Um Paraíso Na Suécia !!


Quando Kristina Didriksson e Anders Klang se conheceram há dez anos, Anders já estava morando em Stengården em Österlen, Suécia e há três anos Kristina se mudou. Desde então, eles reformaram e consertaram o quintal juntos. Eles fizeram de tudo, desde trocar o telhado, construir uma estufa e um terraço até a construção de um estúdio onde Kristina pode pintar. Para Kristina, que morava em uma casa de rua no meio do centro de Lund, a mudança foi fantástica.

Kristina, que freqüenta a escola de arte de Sara – a academia sueca de arte realista – em Simrishamn, agora tem planos de desenvolver seus negócios com cursos de arte no quintal. Ela planeja oficinas onde grupos de artistas podem estudar, pintar e, em paz e tranquilidade, apreciar as vistas e a luz do local.  “Entrei em outra fase da minha vida agora que estou entrando na educação artística. É muito legal poder realizar seu sonho e continuar fazendo o que eu amo na minha idade. Nunca é tarde demais”.

No começo, este lugar parecia um pouco desolado. “De repente, você está quase sozinho, quase não há vizinhos aqui. É algo com que você precisa aprender a conviver, finalmente eu me acostumei e tudo o que preciso está a uma distância razoável daqui”. Este ambiente é importante para uma pessoa criativa que precisa de calma e inspiração.

Aqui a proprietária é forçada a usar sua criatividade porque não há outras tentações. Na cidade, existem rotas de fuga, como encontrar amigos, dar um pulo na cidade ou fazer um lanche. Aqui você tem que viver com você mesmo, não há outra saída.

Som de Weeknd – Blinding Lights

O terraço, localizado em um canto do pátio circundante, é um lugar aconchegante para se sentar durante o dia ou à noite. Kristina tem planos de construir um telhado de vidro para que possa ficar aqui mesmo quando chove. Os vasos são comprados em uma loja local e o mobiliário é de área externa aguentando bem tempos chuvosos.

 

 

Esta casa tem uma localização fantástica, com vistas completas sobre o Mar Báltico e, às vezes, até a ilha de Bornholm.

 

Na grande sala da família, também é a sala de jantar. Aqui a mesa e as cadeiras forradas em diferentes tecidos foram compradas em leilão.

 

A cozinha, perto do quintal é aconchegante e rural. A pequena ilha da cozinha oferece espaço de trabalho extra. O banco antigo foi uma pechincha em um antigo mercado de pulgas. Logo ao lado da cozinha há outra sala de jantar.

 

A segunda sala de jantar, com uma mesa que recebe mais convidados.

 

 

 

Na mesa do jardim, um arranjo de flores de verão colocadas  em um vaso antigo de cobre enferrujado.

 

 

No pátio de paralelepípedos, há também uma mesa de jantar para que você possa desfrutar do lindo roseiral.  Kristina encontrou o tampo da mesa em estado bruto, e as duas pernas em um mercado de pulgas.

 

 

A sala está equipada com um sofá e uma poltrona de modelo howard. O baú grande é perfeito para usar como mesa de centro, e fornece armazenamento extra. O quadro é de autoria da proprietária.

 

O estúdio é o lugar onde Kristina prefere ficar e pintar. Aqui existe uma calma agradável e a luz é linda. As próprias obras de Kristina estão penduradas nas paredes.

 

Um belo canto em frente á lareira. O sofá Chesterfield combina perfeitamente com as poltronas de estilo.

 

 

O estúdio de Kristina tem uma mesa no andar superior, espreguiçadeira e um banheiro menor. Anteriormente, apenas uma área sem utilidade que Kristina e Anders foram renovando.

 

Detalhes do banheiro

 

O quarto é decorado romanticamente com uma cama que ficava na casa quando Anders se mudou e foi completamente recuperada. A cama é dos EUA e estava em mogno escuro, que Kristina repintou em tons mais claros.

 

Um pátio com bancos fixos está localizado ao lado do laranjal. Faz com que toda a superfície seja um lugar perfeito para os hóspedes. Cadeiras e mesa comprados em leilão.

 

O projeto mais recente foi  a construção do laranjal. Aqui a família pode desfrutar de noites frias de outono e dias quentes de primavera, mas também durante todo o verão.

 

 

Tota Penteado !!


Há uns anos vi em uma revista a casa da designer de interiores Tota Penteado, e desde então planejava mostrar esta casa linda aqui no blog. O terreno tem 450m², sendo 350m² de área construída, e fica localizado no Jardim Petrópolis em São Paulo. Se a casa é maravilhosa? Bom, já já você vai entender meu encantamento por essa morada de ares italianos e peças cheias de história, mas que, principalmente, se resume em uma lar real e usável. Casa com cara de casa!

Há quase 6 anos resolveram realizar um sonho antigo de sair do apartamento em que moravam nos Jardins, e procurar um lugar que desse uma condição confortável de ter o seu escritório em casa. Ela foi em busca de bairros residenciais e começou a andar pela Chácara Santo Antonio, Chácara Flora e Jardim Petrópolis, foi quando se encantou por essa casa à primeira vista.

“Sempre me inspirei na Toscana quando pensava em algo para mim. Como a casa tinha uma pagada térrea, enxerguei a possibilidade de abrir todos os espaços e integrar inclusive a lateral, onde tenho meu pequeno jardim e horta. Quebrei tudo, estruturei com vigas metálicas, e substitui as paredes por portas e janelas. Todos os acabamentos são rústicos, com pisos em tijolos que lembram os de demolição, fulget na parte externa, e muitas plantas misturadas fazendo uma composição com a fachada.

Som de Kygo – Stole The Show

Rústica e Charmosa !!


Na Espanha, Astúrias, esse antigo estábulo foi transformado em uma brilhante casa de campo, graças às grandes aberturas com telhados de vidro. Construído em 1750, agora adota um estilo atemporal, com paredes de pedra, algumas das quais não foram tocadas nem pintadas.

Uma profusão de verde e um muro de pedra nos alertam, estamos nas Astúrias. Especificamente na cidade de Lledías, no que era um estábulo para cavalos e gado que estava fechado há 72 anos.

“Estava tão abandonado, que um castanheiro com galhos enormes invadiu tudo o que hoje é a sala de estar”, lembra a proprietária. Somente ela, com a ajuda do construtor Antonio Peláez, conseguiu que, em apenas seis meses de trabalho, os castanheiros centenários sejam apenas uma bela vista das janelas de ferro e vidro que ela mesma projetou e que um ferreiro local executou. “Para esta casa, eu queria um ar moderno e leve, não queria uma típica casa de campo com vigas e cores escuras, estava procurando um interior mais fresco e moderno”, explica.

As vigas de castanheiro no térreo também são originais, foram preservadas por sua estética, pois as que realmente sustentam a laje no piso superior são as colunas e vigas de ferro. “O piso térreo também é um piso de castanheiro não tratado e polido”, explica a proprietária. As grandes janelas enchem a sala de jantar com luz e verde o tempo todo, combinando vime e cadeiras de madeira.

No corredor, foi feito um gabinete de ferro personalizado que permite a entrada de luz e dá um ar chique com efeito de estufa a toda a casa. Foi projetada uma escada caiada de branco com uma grade de ferro. A lareira de cimento também é design da proprietária.

O piso superior era o palheiro. As paredes foram deixadas sem tratamento. Pintadas de branco, são um cartão postal rústico. “No banheiro, eu decidi colocar a pia no meio, porque me pareceu muito melhor, era assim que as mesas de cabeceira costumavam ser”, explica a dona. O piso é de cimento pintado com tinta de barco e o teto bem isolado tem vigas de carvalho. As paredes são de pedra pintada diretamente, sem estuque ou outro tratamento qualquer.

Som de Years & Years – king

Town House de Nate e Jeremiah !!


Sentados em poltronas em frente a uma lareira em sua nova casa na cidade de West Village-NYC o casal de designers Nate Berkus e Jeremiah Brent, parecem satisfeitos e perfeitamente em casa, mas um pouco envergonhados. Afinal, parece que foi ontem quando eles se mudaram para a casa dos seus sonhos, uma casa colonial espanhola gigantesca em Los Angeles. Os fãs de seu programa TLC, Nate & Jeremiah by Design, testemunharam o casal fascinado pelas salas ensolaradas da casa com balaustradas de ferro forjado e um carvalho de 200 anos no quintal. Nessa época diziam, que era onde eles e sua filha de dois anos, Poppy, criariam raízes.

Agora, apenas dois anos depois, eles venderam a casa, levaram seus pertences e voltaram para Nova York, a cidade onde o casal começou a namorar. “Uma coisa posso prometer a vocês”, diz Berkus, inclinando-se para a frente na cadeira, com os olhos azuis brilhando, “é que nunca mais direi em uma publicação que uma casa é meu lar para sempre”.

Eles acharam que a filha Poppy, agora com cinco anos, e Oskar teriam uma experiência mais rica crescendo na densidade urbana de Nova York. “Percebi que Poppy falava com as mesmas 11 pessoas todos os dias”, dizem eles.

Felizmente, transformar quatro paredes em uma casa é algo que Nate e Jeremiah sabem como ninguém. Quando o casal viu essa casa de 1899, imediatamente concordaram que era a cara deles, ou pelo menos, com o potencial para isso. Acabara de passar por uma reforma completa, de modo que tudo, desde a fiação e o encanamento até os banheiros recém revestidos, estava em perfeitas condições. Mas a casa estava bastante destruída. “Nosso trabalho seria dar uma nova alma a este lugar.” Eles começaram projetando uma estante de altura dupla em carvalho branco, que não apenas aquecia a sala, mas também proporcionava um local muito necessário para seus livros, fotos de família, quadros e cerâmicas. “Eu não queria viver sem esses porta retratos, eles estavam em todas as casas em que vivi nos últimos 15 anos”, diz Berkus. A estante de carvalho branco é um pequeno feito de engenharia, é tão pesada que a parte superior teve que ser aparafusada na parede externa. “De tudo o que fizemos aqui é o que gosto mais”, diz Berkus.”Isso deu o tom.”

Na verdade, pode-se dizer que a estante de livros é um resumo da dupla abordagem dos designers em toda a casa. Adicionando textura, detalhes e toques arquitetônicos (através de tapes e tecidos, papel de parede e luminárias vintage), além de do dilema de gerenciamento de espaço. Porque, quando comparada com uma propriedade palaciana do sul da Califórnia, uma casa na cidade de 6 metros de largura é relativamente apertada.

Doloroso, é como Berkus, o colecionador chefe da família, descreve o processo de edição. Eles mudaram alguns móveis para seus escritórios, outras peças para armazenamento e venderam outras coisas na loja do casal. Eles carregaram prateleiras de roupas para a loja de roupas usadas RealReal. “Nossa antiga sala tinha trinta móveis, agora tem seis. Mas o que vocês podem ver é o melhor que temos.” E com a adição de revestimentos de parede com tecido imitando palha, um manto italiano do século XVIII e um tapete de mohair, o resultado é maravilhoso.

No andar de cima, a suíte master não oferecia espaço suficiente para armários. “Bill Blass disse que os provadores devem ser grandes e os banheiros devem ser pequenos”, diz Berkus. Em vez de diminuírem o banheiro, eles usaram parte da área do quarto para acomodar mais espaço de armazenamento. E embora o quarto de dormir resultante possa parecer pequeno, ele incorpora tranqüilidade da maneira mais aconchegante. “Não precisamos de um quarto enorme”, diz Berkus.

Som de Coldplay – Clocks

 

Um Loft na Polônia !!


Muitas vezes, a decoração de interiores pode indicar um país de origem, mas, neste caso, a aparência é enganosa. Olhando as fotos desse loft moderno e muito charmoso, logo pensei que era um dos muitos imóveis industriais chiques do Brooklyn ou de outros distritos de Nova York, tetos altos, enormes janelas pretas, espaços abertos e dormentes de ferro aparentes. Mas não, este é um novo projeto da Shoko Design e está localizado na Polônia. Os interiores são realmente impressionantes, espaços enormes, design elegante, grandes árvores em vasos, e um resultado deslumbrante.

O apelo desta habitação, em que os tons frios do estilo industrial encontram os tons quentes da madeira, reside principalmente na sua diversidade. Vários materiais, formas imaginativas, cores naturais, plantas e acessórios originais. Tudo aqui tem uma ordem clara e, no entanto, o todo parece agradavelmente aleatório e caótico. O interior está longe de ser estático ou chato. Em toda a sua naturalidade, segue a liberdade da natureza por trás de uma grande área envidraçada.

Os raios do sol passam para a sala de estar através de janelas gigantes, que, juntamente com outros elementos, lembram o interesse dos proprietários pelo estilo industrial. A vida aqui, não é apenas incrivelmente espaçosa, mas também agradavelmente luminosa. Isso também é possível pela grande quantidade de materiais naturais utilizados, que aquecem e transformam o todo. A natureza também é representada aqui por várias plantas distribuídas pelos espaços. Graças a elas e à predominância de elementos naturais, este interior nos dá uma impressão de frescor e aconchego.

A combinação de dois estilos aparentemente diferentes adiciona personalidade a esta casa. A cor preta do metal frio combina perfeitamente com os tons quentes da madeira, as vigas aparentes e as paredes de tijolos atraem a atenção. A alternância de materiais e estilos dos quais são feitas as cadeiras na mesa de jantar em madeira sólida é fresca e divertida.

Ao olhar para este loft criado pelo estúdio de design Shoko, percebo não apenas um engenhoso quebra-cabeça de estilos, mas também peças individuais que graças à sua originalidade, vêm à tona. Isto é especialmente percebido na mesa de centro atípica na sala de estar, cadeiras modernas, portas de cozinha, várias luminárias, pinturas distintas ou tecidos interessantes. O espaço da TV ou da ilha da cozinha certamente merecem atenção. Como um todo, um banheiro de tirar o fôlego com um belo mosaico ou um quarto com uma cama luxuosa e aconchegante certamente me chamaram a atenção.

Som de Simple Minds – Don’t You (Forguet About Me)

 

A Casa de Marie-France Cohen !!!


Ao longo de mais de 40 anos, Marie-France Cohen se juntou ao marido, Bernard, em inúmeras aventuras. O casal criativamente fecundo de Paris era perfeitamente compatível, ela era a força estética exuberante e ele a mente calma e calibrada nos negócios.

Juntos, eles fundaram dois negócios, os quais tiveram uma grande influência no design parisiense e nas cenas filantrópicas. Em 1975, eles lançaram a Bonpoint , pioneira na confecção de roupas infantis com um senso de estilo impecavelmente francês. Em 2009, dois anos depois de venderem a empresa, eles abriram a Merci , a loja conceitual Haut-Marais, que doa sua receita às causas das crianças de Madagascar. Desde sua estréia, o empório de três andares tornou-se tão emblemático na cidade quanto a famosa Colette.

O casal comprou duas casas com os lucros da venda da Bonpoint, um hotel construído em torno de um exuberante jardim no sétimo distrito e uma mansão de campo na orla da floresta perto de Fontainebleau. Mas, em vez de transformá-los em lugares formais, os Cohens os tornaram refúgios confortáveis, porém refinados, convidativos e despretensiosos, com espaço para seus filhos e netos.

Quando Bernard morreu em 2010 de câncer no pâncreas, Marie-France ficou arrasada. Ela já havia passado pela perda de sua mãe e quatro de suas irmãs (uma das quais era a lendária perfumista Annick Goutal ) de câncer, mas, em vez de se retirar, continuou administrando a Merci por conta própria, finalmente vendendo-a aos proprietários de Gérard. Darel em 2013.

A casa estava decorada em estilo burguês clássico do sétimo distrito, quando ela e Bernard a compraram. Paredes cobertas de seda, parquet encerado de Versalhes. Agora, a aura é aconchegante, com grandes salas quadradas cheias de suas peças favoritas, como um sofá Howard recheado de penas e um par de colunas esculpidas de um navio do século XVI, encontradas em uma pequena loja de antiguidades perto de sua casa. Um espaço com grande misticismo que combina o charme francês com a aconchegante atmosfera campestre inglesa. Os tapetes foram adquiridos em Marrocos. O jardim do pátio é abundante e indomável, com emaranhados de heras e rosas, dedaleiras e tremoços. “É minha obsessão”, diz Cohen, “minha influência inglesa. Eu tive dois amigos que disseram, “Você não deveria ter plantas subindo em uma fachada em estilo Luís XVI”. Eu respondi “porque não?”

O jardim, e a própria casa, costumam estar cheios de familiares. Cohen tem três filhos, um é um cineasta do Brooklyn, outro fundou a marca de moda infantil Bonton e o terceiro é um restaurador cujo portfólio inclui Grazie , uma pizzaria chique perto de Merci, e sete netos. Sentindo que era indecente ocupar esta casa grande sozinha, ela também acolheu um refugiado afegão que conheceu através de uma agência há dois anos, ele mora em um estúdio no último andar.

Esta casa foi encontrada através de conhecidos e boca a boca. Encontrar uma linda casa com um jardim em Paris, no 7º arrondissement, exige muita pesquisa, decepção e paciência, mas finalmente encontraram a casa dos sonhos há dez anos. “Tanto na minha casa quanto no meu estilo pessoal, mesmo estando cercada pelo mundo da moda, estou mais interessada em estilo, simplicidade, proporções, cores, materiais e conforto. Um sofá de plumas de verdade, um suéter grosso de cachemire bem macio.”

Obcecada por iluminação, a proprietária gosta de luz direta e indireta. “Eu também sou obcecada por aromas. Não posso ter uma casa sem lareira, assentos ultra confortáveis, belos tapetes, muitos livros, pinturas, fotos, piano, objetos que amo e meu cheiro favorito, pão torrado.”

Som de Indila – Love Story

 

Azul Profundo em Moscou!!!


A casa de um designer é como um campo de treinamento para as idéias mais ousadas. Não há a necessidade de coordenar essa ou aquela decisão com alguém, e convencer o cliente sobre um interior colorido demais. Neste pequeno apartamento de 55 metros quadrados, em Moscou os proprietários criaram um espaço eclético incrível, construído em um tom rico e profundo de azul, papel de parede com palmeiras, e lindas janelas persianas de madeira do chão ao teto.

Ao escolher um apartamento, Peter e Cyril já sabiam exatamente como deveria ser. Um quarto e uma sala separados, uma cozinha mínima, sem corredores, espaço de armazenamento suficiente e sempre com uma vista panorâmica de Moscou. Quando foi encontrada uma opção adequada com uma área de 55 m², os arquitetos fizeram a primeira visualização do interior. Uma delas calma, em cinza e bege. E então surgiu a ideia de usar a cor azul. “Este apartamento ficou assim porque fizemos por nós mesmos, porque nem todos os clientes concordam com esse experimento”.

Primeiro, eles testaram a cor na parede de um apartamento alugado para ver se ficariam confortáveis ​​vivendo cercados de azul. Desde a compra do apartamento, quando a casa ainda estava em construção, os arquitetos começaram a comprar materiais de decoração e móveis. Peter lembra: “Quando a nova coleção de papéis de parede  apareceu, nos apaixonamos por essas palmeiras gráficas, compramos imediatamente, e os rolos ficaram em uma sacola, esperando o lugar certo”. Foi a partir do papel de parede que a cor salmão do teto no quarto foi pensada.

O apartamento é bacana não apenas nas cores, mas também em soluções construtivas. Por exemplo, os arquitetos copiaram a ideia de persianas de madeira em vez de cortinas, nas janelas do Museu Getty, em Los Angeles, e sua execução de alta qualidade exigiu engenhosidade. O resultado foi uma ilusão de ótica peculiar, persianas do chão ao teto dão a impressão de que as janelas também têm toda a altura da sala, embora, na verdade, sejam de tamanho padrão.

Para evitar confusão na pequena cozinha, criaram uma divisória para fechá-la, mas na verdade toda a casa está limpa e arrumada, e a divisória agora serve como pano de fundo para uma foto.

A escolha dos móveis foi abordada com um cuidado ainda maior. Não existe um único item aleatório. Por exemplo, durante uma viagem ao campus Vitra, eles se apaixonaram por uma cadeira criada por Jean Prouve em 1939 e reimpressa pela marca de jeans G-Star RAW. “Apenas duas cópias foram trazidas para a Rússia e uma delas está na nossa sala de estar!”

Outro experimento é a iluminação bastante fraca, eles gostam mais de luz fraca do que brilhante. Portanto, na sala de estar, existem apenas quatro spots embutidos, luminárias de chão, arandelas fracas e um par de luminárias de mesa. No quarto, apenas duas arandelas de Louis Poulsen. Eu adorei o resultado e vocês??

Som de Freya Ridings – Lost Without You

Uma Casa Com Histórias !!!!


Na porta principal, uma placa com o ano de 1726, embora esta casa seja de 1681, diz Pepe, o proprietário. São quase 500 metros quadrados de casa e 100 de jardim, que aparentemente, sempre manteve esta espetacularidade e essência que se pode sentir até hoje ao visitá-lo.

Pepe comprou esta casa há mais de quatro anos e já tem dezenas de histórias para contar! Provavelmente porque é extremamente especial e única. Tem o tamanho e o estilo de uma antiga quinta medieval catalã, onde as pessoas viviam isoladas e solitárias nas montanhas. Mas esta casa é bem localizada, e perfeitamente integrada no centro de Torrent, Espanha, possivelmente a cidade mais procurada de Bajo Ampurdán.

“Encontramos dois registros no telhado. Um é de um pintor que deixou sua marca lá e a outra é um manuscrito feito à mão em 1916 que explica o quanto a casa era impressionante naquela época. O mesmo aconteceu comigo quando comprei de uma senhora que morou aqui por 40 anos e decidiu reformá-la, expandi-la e restaurá-la. Naquela época havia quatro quartos e três banheiros, hoje são seis dormitórios e 5 banheiros”.

Pepe teve a ajuda de um escritório de arquitetura, que estava encarregado da reforma, mas reteve alguns elementos e peças em seu estado original, verdadeiros contadores de histórias, aqueles que mantêm a essência e a alma de um lugar tão especial, e aqueles que fazem o trabalho de reforma e decoração fazerem sentido.

“Tudo tem que ser coerente com o espírito da casa, como, por exemplo, o cimento polido que usamos e que também foi utilizado no passado”.

Som de James Vincent McMorrow – Wicked Games

Um dos seus grandes tesouros é o alpendre. Tem café da manhã, almoço e jantar com a família e amigos. “É um espetáculo para contemplar o céu azul de lá”, diz o proprietário.

 

Quando a noite cai, todos vão para a sala de jantar externa, como podem imaginar. Os bancos e a mesa são antiguidades de Rocamora.

 

Grande parte da essência desta casa corresponde aos móveis herdados, às peças restauradas e às histórias que todos eles contam sobre um lugar tão especial.

 

Se você tem uma casa antiga que deseja reformar, aqui está o truque que nunca falha, cores pastéis. Macias e leves para não perturbarem a atmosfera dos espaços.

 

Embora não em estilo e sim em inovação. A cozinha foi completamente renovada para conseguir um espaço especial e convidativo como este. Toda a cozinha é de alvenaria e cimento polido, o tapete foi trazido do Marrocos.

 

Sou louco por cozinhas grandes, com espaço para tudo! Aqui toda a família se reúne para comer e cozinhar juntos.

 

Aqui tudo é pensado e cuidadosamente escolhido para alcançar o encanto parecendo que tudo sempre esteve aqui há décadas.

 

O jardim tem mais de 100 metros quadrados de extensão. Era essencial uma obra espetacular de paisagismo. A mesa redonda externa e suas cadeiras convidam para o café da manhã.

 

Para aqueles cafés da manhã e jantares que são celebrados na varanda, peças rústicas e de inspiração romântica conquistam todos os visitantes.

 

O banheiro também deve ser espaçoso e charmoso. Com duas pias, materiais nobres e muita amplitude e clareza.

 

Querem mais? Foi feito para ter um grande espaço dedicado ao vestiário. Com portas de persianas pintadas de verde sujo, o resultado é sereno e bonito.

 

Não me canso de ver!!! Esse alpendre tem magia e muita vida!

Uma Varanda Em Paris !!!


Os interiores desta casa parisiense parecem nos transferir para um universo paralelo, onde objetos antigos coexistem com elementos modernos na decoração. Na casa com jardim e alpendre de vidro, além de decoração vintage, há muito mobiliário envelhecido de diferentes tipos. Por exemplo, a biblioteca e sala de jantar é completamente coberta de prateleiras com livros antigos, e na cozinha há um forno do século passado. O lugar mais fascinante da casa é o alpendre envidraçado, aqui em qualquer tempo você pode trabalhar, relaxar com uma xícara de café ou receber convidados. Uma vista do jardim nos lembrava das ilustrações de “Alice no País das Maravilhas”.  Uma casa única!!!

Som de Craig David -Walking Away

Uma Viagem no Tempo – Borgonha !!


Para quem adora o interior da França onde se pode relembrar e estudar, a história da velha Europa. Esta mansão histórica na encantadora região da Borgonha manteve a decoração e a vida que era comum nesta parte da França há muitos séculos. A casa é tão antiga que, em alguns lugares, as vigas do teto são levemente torcidas. Mas o tesouro mais importante deste lugar são inúmeras antiguidades, nas quais a pátina do tempo é visível a olho nu. Aqui o tempo realmente parou. Uma viagem no tempo!!!!

Som de Ellie Goulding – Your Song