Sobrepondo a Jaqueta Trucker !!


Algumas roupas são usadas de determinada maneira por pura convenção, a jaqueta jeans é um exemplo disso, pois ela, via de regra, aparece sobrepondo outras peças como camisas, malhas e camisetas. Entretanto, ninguém está proibido de usar sua jaqueta, ou trucker, de outras maneiras.

Além de criar uma camada intermediária entre um item mais pesado, como um casaco ou parka, a jaqueta ainda empresta seu estilo e a textura do jeans para deixar o look mais rústico e descolado, o tipo de solução visual que gera curiosidade e admiração.

Som de Indila – Derniére Danse

QUEBRANDO O JEANS TOTAL !!

Um dos usos mais comuns da jaqueta jeans nesse caso é para criar uma base double jeans que será quebrada pelo casaco ou parka, geralmente em tons de marrom, bege ou verde.

 

CONTRASTANDO COM LOOK RETRÔ !!

Este look com trench coat e chapéu me agrada muito, pois o toque retrô que essas peças dão contrasta com a essência rebelde e jovem da jaqueta jeans, aliás esse é um dos grandes baratos de adicionar a jaqueta denim, o contraste.

 

LOOK ARRUMADINHO !!

Se você quer montar um combo onde a jaqueta jeans está mais alinhada com as peças comportadas, invista em um item com pouca ou nenhuma lavagem, a cor índigo, típica desse tipo de tecido, vai torná-lo mais discreto.

 

MODERNIZANDO O TERNO !!

Aberta ou abotoada, a jaqueta jeans também pode ser usada com terno, ou blazer em uma combinação com ares de transgressão, principalmente para quem acha que o traje social é intocável. Para manter o clima, escolha um par de tênis de couro branco com design clean.

 

COM UM CARDIGÃ OVERSIZED !!

Outra opção é vestir a jaqueta sobreposta por um cardigã de espessura média ou grossa, usando a trama do tricô e do jeans como elementos para criar um visual diferente.

 

PARA O FRIO AMENO !!

As sobreposições não precisam ser apenas com peças pesadas, você pode jogar um colete de nylon por cima da jaqueta jeans e finalizar com uma camiseta, esse é o tipo de combo que dá para usar tranquilamente em um dia em que o frio não é tão intenso.

 

ROCKER EM DOBRO !!

Uma jaqueta de couro com modelo similar a trucker não funcionaria bem aqui, mas a perfecto tem essa gola que destaca a peça de jeans como se ela fosse uma camisa. O conjunto ganha um inusitado estilão rocker bem bacana!

 

INSPIRAÇÕES !!

Uma Viagem no Tempo – Borgonha !!


Para quem adora o interior da França onde se pode relembrar e estudar, a história da velha Europa. Esta mansão histórica na encantadora região da Borgonha manteve a decoração e a vida que era comum nesta parte da França há muitos séculos. A casa é tão antiga que, em alguns lugares, as vigas do teto são levemente torcidas. Mas o tesouro mais importante deste lugar são inúmeras antiguidades, nas quais a pátina do tempo é visível a olho nu. Aqui o tempo realmente parou. Uma viagem no tempo!!!!

Som de Ellie Goulding – Your Song

A Jaqueta Jeans !!!


Uma jaqueta jeans é uma opção fantástica para ter à sua disposição por sua versatilidade, especialmente nesta época do ano. Eu gosto de usar como uma camada intermediária entre minha escolha de casaco e uma camiseta ou uma camisa. Aqui estão algumas opções de “parceiros” que podem combinar perfeitamente com este clássico do guarda roupa tanto masculino como feminino.

Som de Soul to Soul – Back To Life

Com chinos:

Você está usando jeans na sua metade superior, e sabe que a combinação total jeans é um território perigoso, embora permitido. Vista uma calça chino!!! Elas podem ser mais formais, com acabamentos como pregas, vincos e fechamento de abas, mas também podem ser super casuais. A sua história militar e o tecido de algodão tipicamente utilitário, no entanto, tornam-se um aliado confiável para o jeans. A cor caqui é uma combinação clássica, adicione uma camiseta branca e estará pronto para o fim de semana.

Com uma camiseta branca:

Este é outra combinação clássica e consagrada. Um estilo simples, mas não é tão fácil quanto você pensa. Seu sucesso depende em grande parte de encontrar a camiseta perfeita, que pode ser uma missão difícil. Nem muito justa, nem muito folgada, não muito translúcida, nem muito comprida, e nem muito curta. A gola não pode ser muito junto ao pescoço e nem aberta demais. Quem chamou a camiseta branca de um básico estava errado.

Com jeans preto:

O combo jeans com jeans pode ter um ótimo resultado, ou ser uma catástrofe. Para uma maneira segura de evitar o uso errado de jeans, o preto e o azul são difíceis de vencer. Outras cores de calças jeans podem fazer o mesmo truque, cinza por exemplo, e mesmo o branco, embora isso possa representar uma armadilha, para não mencionar a falta de praticidade do jeans branco para todo o dia.

Com Indigo Jeans:

Um tom mais difícil do que o jeans preto, mas ainda assim, aquele índigo duro e não lavado vai ter menos chance de ser uma catástrofe, com em uma jaqueta de jeans mais leve. Eu uso a jaqueta com quase todo tipo de calça, inclusive jeans azul.

Com uma camisa e gravata:

Sim, você pode misturar negócios com roupas de trabalho. Faça desta parceria um look bem casual embora com a gravata, mas atenção, esta roupa não deve ser usada em ocasiões formais. Esta combinação não substitui em hipótese nenhuma o terno e gravata. Eu particularmente não sou muito fã desta combinação.

Com calças de alfaiataria:

Semelhante à camisa e gravata, ajuda se você minimizar a aparente discórdia entre sua jaqueta casual e calças de alfaiataria. Use a sua jaqueta com inteligência com um denim escuro ou lavado, enfeites mínimos, como costuras de contraste ou rebites. Eu adoro esta combinação do clássico com o arrojado.

Com Joggers:

Uma jaqueta jeans não se enquadra exatamente na categoria de roupas esportivas, a menos que você seja um cavaleiro de rodeio. Mas proporciona um grau de estrutura para compensar a suavidade da sua calça jogger. Não é uma regra (não há muitas na roupa masculina), mas provavelmente, é melhor evitar detalhes de vaqueiro em sua jaqueta jeans. Tênis são obrigatórios neste caso.

Com uma gola alta:

Em qualquer lugar, em que você pode usar uma camisa, você pode usar uma gola alta. Mas antes preste atenção no acabamento da sua jaqueta, seja num índigo puro ou um stonewash, e como isso combina com a sua gola alta.

Com um moletom de capuz :

Este combo é um clássico para qualquer visitante de blogs de moda masculinos tentando parecer vagamente urbano. Não permita que isso o afaste desta combinação. Um moletom de capuz é um parceiro natural para uma jaqueta jeans, companheiros de fins de semana. Nessa linha, não exagere. Mantenha as cores neutras, e evite os logotipos impetuosos. Escolha um azul marinho ou cinza, sob uma jaqueta de denim azul.

Com um sobretudo:

Tal como acontece com um blazer, sua jaqueta deve ser fina se você quiser usá-la debaixo de um sobretudo, e deve ser de abas estreitas para que não compita com as lapelas do seu casaco. Pela sua natureza, mesmo o sobretudo de alfaiataria tem um grau de robustez, mas não tenha medo de justapor. O cor camelo, que normalmente é bastante formal, pode ser um combo muito bom. O mesmo se aplica a jaquetas por baixo de um blazer, esta combinação também me agrada muito.

Precisa de ajuda? Quer organizar o seu guarda roupa? Duvidas para combinar peças que já tem? Entre em contato pelo blog, ou pelo E-mail nunoalmeida61@gmail.com

A Camisa Polo !!!


Uma das peças queridinhas do guarda-roupa de muitos homens, sua praticidade e seu estilo versátil são perfeitos para montar visuais básicos, sem muitos segredos, mas que ficam com um estilo super elegante e perfeito. Sabe a famosa camisa polo? Que o brasileiro adora rotular como uniforme de playboy e “coxinha”? Ela é utilizada como uma opção menos formal que a camisa social e mais formal que a camiseta. Mas sabia que ela foi feita originalmente para ser usada em um esporte? Aí você pensa “claro que sabia, olha o nome dela, foi feita para jogar polo”. Errou. Ela foi feita para jogar tênis! E sua história se confunde com a de uma marca bem famosa.

A camisa polo foi inventada em 1926 ,  pelo jogador de tênis, Jean René Lacoste (Le Crocodile), de onde vem o logotipo da marca francesa Lacoste.
Lacoste foi o principal responsável pela primeira vitória de seu país na Taça Davis e colecionou títulos nos famosos torneios de Roland Garros, Wimbledon e Forrest Hills.
O apelido foi dado pela  agência de notícias Associated Press, quando  ex-jogador de tênis René Lacoste apostou que faria um bom jogo com o capitão da seleção francesa, durante a tradicional Taça Davis em 1923. O prêmio seria uma mala, confeccionada com pele de crocodilo. Mais do que a mala envolvida na aposta, René ganhou o apelido do próprio animal. Seu amigo ilustrador, Robert George, desenhou-lhe então um crocodilo que foi bordado no blazer que usava nas quadras de tênis.
O tenista gostou tanto da “brincadeira” que mandou confeccionar para seu uso pessoal um lote de camisas em algodão com uma malha ventilada e confortável, produto que virou a sua marca registrada.
Lacoste achava que as camisas com colarinho duro e gravata  usadas   para praticar tênis na época , eram  pesadas e desconfortáveis,  eram incômodas camisas de estilo clássico, em tecido tramado com duas teias, de mangas compridas.
Já as suas confortáveis camisas pólo, ele  usava  com a gola levantada a fim de evitar as queimaduras de sol. Somente quando a camisa se popularizou  que as golas passaram a serem usadas abaixadas.
A partir daí os tenistas, os jogadores de pólo e os de golfe passaram a usar a peça como uniforme o estilo das camisas criadas por René já invadiram a moda nas ruas e celebridades aderiram ao modelo. Até mulheres como Jacqueline Kennedy Onassis e Audrey Hepburn usaram o modelo diversas vezes.
Em 1972, Ralph Lauren pegou a camisa polo para sua própria linha, estabelecendo sua empresa de vestuário casual que seria a partir de então conhecido como “Polo”, uma ode ao esporte dos ricos e, portanto, um símbolo de destaque. Ele manteve o logotipo do polo player como um símbolo de sua marca. A partir do momento que Lauren começou a fazê-las, a camisa foi adotada em mais e mais armários dos homens. Usar a camisa transformou-se um símbolo do status.
Hoje em dia existem diversos modelos, cores e cortes diferentes para as camisas mas a modelagem tradicional continua, mantendo o visual mais sofisticado e básico. Usar uma camisa pólo é a opção perfeita para quem quer incrementar a produção e sair do estilo despojado sem apostar em muitas peças.
Esse é um item praticamente obrigatório no vestuário masculino, uma vez que consegue muito bem ser casual e chique ao mesmo tempo, podendo ser usado em inúmeras situações. Além disso, É o tipo de peça masculina que nunca sai de moda e que pode ser utilizada nas mais diversas ocasiões e de várias maneiras, com shorts, jeans, calça de alfaiataria, blazer, cardigan e por aí vai. Confiram nas fotos abaixo vários exemplos.
Som de Craig David – Walking Away

a
 a
a
a
a
a
a
a
a
a
Precisa de ajuda? Quer organizar o seu guarda roupa? Duvidas para combinar peças que já tem? Entre em contato pelo blog, ou pelo E-mail nunoalmeida61@gmail.com

Com Que Calça Eu Vou ???


O guarda-roupa do homem sábio é construído de uma forma bem simples, camiseta para a praia (ou fim de semana), um par de Oxfords para o trabalho (ou eventos sociais) e o blazer para praticamente todas as ocasiões.

Apesar da moda masculina estar cada vez mais perdendo as clássicas características de um antigo dândi (a geração mais nova nem vai saber o que esta palavra significa), ainda permanecem alguns itens clássicos que nunca vão perder a sua influência. O blazer é um deles. É a peça que você usa para se vestir para uma entrevista de emprego, ou para qualquer outra situação da sua vida em que queira impressionar, ou estar mais alinhado. Styling nem sempre é uma coisa simples e fácil, na verdade grande parte dos homens ainda perde muito tempo na escolha certa para combinar o seu blazer com um par de calças. Por isso mesmo escolhi algumas das melhores combinações separadas para que vocês levem menos tempo para decidir o que vestir.

Som de lori Carson – I Saw The Light

Blazer Navy + Chinos Beges

Um clássico indiscutível. Se essa combinação de duas cores essenciais no guarda roupa masculino não lhe der uma aparência elegante, dificilmente outra combinação o fará. Honre a pegada de tradicionais uniformes de estudantes ingleses com um blazer estruturado que seja realmente azul marinho, e nenhum outro tom, e deixe a ocasião ditar sua escolha dos chinos para mais ou menos sofisticados.

Blazer Desestruturado + Jeans

Você quer a silhueta das linhas de um blazer, mas o conforto de um cardigan? Eliminada a estrutura interna de um blazer regular, (forro e enchimentos), este estilo não estruturado é mais leve, mais moderno e não  tem o corte tão ajustado ao seu corpo, tornando-o ideal para aqueles que acham o paletó tradicional, quase uma camisa de forças.

Pelo caimento deste casaco sem estrutura interna, mantenha o resto do seu visual consistente com um par de jeans escuros ou chinos ao invés de uma calça mais formal.

Blazer Xadrez + Calça Neutra

Tudo bem, se você acha o blazer tradicional e de uma cor lisa muito antiquado ou careta, sempre tem a opção de escolher uma boa estampa para acabar com a monotonia. Não precisa ser uma coisa exagerada, um sutil Príncipe de Gales ou para os mais arrojados um xadrez grande em cores básicas, vai dar um destaque á sua roupa e você não será mais um entre tantos outros. Neste caso é melhor manter as calças em cores lisas, afinal chamar a atenção é bom, mas nunca de uma forma errada. A mesma regra pode ser aplicada para um blazer liso com calças em xadrez.

Blazer de Tweed/Lã + Jeans

Para dias mais frios, o blazer de lã ou tweed é o ideal, e mais uma vez deverá ser usado com calças de cor lisa, que podem ser de lã, jeans ou chinos, conforme a ocasião. A combinação mais certeira para dias de folga, e tempo mais frio, um blazer de lã texturizada com jeans garante que você fique quente sem perder a elegância. Aqui, um par de sapatos Oxford combinam perfeitamente, assim como botas Chelsea (aquelas do elástico lateral).

Blazer Navy + Calças de lã cinza

Muitas vezes, a melhor maneira de se destacar é aderindo aos clássicos. O terno azul marinho é o companheiro mais confiável do guarda-roupa do homem, e ao usá-lo como uma combinação de duas peças você será sempre uma combinação certeira. Quebrar as regras não é fácil, mas às vezes resulta em uma coisa boa, como é o caso quando combinado com calças cinzentas. Dar um descanso para o terno completo não significa que você fique menos elegante, mantenha a parte de cima e dará um ar um pouco mais casual ao seu terno, além de poder mudar o seu look mais vezes com o mesmo casaco.

Blazer Preto + Calças Cinzentas

Regras? Quem precisa delas? É um equívoco comum que as calças devem ser sempre mais escuras do que o que é usado na parte de cima. Assim como usar calças jogger fora das academias e vestir terno com tênis, esta é mais uma regra de estilo que agora você pode quebrar sem medo nenhum. Esta combinação simples pode ser aplicada a uma variedade de ocasiões. Mais formais, com uma camisa ou até um cardigan por baixo, ou com uma simples camiseta para dias mais casuais.

Tons de Azul

A tendência vem desde a roupa do menino bebê, mas não posso pensar em uma cor melhor para nós homens do que azul. Menos sombrio do que preto, não tão chato como cinza, mas ainda assim tão acessível como ambos, esta é uma cor que não pode em hipótese nenhuma faltar no seu guarda-roupa. Então, por que não usá-la de cabeça aos pés? Para um ar mais sofisticado, tente uma abordagem em cima de vários tons, um blazer e um par de calças com tons mais escuros ou mais claros entre si.

Tons de Terra

A menos que você tenha muito dinheiro e possa gastar em um monte de roupa, é sempre bom considerar a qualidade da roupa e que peças que você já tem e pode combinar. O que significa que você precisa de cores que joguem bem umas com as outras. Esta regra vale especialmente para a alfaiataria. O preço das camisetas pode permitir que você compre uma dúzia delas, mas blazers? Tons de terra como off-white, bege, camelo, castanho, verde cáqui, ocre  são sempre bem vindos. E não só eles funcionam bem quando usados ​​juntos e com cores mais abertas, como as últimas produções dos designers sugerem que eles estarão em alta para o próximo ano também.

Calças brancas + Blazer cor de pedra

Enquanto o preto, cinza e marinho permanecerão sempre o alicerce do guarda-roupa masculino, tente calças brancas usadas com um blazer cor de pedra para um estilo que é elegante sem ser formal. Opte por calças em um tecido de linho, ou misturado com algodão e dobre a barra no tornozelo, adquirindo instantaneamente a maneira de vestir dos italianos chamada de sprezzatura. Uma maneira bem estudada de se vestir e montar o seu look, parecendo o mais casual e despretensioso possível, quase como se você não tivesse perdido tempo algum na escolha.

Verde + Azul

A combinação de cor para os homens que não usam cores. Devido ao fato de que elas são vizinhas na roda de cores, há uma sinergia natural entre estes dois tons que combinam perfeitamente. Como todos os vizinhos, ter uma regra é sempre fundamental. Se você escolhe um verde garrafa intenso para a parte de cima, então as calças devem ser em um tom de azul com menos intensidade. Da mesma forma para um blazer azul e uma calça verde, afinal não queremos uma guerra territorial na nossa alfaiataria.

Precisa de ajuda? Quer organizar o seu guarda roupa? Duvidas para combinar peças que já tem? Entre em contato pelo blog, ou pelo E-mail nunoalmeida61@gmail.com

Ainda Sem Entender !!!!!!


Não é porque escrevo sobre moda masculina que eu gosto de tudo que surge por aí, tem muito assunto que vira post devido a procura dos leitores por orientação a respeito, mas não sou nem um pouco simpático ao assunto ou tendência, simplesmente tento ser neutro na maioria das vezes. O lista que segue abaixo contempla alguns assuntos que nem com muita boa vontade consigo falar a respeito.

1 – Blazer com bermuda

Apesar de muita gente dizer que acha a combinação estilosa, eu julgo completamente despropositada. Em primeiro lugar: você está com frio ou calor? Não consigo entender o propósito de esconder os braços e liberar as pernas, ou pelo menos metade delas, mas continuar sentindo calor no verão e frio no inverno. Além disso, acho um desperdício usar uma peça bacana como o blazer com algo tão comum e pouco elegante, não que eu não use ou não goste de bermudas, mas simplesmente me parecem peças que não se encaixam e estão reservadas para ocasiões diferentes.

O que faz sentido para mim: usar uma calça chino bem leve ou optar por um traje feito de linho se você está sentindo calor. Admito que quando o blazer é bem casual, a sensação não é tão ruim, mas ainda assim não me convence!

2 – A gravata usada desse jeito

Difícil de explicar a saraivada de emoções negativas que invade meu ser ao ver algo assim! O que aconteceu, o sujeito foi atacado por um estrangulador antes de tirar a foto e ninguém teve coragem de avisar sobre o estado lastimável do acessório? O pior é que ando vendo constantemente homens  usando gravata assim. Deus me livre!

O que faz sentido para mim: usar a gravata do jeito tradicional. Quer chamar atenção para o acessório? tente um nó diferente (mas cuidado, tem uns bizarros) ou uma gravata com uma cor forte que não destoe do restante do look.

3 – Cinto com logo

Como se não bastasse o tênis com logo, a camiseta com logo a camisa com logo, o boné com logo, agora também vamos ostentar marcas em enormes fivelas de cinto douradas. Acho cafona, desnecessário e exagerado, a começar pelo queridinho dos endinheirados, o cinto da Hermès que vive pipocando nas fotos de streetstyle, tanto em looks bacanas (e que podiam ser melhores com algum bom senso) quanto em combinações extravagantes de quem precisa desesperadamente de atenção.

O que faz sentido para mim: usar o cinto tradicional quando for acompanhar alfaiataria. No caso do jeans a fivela até pode ser mais pesada, mas não precisa parecer que você arrancou um símbolo da Mercedez-Benz do capô de um carro.

4 – Alfaiataria justa demais

O grande barato da alfaiataria é a fluidez do tecido sobre o corpo, o caimento perfeito, o visual sofisticado. Então por que tem gente que insiste em usar uma calça de lã fria como se fosse uma skinny de jeans, de tão justa? Acho que existe um limite para tudo e não era a isso que os estilistas imaginaram quando criaram o terno slim fit, o fato do traje ser mais ajustado ao corpo não significa que você deve ser capaz de contar os músculos da perna do sujeito.

O que faz sentido para mim: como já disse, o ideal é que a alfaiataria slim fit fique acertada, mas não colada no corpo.

5 – Sapatênis

Desculpem ser repetitivo, mas vamos deixar claro: sapatênis é um tênis que tenta ser mais sério, só isso! Ninguém disse que se trata de um calçado que veio para substituir o sapato clássico, muito pelo contrário, seu uso deve ficar restrito a eventos altamente casuais e qualquer ocasião que envolva uma simples menção de dress code deve deixá-lo de fora. A verdade é que até hoje eu não entendo porque os homens se apegaram tanto a esse tipo de tênis e acham que ele é a resposta para tudo, afinal, faz parte da vida adulta entender a qual é a hora de deixar os tênis de lado e vestir algo mais formal de acordo com a ocasião, e conforto não é mais desculpa, pois os sapatos estão ganhando solas mais leves e macias, palmilhas acolchoadas e acabamento e costuras em lugares estratégicos para não machucar ou incomodar.

O que faz sentido para mim: sapato em eventos mais formais ou ambientes mais sofisticados, deixe o sapatênis para aquele churrasco na casa dos amigos ou um passeio no shopping.

 

6 – Pattern Extravaganza

Talvez eu seja uma das pessoas que mais incentiva os homens a perderem o medo das estampas e aprenderem a coordenar padrões, partindo do xadrez e avançando ao floral, desde que isso seja feito com parcimônia e elegância, mas tem uma galera que me parece totalmente descontrolada com esse negócio e mesmo que haja muita gente batendo palma e estilistas usando o recurso para chamar atenção nas passarelas, meu cérebro não consegue processar tanta informação de uma vez só.

O que faz sentido para mim: combinar de maneira discreta, usar uma estampa bacana para destacar determinadas partes do seu corpo, como o tórax, ou chamar atenção para o rosto, não do corpo inteiro de uma vez.

7 – Blazer, terno ou costume com sandália

Esse entra na mesma categoria do blazer com bermuda, praticamente um atentado às pessoas que reverenciam a alfaiataria e uma verdadeira incógnita se o fulano está sentindo calor ou frio! Que fique bem claro que eu não tenho nada contra a sandália para uma combinação casual de verão, mas juntar os dois elementos citados é como vestir a parte de cima de uma armadura medieval e usar só uma sunga na parte de baixo.

O que faz sentido para mim: o costume, mesmo que usado de uma maneira mais casual, acompanhado de um tênis, caso você queira bancar o moderninho, ou de um sapato para manter as coisas em um padrão mais alto e elegante.

8 – Calça de couro

A menos que você seja um astro do rock, simplesmente não use. Por que? Primeiro porque fica estranho, com um brilho excessivo e que chama muita atenção. Segundo que elas normalmente são desconfortáveis, muito quentes e com pouca mobilidade. Por último, são difíceis de combinar, o brilho excessivo compete com o restante do figurino, necessitando cuidado redobrado para que o conjunto não fique chamativo demais, e sempre fica.

O que faz sentido para mim: Nunca usar uma calça de couro

Precisa de ajuda? Quer organizar o seu guarda roupa? Duvidas para combinar peças que já tem? Entre em contato pelo blog, ou pelo E-mail nunoalmeida61@gmail.com

Clássico, Mas Nem Tanto !!!!!


7c032b66c9b95d77fcb458635823d774

Hoje em dia, no mundo da moda masculina fala-se muito sobre a criação de roupas e looks clássicos com uma pitada de “modernidade”. Seja através de diferentes designers adaptados ao seu estilo pessoal ou como você incorpora padrões e tendências, a maneira de realmente se destacar é dar um toque sutil a mais no seu guarda roupa de uso diário. De um modo geral, eu sou um grande fã deste conceito “clássico com um toque “. Gosto de peças de moda masculina que sejam simples, atemporais e versáteis. Os italianos tem uma expressão que se adapta a este assunto, “sprezzatura“, que significa uma aparente indiferença, de modo a que tudo pareça natural e sem esforço, mas não se enganem, isso requer muito trabalho.

No entanto, muitas pessoas cometem erros quando se trata de implementar este objetivo. Geralmente pecam por excesso, a pessoa pode ser muito “fashion” e mesmo assim não ter estilo, uma outra maneira de pensar é, quanto mais acessórios eu acrescentar, mais elegante eu vou ficar, aqui também vale o bom senso e a máxima de que no território masculino menos é sempre mais. Adicionar um toque de cor ou um detalhe interessante é a chave deste toque de modernidade.

Em primeiro lugar, escolha uma cor de cada vez. Ao manter o resto da roupa neutra e mais contida, não só você evita qualquer confronto, mas também permite que a parte colorida seja o foco principal. Você pode fazer isso, com uma gravata mais colorida, ou um lenço no bolso do seu blazer. Uma outra opção é vestir uma peça ousada, como um par de calças, uma camisa, um casaco mais colorido ou xadrez, mas lembre-se de que as proporções devem ser adequadas, o ajuste da roupa é muito importante.

 

 

 

 

Outra forma envolve manter sua roupa neutra, mas incluindo uma peça que possui um detalhe interessante. Isso pode ser bem simples, basta pegar um material não convencional para uma de suas peças, como uma jaqueta de veludo ou um par de calças listradas de algodão. Alternativamente, o corte da roupa pode ser o diferencial, pense em cortes assimétricos ou um mais tradicional, ajuste “old-school”.

Novamente, para dar enfase a este tipo de item, é bom ter certeza de que o resto da roupa seja o mais simples e clássico possível. Demasiados detalhes podem fazer com que pareça que você acabou de chegar do futuro ou de uma história em quadrinhos. Pessoalmente, acho que quando se trata de usar um item com um detalhe interessante, a sua melhor opção é se vestir o mais básico possível, de modo que esta peça se torne foco de atenção.

 

 

 

 

Ambas as técnicas acima são adequadas para qualquer pessoa, mas lembre-se de nunca experimentá-los ao mesmo tempo, vá devagar, e quando tiver mais segurança arrisque um pouco. O bacana mesmo é sair de casa bem arrumado e de forma casual, como se não tivesse passado horas escolhendo a roupa, tipo abri o armário peguei algumas peças e saí, esse é o charme de descobrir o seu próprio estilo. Uma ótima semana (com estilo) para todos.