma certa dose de criatividade nas cores. Neste caso temos duas cores com pegada militar sobrepostas, o khaki na overshirt/jaqueta e um verde militar meio lavado na camisa, os tons amenos ganham vida com a adição do jeans estonado claro e formam um outfit casual bem urbano e atemporal.

Experimente trocar a camisa por um moletom e fazer um visual ainda mais casual.

 

Casacos de Inverno !!!!


O inverno é, na maioria das vezes uma estação cinza e triste, mas tudo o que há de desagradável, como o frio, dias escuros e cinzas são compensados pela possibilidade de usarmos casacos pesados de muito estilo. O casaco certo faz todo o seu look, uma peça que combina praticidade e estilo dentro do seu guarda-roupa. Eles também são bastante impermeáveis ​​às tendências. O que significa que mesmo um comprador pouco frequente pode criar uma coleção de alta qualidade de casacos, parkas a jaquetas por alguns anos. Ou seja, você precisa comprar a coisa certa.

Procure algo que seja de boa qualidade, elegante e versátil. Você vai querer algo que dure bastante e que seja de boa qualidade. Como você vai usar muito, precisa combinar minimamente com as outras roupas do seu guarda-roupa.

A coisa mais importante a procurar em um casaco de inverno é algo que o manterá quente e seco. Em um mundo ideal, você teria uma coleção de todos os estilos descritos aqui, pois cada um serve a um propósito prático e de estilo diferentes.

Som de Neil Young – Harvest

SOBRETUDO XADREZ:

As estampas xadrez são populares há várias temporadas, desde calças e sapatos a alfaiataria e tricô. No entanto, é no vestuário externo que esses motivos oferecem o melhor retorno possível para o seu investimento. Capaz de transformar o que é uma peça de roupa simples e clássica em uma peça mais moderna, um casaco xadrez é a maneira mais fácil de garantir que você não fique entediado com a sua compra. Não tenha medo de usar esse estilo um pouco mais solto (você deve procurar casacos cortados com uma forma maior, e não apenas comprar dois tamanhos acima). E uma regra simples para o estilo, se o padrão for grande e colorido combine sempre com uma roupa mais neutra por baixo.

JAQUETA PUFFER:

A menos que você esteja hibernando há tempo não deixará de notar que as jaquetas acolchoadas marcaram bem e verdadeiramente seu território na moda masculina.

Antigamente usada como roupa de montanhismo, esta jaqueta agora é uma necessidade de streetwear. A inovação em jaquetas técnicas significa que a Puffer pode ser usada como qualquer outro casaco, igualmente perfeita com um terno em um dia de semana, ou com uma malha botas e jeans no fim de semana.

Uma coisa que sobreviveu ao tempo de montanhismo foram as cores brilhantes, que permitem um look mais ousado, mesmo nos dias mais cinzentos. A variedade com capuz é mais casual e, portanto, mais adequada para uma roupa de streetwear.

TRENCH COAT:

A maioria dos casacos deve sua vida à herança de alfaiataria dos militares, mas nenhum outro como o Trench. Tão atemporal quanto elegante, o design quase não mudou desde sua invenção durante a Primeira Guerra Mundial.

Impermeável, de corpo inteiro e com cinto, esta capa de chuva particular, oferece forma e função, juntamente com uma dose saudável de masculinidade antiquada, graças às lapelas que apontam para cima, que dão a aparência de ombros mais largos. A cor clássica, bege claro é uma ótima tonalidade para o seu guarda-roupa, pois pode ser facilmente usada com roupas casuais e até mesmo sobre streetwear  para um confronto ousado de estilos. Se você pretende usar predominantemente sobre um terno durante a semana, o preto ou o azul escuro parecerão mais sofisticados.

JAQUETA BOMBER:

Jaquetas bomber e de colégios americanos tornaram-se os estilos mais usados, mas existe uma enorme variedade disso em todas as coleções de moda masculina; de limpo, simples e refinado a embelezado, estampado e ousado.

Quando chegarem os meses mais frios, use versões no estilo piloto com tecidos de alta qualidade, como lã, pele de carneiro ou camurça para evitar o vento e dar ao seu casaco um ponto interessante de textura. Embora sejam extremamente versáteis, esses estilos são usados em um contexto mais casual.  Coloque-os com malhas pesadas,camisas e lenços, se necessário e evite usar alfaiataria super formal, pois você perderá parte do muito bem-vindo fator de conforto.

PARKA:

O fato da Parka ter sido inventada pelos Inuits, membros da nação indígena esquimó (e originalmente feita de materiais como pele de foca) é um testemunho da capacidade inerente do casaco de atuar em condições climáticas extremas. Mas as variações modernas também são bem boas. Este casaco foi revivido nas últimas temporadas, ganhando seu lugar como um dos estilos mais versáteis. Um capuz forrado de pele oferece aquele luxo que o torna compatível com um terno, mas o casaco é igualmente charmoso com um par de jeans, botas e uma camiseta de malha.

Além do isolamento absoluto que você obtém com as opções cortadas em lã, as marcas estão preparando a parka com detalhes técnicos, como bolsos nas abas, costuras aparentes e aberturas nas laterais.

PEACOAT:

O casaco de trespassado é um daqueles casacos que você pode vestir e ter uma aparência instantaneamente melhor, seja usando jeans rasgados e botas ou calças e tênis. Um casaco com este modelo da marinha é o melhor estilo versátil para o fim de semana.

É aconselhável evitar tamanhos muito justos ao comprar um casaco de lã, não apenas porque fica desconfortável e feio no seu visual, mas também porque permite espaço para vestir uma gola alta ou uma malha por baixo.

CASACOS COM TEXTURAS:

Quando o inverno chega a sério, até as pessoas mais difíceis desejam enfrentá-lo com um casaco que mais se assemelha a um tapete. Felizmente, os designers receberam a mensagem, e neste ano, você pode embrulhar-se em desenhos texturizados criados com cashmere e veludo cotelê, além de lãs e desenho espinha de peixe.

Se você não gosta de cores ou padrões arrojados, optar por se expressar com textura é uma maneira eficaz de não sentir frio com estilo. Por que deixar toda a textura nas malhas? Combine um sobretudo com estampa espinha de peixe com uma malha robusta  para obter mais profundidade na parte superior e combine-a com jeans e botas.

JAQUETA DE PELE DE CARNEIRO:

Premiado por gerações de homens estilosos ao longo dos anos, o casaco de pele de carneiro é um dos casacos de inverno mais quentes e luxuosos, e também um dos mais caros. Não faltam opções disponíveis e em todos os estilos imagináveis. Uma maneira de reduzir o custo é optar por um casaco com apenas uma gola de pele (a pele falsa também chegará a uma fração do preço). Dessa forma, você ainda fica quente no pescoço, mas sem colocar seu saldo bancário no vermelho.

Combine-os com camisas de lã xadrez e jeans escuros para uma ode aos EUA, ou procure estilos mais formais que você poderia usar com calças sob medida e um par de sapatos derby.

 

Desert Boots !!!!!


 

Desert boot é um estilo de bota predominantemente masculina de cano curto com solado de borracha crepe. Geralmente feitas em camurça, tem dois ilhoses e poucas costuras. Essas botas foram criadas nos anos 50 pela Clarks, inspirada por um modelo visto na Segunda Guerra Mundial. Décadas depois, continuam relevantes nos pés mais estilosos pelo mundo afora. Dependendo da sua idade você vai lembrar da London Fog, que de repente sumiu das lojas. É difícil acreditar. Como pode, uma bota clássica como essa ser tão difícil de achar no Brasil? Apesar de nunca ter saído de moda mundo afora, ela sumiu das lojas brasileiras.

Dizem que as fábricas pararam de fazer porque a sola de crepe não acabava nunca, acreditam? Além de extremamente confortável, é muito durável graças ao seu solado de borracha natural.

Por sorte, as desert boots originais ainda são fabricadas pela Clarks, a mesma marca que a criou há mais de cinquenta anos atrás. Essas simples botas de camurça  são tão marcantes que o nome de batismo virou sinônimo universal para o produto, como a gilete está para lâmina de barbear.

Neste post eu vou explicar para os novatos o que é uma desert boot, vou contar a incrível história desta bota e compartilhar algumas dicas de como usar.

  • Cano médio. A desert boot tem o cano médio, na altura do tornozelo. Nem acima, nem abaixo.
  • 2 ilhoses. Tradicionalmente a desert boot tem apenas dois ilhoses. É pra ser arejada e rápida de calçar.
  • Cabedal de camurça. O material mais tradicional de uma desert boot é o couro camurça, mas hoje em dia você encontra outros materiais.
  • Sola de crepe. Indispensável. O solado tem que ser de crepe, uma borracha natural bem macia e durável.

Como muitas outras coisas na moda masculina, a origem desta bota é utilitária. Ela nasceu em 1941 no exército britânico, em plena Segunda Guerra Mundial. Nas horas de folga, um atento soldado do Oitavo Exército Britânico reparou que muitos oficiais trocavam os coturnos por botas de camurça compradas em um bazar local. Além de flexíveis e macias, essas botas tinham sola de crepe, uma borracha natural que serve como isolante térmico e tem a aderência perfeita para terrenos áridos e quentes. A desert boot foi parar numa fábrica de calçados na Inglaterra porque esse soldado, chamado Nathan Clark, estava no lugar certo na hora certa. 

A Segunda Guerra acabou, e a hora de fazer botas chegou. A família Clark seguiu sem acreditar nelas e no projeto, mas Nathan não desistiu.

Assim que chegou a Inglaterra, ele deu aos sapateiros da fábrica a missão de tornar realidade a sua visão. Selecionou os melhores materiais e montou uma equipe longe dos olhos da família.

Os Ingleses reprovaram a desert boot porque acharam muito despojada, longe da elegância britânica. Lá foi Nathan Clark para a Feira de Calçados de Chicago, nos Estados Unidos. Os yankees eram casuais, eles entenderiam…

Acertou em cheio! Olha… os americanos realmente entendem de botas! Não é a toa que eles tem algumas das melhores marcas de botas do mundo. O público americano ficou encantado com o visual. Acharam casual e ironicamente comum, com um “toque inglês”.

Não demorou muito pra desert boot Clarks fazer sucesso no mercado. Ela chegou ao topo e não saiu mais. Marcou a moda masculina e calçou ícones culturais em várias épocas diferentes. Já se passaram quase 70 anos, mas essa simples bota de cano médio continua nos pés dos homens.

Bota masculina estilosa e versátil. Não tem muito segredo. A desert boot combina com várias situações. Existem inúmeras maneiras de usar uma. O design simples e o cabedal de camurça pode servir de contraste com a roupa e ditar o nível de formalidade. Um exemplo é nos pés de George Harrison na icônica capa do album Abbey Road pra deixar o terno mais casual, diferente das chelsea boots que ele usava no início dos Beatles. Outro exemplo é o Príncipe Harry, que combina com uma calça chino e blusa social para quebrar a sobriedade. O mesmo vale para o oposto. Ou seja, se quer ficar mais elegante de calça jeans e uma camiseta básica, calce uma desert boot. É verdade! Não consigo pensar em nada que não combine.

A desert é uma bota neutra que dá para usar o ano todo.Ela vai bem com bermuda ou calça. Você pode calçar no trabalho, no happy hour, no passeio de domingo ou numa caminhada. Sempre com muito conforto, graças ao solado de crepe super macio. A camurça deixa ela bem despojada pra você se sentir á vontade.

As de cores neutras são coringas que combinam com tudo. Se a bota for marrom, preta, cinza, bege ou oliva ela vai ficar ótima com roupas azul, cinza, ou bege, por exemplo. Quando você quiser sair da mesmice, uma desert boot colorida garante muita personalidade para as combinações mais simples, como jeans e camiseta.

Som de JP Cooper – Sing It With Me

Bandana Style !!!


Som de Avicci ft Audra Mae – feeling Good

Quando se trata de acessórios para homens, a bandana é uma escolha clássica e atemporal. Este item simples, porém versátil, pode ser usado de várias maneiras e é perfeito para adicionar charme a qualquer visual. Longe de ser apenas uma peça para motociclistas e roqueiros, a bandana pode se adequar a qualquer homem quando usada da maneira certa. Então se você for se encontrar com amigos no fim de semana, ou para um evento casual, uma bandana pode ser um excelente complemento para sua roupa. Aqui vamos ver as várias maneiras como esses acessórios de tecido podem ser usados por homens.

Sempre digo que acessórios (como a bandana) são uma boa maneira de dar personalidade ao seu visual, pois escolhas pessoais nos pequenos detalhes acabam mostrando mais sobre seu estilo e te diferenciando do restante, sobretudo atualmente quando as roupas masculinas parecem tão minimalistas. Contudo, acessórios também são uma grande fonte de dúvidas e resistência masculina, muita gente trata como frescura, outros acham difícil encaixar no look sem exagerar.

O que é uma bandana? Uma bandana clássica geralmente é um pedaço de pano triangular ou quadrado. As bandanas estão na indústria da moda há muitas décadas. Geralmente apresenta um padrão estampado. A princípio, uma bandana pode parecer um acessório um pouco hippie, mas se usada da maneira certa, é mais uma escolha clássica e atemporal.

O algodão é um material leve, macio e respirável, também fácil de dobrar, para que você se sinta confortável ao usá-lo. Este material é ideal para looks casuais, mas ela pode ser também de seda ou de outros materiais.

  • Tamanho – 50 X 50 cm (em média);
  • Tecido – algodão nas versões clássicas, mas pode ser também de seda, poliéster ou outro tecido leve;
  • Cores – as mais comuns são vermelho, preto e azul marinho, porém existem até multicoloridas;
  • Estampas – é impossível não pensar nas bandanas com estampa monocromática paysley, entretanto caveiras, micro estampas, corações, estrelas e ramos estilizados são bem comuns nesse tipo de peça.

A bandana em volta do pescoço é provavelmente a maneira mais fácil e popular de usar este lenço. Não é muito complicado, e pode funcionar para ocasiões casuais e mais formais. Apenas dobre ou torça, coloque-o em volta do pescoço e dê um nó na frente ou de um lado. Se a sua bandana for grande o suficiente, você pode até usá-la como um cachecol. Apenas uma coisa a seguir, esteja sempre atento à cor da sua bandana. Escolha tons mais fortes, como vermelho ou preto, para adicionar um pouco de emoção ou usar tons neutros e suaves para roupas que já possuem cor. Você pode usar uma bandana para complementar uma camiseta e uma jaqueta de couro. Bandanas também podem funcionar para aquecer o seu pescoço, dependendo de como estão amarradas.

Estes lenços podem também ser usados na cabeça, no pulso, envolvendo a sua perna ou mesmo pendurado no bolso traseiro do seu jeans, mas isso é para os jovens, homens maduros devem usar no pescoço, ou como lenço de bolso.

Sobrepondo a Jaqueta Trucker !!


Algumas roupas são usadas de determinada maneira por pura convenção, a jaqueta jeans é um exemplo disso, pois ela, via de regra, aparece sobrepondo outras peças como camisas, malhas e camisetas. Entretanto, ninguém está proibido de usar sua jaqueta, ou trucker, de outras maneiras.

Além de criar uma camada intermediária entre um item mais pesado, como um casaco ou parka, a jaqueta ainda empresta seu estilo e a textura do jeans para deixar o look mais rústico e descolado, o tipo de solução visual que gera curiosidade e admiração.

Som de Indila – Derniére Danse

QUEBRANDO O JEANS TOTAL !!

Um dos usos mais comuns da jaqueta jeans nesse caso é para criar uma base double jeans que será quebrada pelo casaco ou parka, geralmente em tons de marrom, bege ou verde.

 

CONTRASTANDO COM LOOK RETRÔ !!

Este look com trench coat e chapéu me agrada muito, pois o toque retrô que essas peças dão contrasta com a essência rebelde e jovem da jaqueta jeans, aliás esse é um dos grandes baratos de adicionar a jaqueta denim, o contraste.

 

LOOK ARRUMADINHO !!

Se você quer montar um combo onde a jaqueta jeans está mais alinhada com as peças comportadas, invista em um item com pouca ou nenhuma lavagem, a cor índigo, típica desse tipo de tecido, vai torná-lo mais discreto.

 

MODERNIZANDO O TERNO !!

Aberta ou abotoada, a jaqueta jeans também pode ser usada com terno, ou blazer em uma combinação com ares de transgressão, principalmente para quem acha que o traje social é intocável. Para manter o clima, escolha um par de tênis de couro branco com design clean.

 

COM UM CARDIGÃ OVERSIZED !!

Outra opção é vestir a jaqueta sobreposta por um cardigã de espessura média ou grossa, usando a trama do tricô e do jeans como elementos para criar um visual diferente.

 

PARA O FRIO AMENO !!

As sobreposições não precisam ser apenas com peças pesadas, você pode jogar um colete de nylon por cima da jaqueta jeans e finalizar com uma camiseta, esse é o tipo de combo que dá para usar tranquilamente em um dia em que o frio não é tão intenso.

 

ROCKER EM DOBRO !!

Uma jaqueta de couro com modelo similar a trucker não funcionaria bem aqui, mas a perfecto tem essa gola que destaca a peça de jeans como se ela fosse uma camisa. O conjunto ganha um inusitado estilão rocker bem bacana!

 

INSPIRAÇÕES !!

A Jaqueta Jeans !!!!


jaqueta jeans masculina é uma das poucas peças que eu acredito que todo homem tem que ter em seu guarda-roupa, ela é ideal para dar um toque mais despojado e descontraído a qualquer look, e se bem combinada, pode ser usada em diversas ocasiões.

Neste post darei algumas ideias de como usar a jaqueta jeans, com ênfase no modelo trucker, o mais tradicional.

Som de Yanni – Felitsa

Começando pelo básico:

Sendo a jaqueta trucker jeans um item básico é mais do que óbvio que ela vai funcionar bem com calças chino, camisetas, camisas de algodão, tênis discretos, moletons, blusas navy, etc. Basicamente é só ir criando looks fazendo rodízio dessas peças, errar é difícil.

Jaqueta jeans masculina sobreposta por colete de nylon:

Outro item que é uma verdadeira mão na roda é o colete de nylon, seu visual sport/adventure cai muito bem com a jaqueta jeans e outros itens que trafegam entre o urbano e o rústico como botas, calças cargo, ou até algo mais básico como uma camisa xadrez ou uma malha simples.

Jaqueta jeans masculina sobreposta por blazer de lã:

Sobrepor a jaqueta jeans com um blazer de lã é uma forma criativa de usar a peça e sair do lugar comum. Ela pode ser uma intrusa, quebrando o look formal só com itens de alfaiataria, ou pode entrar no combo casual onde o blazer é a roupa mais sofisticada.

Pode com bermuda? Pode sim:

Nos dias de outono em cidades de temperatura amena ou locais cujo inverno não é tão intenso, a jaqueta jeans pode ser a companheira de fim de tarde, protegendo sem tirar a leveza e o conforto da combinação.

Quebrando o total black:

Para quem gosta de roupas pretas, mas acha o look “total black” repetitivo e/ou enjoativo, a jaqueta jeans masculina surge como uma boa alternativa para quebrar o visual todo preto e inserir um ponto de interesse para o olhar que fique próximo do rosto.

Jaqueta jeans masculina com pegada profissional:

Para quem tem a sorte de trabalhar em um ambiente onde há uma certa tolerância para roupas casuais, ou seja, que dispensa o terno e gravata, há  a possibilidade de usar a jaqueta jeans fazendo as vezes do blazer, mas, obviamente, com um jeitão muito mais despojado.

Jaqueta jeans masculina com camisa xadrez:

Eis duas roupas masculinas que nasceram uma para outra! Ambas são clássicas, se equilibram entre o urbano e o rústico, e tem um estilo despojado que combina com qualquer um. Para acompanhar é possível adicionar uma peça neutra como uma chino bege ou uma calça de alfaiataria, embora até um jeans tradicional caia bem aqui.

Jaqueta puffer sobrepondo a trucker jeans:

Assim como o contraste do colete de nylon e a jaqueta jeans funciona bem, o mesmo pode ser dito da peça de denim sendo sobreposta por uma puffer jacket, item que tem destaque nas últimas temporadas. Se você tem uma dessas no armário pode experimentar a combinação, aposto que fará sucesso!

Com colete em combo casual:

Como grande fã do colete de alfaiataria não podia deixar passar essa composição que funciona ainda melhor com uma camisa xadrez por baixo. Os coletes com tecido mesclado ou “espinha de peixe”  dão um toque mais rústico, enquanto os de lã fria lisa são mais sofisticados e podem ficar melhores com camisas lisas de algodão.

Com camisa jeans :

Fazer um double jeans na parte de cima não é má ideia! Você pode usar uma camisa de denim ou de chambray que tem a aparência bem similar ao jeans, apenas escolha uma peça que seja em tom diferente da jaqueta, de preferência mais claro, dessa maneira a probabilidade de errar é bem baixa.

  • Cuidado com jaquetas com muitos elementos visuais, rasgos, lavagens fortes, etc., são as mais difíceis de combinar e marcam muito.
  • Certifique-se que a jaqueta, mesmo que você prefira usar aberta, possa ser abotoada, isso mostra que seu tamanho está correto.
  • As jaquetas de moletom imitando jeans são bacanas, mas o caimento e a durabilidade não são a mesma coisa, pense nisso antes de comprar uma.

A Calça Xadrez !!


Uma maneira de se sobressair sem muito esforço? Xadrez. Uma maneira de adicionar charme a uma roupa de outono / inverno sem exageros? Xadrez. A calça que vai fazer toda a diferença nesta temporada? Xadrez. Sim, elas podem ser ousadas ​​e sim, elas podem não ser tão fáceis de usar, mas se você acertar, as calças xadrez são uma das maneiras mais elegantes de cobrir sua metade inferior. Mais importante, e talvez surpreendentemente, elas são incrivelmente versáteis e podem fazer a diferença tanto em roupas formais como casuais.

Uma profusão de padrões foi desfilada nas passarelas de outono / inverno 2018 de Thom Browne a Kenzo, e de E. Tautz a Dries Van Noten. “É verdade que a maioria dos homens não pensa duas vezes antes de usar um blazer ou uma camisa mais ousada , mas um par de calças xadrez que não fazem parte de um terno ainda são vistas com um certo medo. Exagere e vai parecer fantasiado, mas se você acertar o equilíbrio, é uma ótima maneira de redirecionar foco de um visual, que para a maioria dos homens ainda é baseado em uma jaqueta ou em alguma outra peça de roupa externa.

Obter o equilíbrio certo envolve manter o resto de sua roupa neutra e contida, deixando as calças como centro das atenções. Eu conheço gente que têm a confiança para misturar estampas e padrões com maestria, mas isso é difícil de fazer. O visual de sprezzatura (ver post) é um pouco forte demais para o mundo real. “No ambiente de trabalho tente usar um micro xadrez como um Príncipe de Gales e combine com blazers e malhas lisas.

Podem até dizer que o dress code acabou, e que o casual tomou conta do mundo, mas a personalidade que costumava ser expressa através de gravatas ou lenços de bolso pode ser mostrada em uma calça xadrez especialmente com ternos, jaquetas e calças que podem usados separadamente, começando a se tornar mais populares. Eu adoro calças xadrez e tenho muitas, cada vez que vejo uma padronagem diferente já quero aumentar o meu guarda roupa.

Som de Maxi Priest – Wild World

 

Precisa de ajuda? Quer organizar o seu guarda roupa? Duvidas para combinar peças que já tem? Entre em contato pelo blog, ou pelo E-mail nunoalmeida61@gmail.com

Sprezzatura !!!!!


O que diabos esse homem está fazendo com a sua gravata? Ele se vestiu com muita pressa? O que aconteceu com o colarinho saindo pra fora? Se segure com a suposição de que ele simplesmente não sabe se vestir. Esses pontos que você critica podem, na verdade, ser expressões de “sprezzatura”, a arte de se vestir sem arte. Pelo menos aparentemente.

Mas por que alguém tentaria fazer isso, em uma cultura cheia de regras em relação a roupas? A sprezzatura traz um toque de rebeldia, é um truque de estilo sem ser revolucionário. É também um meio de sinalizar sua individualidade, mesmo que você use roupas convencionais. Acima de tudo, aqueles que conseguem ter sprezzatura, e tentarem fazer com que seja uma linha tênue entre o estilo certinho e o estilo despojado, ganham o título de serem cool. Sprezzatura é uma maneira de se vestir que transgride a maneira aceita de se vestir, mas ainda assim aderindo às suas roupas típicas.

Se uma gravata é normalmente usada de modo que o lado estreito fique atrás da parte mais larga, é sprezzatura usá-la ao contrário. Se o final de um cinto é geralmente dobrado em uma laçada, é sprezzatura deixá-lo pendurado, mas você precisa encontrar a sua própria maneira de se distinguir.

A ideia de sprezzatura, no entanto, antecede o uso comum da palavra “cool” por cerca de 400 anos. Foi em 1528 que Baldassare Castiglione cunhou a palavra em seu livro “O Cortesão”, efetivamente um livro de autoajuda para aqueles que querem subir na vida, seguindo os caprichos da aristocracia. O livro foi um best-seller, um blockbuster, na sua época. Em termos de estilo, sprezzatura sugeria o tipo de homem que parecia elegante sem esforço, embora nunca excessivamente formal. A palavra-chave era “sem esforço”. Tudo parecia fácil e nada forçado, como se o homem em questão simplesmente parecesse estar vestido sem se importar com modismos, mais ou menos como no caso das mulheres, que passam horas no salão para parecer que acabaram de sair de casa.

Enquanto os ingleses tentaram este estilo, já no século 19, foram os italianos que mais aproveitaram. “Historicamente esta expressão é fundamental para a ideia de estilo da Itália”, observa Alessandro Sartori, diretor artístico da Ermenegildo Zegna.  “Você vê isso na maneira de misturar roupas formais com roupas esportivas, na brincadeira com texturas, tecidos sem brilho ao lado de texturas mais brilhantes. Há sempre uma maneira de se vestir muito italiana que se encaixa no estereótipo.

O italiano Gianni Agnelli, da família por trás da dinastia de fabricação de carros da Fiat, também encarnou a sprezzatura para o século XX. Ele usava a gola desabotoada, o relógio por cima do punho da camisa, ele sempre usava a gravata um pouco fora do centro e um pouco desfeita, seus ternos trespassados sempre desabotoados (um pecado mortal na alfaiataria), às vezes ele usava chinelos ou botas de caminhada com a alfaiataria, ainda que amassada, perfeitamente amassada. Ele quebrou as expectativas habituais de moda e não se preocupou com isso.

É como eu sempre digo, dê a um italiano as mesmas roupas que se usam na Alemanha ou no Reino Unido, por exemplo, e ele ainda encontrará um toque diferente. É por isso que você pode ir a qualquer lugar do mundo e perceber um homem italiano de longe.  A aparência geral é um pouco “acabou de sair da cama”, embora uma cama de um hotel cinco estrelas na Costa Amalfitana, sem nada para fazer, apenas absorver os olhares de admiração.

Sprezzatura é dominar completa e perfeitamente a arte de se relacionar com as pessoas, de decorar a casa ou de vestir-se bem, de forma que essas difíceis tarefas pareçam completamente sem esforço, planejamento ou preocupação, o que faz com que o resto do mundo te odeie por conta disso. Sem esforço, apesar de todos os livros de etiqueta que são lidos, a pesquisa e escolha cuidadosa do look, o tempo passado em frente ao espelho arrumando o cabelo e a aparente naturalidade ou desinteresse no comportamento quando sua ambição tem um alvo bem específico. Por isso não se engane: o objetivo desta indiferença toda é sempre chamar a atenção, se destacar, ser percebido, reconhecido, admirado e conquistar o outro.

Som de Robin Schulz – Sugar

Veja um pouco do Pitti Uomo, em Florença !!!!

Precisa de ajuda? Quer organizar o seu guarda roupa? Duvidas para combinar peças que já tem? Entre em contato pelo blog, ou pelo E-mail nunoalmeida61@gmail.com

Safari Jacket !!


A história do casaco safári !!

Imaginem os soldados britânicos do final do século 19 da Guerra dos Bôeres, vagando pelas planícies da África do Sul, incapazes de encontrar seu inimigo, engajados como estavam nessa nova forma de guerra não cavalheiresca conhecida como “guerrilha”. Claro, não ajudava que os soldados britânicos usassem túnicas em vermelho, e os africânderes, apreciando a vantagem de se misturar à paisagem usavam cáqui. Oficiais do alto comando britânico pensaram que tinham que fazer alguma coisa, e pouco depois veio a primeira roupa militar britânica para dar um passo em direção à paleta de beges, castanhos pardos e tons de oliva ainda usados ​​hoje em dia. O traje resultante? uma jaqueta de quatro bolsos em caqui, que seria adotada por caçadores, que também precisavam ser menos visíveis para suas presas.

É a roupa preferida por ícones de estilo, como Ernest Hemingway e Clint Eastwood, que historicamente não ligava para se vestir para o jantar, preferindo uma roupa para caçar o jantar. Mesmo assim, a jaqueta safári ainda divide opiniões.

Isso porque acertar nesta roupa fará qualquer um parecer cool, mas em caso de erro, você vai parecer um participante de Great White Hunter. Mas pergunte a qualquer especialista em moda masculina, e ele logo dirá que vale a pena o risco. Não importam os benefícios práticos como espaço para levar suas coisas e ser leve o suficiente para usar durante todo o verão. A jaqueta  safári é um clássico do design, seja a legítima, ou uma das muitas interpretações da moda, e pode ser a única jaqueta legal que você vai precisar para os meses mais amenos.

Leve em conta a praticidade da jaqueta de campo, em estilo militar, um tecido resistente de algodão ou mistura de algodão, uma peça folgada de comprimento médio com quatro bolsos de fole no peito e no quadril. Agora mude para um tom de bege, em um tecido mais leve e respirável como linho ou algodão e adicione detalhes como uma gola aberta, dragonas e um cinto para acrescentar charme ao conjunto. Aí está a jaqueta safári.

Saint Laurent, que tem o crédito de ter empurrado a moda para o mainstream, era fã deste estilo. Mas há uma boa razão para designers como Tom Ford, Ralph Lauren e marcas como Abercrombie e Barbour terem versões também. Simplesmente funciona. Quando está muito quente para uma jaqueta normal, mas o evento pede algo mais elegante do que apenas uma camisa, a jaqueta safári é a solução inteligente.

“A jaqueta safári é agridoce – pode parecer que você está usando uma fantasia, mas o fato é que é ótima para o verão”, diz o diretor criativo da Gieves & Hawkes , John Harrison.

Além disso, também não é uma peça de alta costura. Isso não significa que um modelo de boa qualidade não possa ser usado nos próximos anos. Apenas pense na cor cáqui e em algodão, um clássico. Sua versatilidade é bem documentada, e é o acompanhamento ideal para o jeans ou sarja.

A jaqueta  safári foi projetada para ser a estrela do show, então permita que ela assuma o controle e evite usar qualquer outra coisa que tente competir com ela por atenção. Em caso de dúvida, as peças básicas são a ordem do dia, por isso jogue-o sobre uma simples camiseta e jeans escuros, com tênis minimalistas.

Assim como outras peças no hall da fama de roupas masculinas, é possível vestir a jaqueta safári de forma casual ou mais elegante. Você usá-la sobre uma camisa, gravata e calças de flanela escuras para um look elegante, ou com jeans e docksiders para uma ocasião menos formal. Tente deixar a jaqueta aberta, mas amarrando o cinto no meio para um look diferente e com estilo.

A menos que vá para uma festa a fantasia, não tente o “utilitário total”. Se você estiver usando uma jaqueta safári, evite usar calça cáqui, calças de combate ou chapéu de mato. É importante reapropriar a jaqueta de safári de sua configuração original como uma peça de luxo para evitar parecer alguém que perdeu sua espingarda. Esta jaqueta tem um certo padrão, mas diferentes materiais podem fornecer diferentes efeitos. O linho envelhece bem, transformando-se em uma jaqueta que assumirá uma aparência desgastada; a camurça tem mais uma sensação de roupa de noite, então funciona bem para homens com um guarda-roupa mais inteligente; enquanto as opções em couro oferecem isolamento adicional durante os meses mais frios.

Som de Ten Sharp – You

Precisa de ajuda? Quer organizar o seu guarda roupa? Duvidas para combinar peças que já tem? Entre em contato pelo blog, ou pelo E-mail nunoalmeida61@gmail.com

Cozinha de Minhoca e Ruy

Decorando com estilo

Nuno Almeida

Decorando com estilo

Ana Garmendia

Fashion, Streetstyle, Inspiration & Photography

Blog do Kadu

Decorando com estilo

CHRIS PITANGUY

Mood De Moda by Chris Pitanguy

%d blogueiros gostam disto: