Quase Provence, Quase Toscana !!!!


Este tom de verde água das janelas de madeira, e algumas aberturas em forma de arco nos despistam. Estamos na Provence ou na Toscana? Esta casa tem um carácter mediterrânico, um ar de verão,  uma casa aberta para o jardim, com pisos de terracota e uma varanda com vigas onde as refeições acontecem. Mas não estamos nem na França e nem na Itália. Na verdade esta residencia fica na Espanha, mais precisamente em Sotogrande.

Anteriormente esta casa não era assim. “Era uma casa muito escura, com móveis pesados ​​e estilo tradicional da Andaluzia. Os proprietários, uma família inglesa, com quatro filhos, queria uma casa no Mediterrâneo, confortável e fresca. As paredes, o mobiliário, tapeçarias claras e carpintaria em tom de verde água mudou drasticamente a sua aparência “, diz Tom London designer de interiores, e responsável pela transformação.

Camilla, a proprietária, interveio apenas para atualizar e renovar o seu estilo. “A casa tem muitas janelas e eu queria dar-lhes mais caráter, adicionando mais um elemento de decoração”. Olhando para o jardim, ela teve a inspiração através das suas cores. “É muito exuberante com buganvílias, árvores e plantas nativas que vestem a casa e lhe dá privacidade.” Se somarmos detalhes como a lareira clássica, arandelas antigas, móveis em pátina, as tapeçarias de algodão de qualidade, e a banheira antiga, podemos notar um olhar de refinamento afrancesado ou italiano, como eu tanto gosto.

Ao pintar as janelas de verde água, a casa teve uma transformação instantânea. “Este tom se funde com o jardim e dá alegria á decoração em tons básicos”. Então Camilla espalhou por toda a casa itens em tom de morango, desde o lobby de entrada até a sala de estar, com lindas cadeiras de vime com vista para o jardim. O resto foi preenchido com mesas, toalhas e colchas floridas, tudo muito provençal.

Verde e tom de morango, neutralizam o tom torrado dos pisos de terracota e das vigas de madeira, que receberam tratamento para ficarem mais claras. A casa foi construída pelo arquiteto Wilco Meeuwis. Ele distribuiu bem as áreas com materiais de qualidade. O piso da varanda, com lajotas em ziguezague é muito agradável ao olhar. Então eu me concentrei em atualizar o estilo dos proprietários, e torná-lo ainda mais confortável, diz o designer.

Assim, quase todos os quartos têm vista para o exterior. A sala de jantar, sala de estar e até mesmo o banheiro principal, com sua elegante banheira, possuem vista para as buganvílias, palmeiras e oliveiras do jardim.  Camilla deu um ar romântico e sóbrio para os quartos no primeiro andar, com cabeceiras e mesas em pátina branca, espelhos delicados e colchas com estampas florais, que deixam esta casa ainda mais convidativa e charmosa.

 

Dúvidas, perguntas ou questionamentos sobre decoração? Precisa de um trabalho de consultoria para sua casa? Favor entrar em contato pelo blog, ou E-mail nunoalmeida61@gmail.com

Em Málaga !!!


Logo que vi as primeiras fotos gostei desta casa. Porque que? Porque é colorida, tem muito artesanato, e nos conta muita coisa sobre os proprietários. Quando vi os tecidos asiáticos e objetos marroquinos já esbocei na minha mente uma vida emocionante e cheia de aventuras.

Países por onde passaram, e onde encontraram objetos de culturas tão diferentes e ainda tão consistentes entre si. O segredo? A visão de uma designer de interiores, Christine Van Hoecke.  O primeiro passo foi a escolha de uma tinta branca para as paredes, assim todos estes pequenos tesouros acumulados conseguem ter ainda mais destaque nesta casa. Localizada em Málaga, esta residência de Verão, pertence a um casal de aventureiros. Eles escolheram fazer o seu refúgio aqui, onde o clima é ameno. Chamaram a designer Van Hoecke que espalhou magistralmente todos os objetos recolhidos de viagens e encontrou um lugar de destaque para cada um deles. Para cada canto que os proprietários olhem, lembram-se dos bons momentos de suas viagens, estas recordações fazem a história de uma casa.

A escolha típica para os acabamentos de uma casa situada na Costa del Sol, um piso de cerâmica terracota, pintura branca nas paredes, incluindo as vigas de teto típicas da região, uma cozinha aberta com bastante luz natural, cortinas brancas e persianas de vime feitas artesanalmente, que dão o aconchego necessário.

O mobiliário é uma combinação de sofás modernos, cobertos com mantas bem coloridas, cadeiras e cômodas antigas. O que une as várias peças são os acabamentos e pátinas antigas, alguns móveis são realmente antigos, outros são pintados e tratados para parecerem antigos e usados. E sim, as cores estão presentes. Ela escolheu o azul como a cor predominante para uma casa perto do mar. Em seguida, criou contrastes com a ajuda de outros objetos, como vermelho e rosa presentes em muitos tecidos decorativos.

Tapetes listrados são sobrepostos a outros de sisal, e tudo combina de uma forma descombinada, e isto é uma das coisas mais difíceis na decoração de uma casa. Inspirem-se e deem asas á imaginação, uma boa semana para todos.

Dúvidas, perguntas ou questionamentos sobre decoração? Precisa de um trabalho de consultoria para sua casa? Favor entrar em contato pelo blog, ou E-mail nunoalmeida61@gmail.com

Recordações de Infância!!!!


Esta casa possui muitas recordações e trás grandes emoções para Luciano, o proprietário. “Ela era dos avós do melhor amigo do meu marido quando eles eram crianças.” diz Esther, a esposa. Eles passaram bons momentos durante a adolescência, nesta casa de verão.
Ao ver a casa à venda indo para o trabalho, Luciano ficou enlouquecido, pois tinha muito carinho por ela, além de ser uma das mais antigas em Picos de Europa, norte da Espanha, na cordilheira da Cantábria, uma região bem montanhosa, mas não muito extensa.

A casa foi reformada, antes era muito escura, mesmo depois das mudanças, não perdeu a sua essência. Luciano não queria que a casa tivesse outra cara.
Na reforma, a casa ganhou mais vistas para as montanhas, e a inspiração foi o estilo provençal.
Móveis originais e piso antigo de carvalho foram recuperados. Vigas expostas e tetos brancos realçam toda a beleza e esplendor dessa belíssima moradia.

Luciano: É normal ter uma grande afeição por esta casa, é uma das mais antigas na cidade, é muito sóbria e despretensiosa. Ela fica na mesma montanha de Picos de Europa. E aqui temos de tudo um pouco. Pedra nas paredes, tetos baixos e madeiras fantásticas que foram recuperadas.

Esther: O meu marido desde o início estava super animado com a casa, mas eu não a queria, porque estava procurando alguma coisa perto do mar. Ele insistiu tanto, e eu percebi o seu sofrimento, então não havia outra coisa a fazer senão aceitar. Não me arrependi. No final a mais alucinada pela casa era eu. Antes a casa era como uma caverna escura na montanha, a transformação foi incrível, e conseguimos manter a sua essência. As memórias de Luciano eram tão importantes, que não queríamos que parecesse uma outra casa.

Luciano:  Ganhamos muito, abrindo as janelas para as paisagens deslumbrantes. Queríamos uma inspiração de uma casa provençal, por isso todas as fachadas são feitas com reboco natural em tom de areia e pigmentos como os provençais, as madeiras são pintadas de um tom da Provença.

Esther: Quando vi como a casa estava bonita, meus medos ficaram para trás e comecei a dar sugestões sobre cores, janelas, pisos, maçanetas etc. Também foi muito bom colocar móveis de herança das nossas famílias. Adoro os quartos com vigas expostas e o teto em branco, e pensar que eles pareciam depósitos antigos. A verdade é que as emoções passadas nos afetaram a todos nós.

Dúvidas, perguntas ou questionamentos sobre decoração? Precisa de um trabalho de consultoria para sua casa? Favor entrar em contato pelo blog, ou E-mail nunoalmeida61@gmail.com

Nos Pirineus !!!!!!


Todas as manhãs, muito cedo, este casal sai para passar o dia nas pistas de esqui, grande paixão de ambos. “Eles são um jovem casal desportista, e com crianças pequenas, nesta casa de madeira no Vale de Aran, Espanha, procuram acima de tudo paz, e um abrigo calmo e confortável que não dê trabalho”.

A designer de interiores, Carolina Juanes diz-nos como decorou esta casa  com o espírito de uma cabana na montanha. A parte central da casa é um espaço único em que ficam a sala de estar, sala de jantar e cozinha, e cada centímetro foi aproveitado ao máximo.  “A primeira ideia era para colocar os sofás onde está a lareira, mas depois eles foram dispostos como na foto acima,  para ter mais luz, e ganhar a linda vista da varanda, removendo os obstáculos à circulação,” explica Carolina.

Tirar o máximo partido da luz natural, um bem precioso nos Pirineus, foi um dos principais objetivos desta decoração. “A janela com vista para a varanda virada para o sul e as duas janelas no telhado inclinado trazem luz para o interior, onde fica a cozinha. Como a madeira do telhado em forma de mansarda era bastante escuro, a decoradora escolheu cores claras para os tecidos dos sofás e tapetes, as paredes foram pintadas de branco para dar a sensação de claridade e luminosidade.

O sofá pode ser transformado em uma cama para hóspedes, e a chaise longue tem espaço em baixo para armazenamento. O piso em parquet é de um tom de carvalho mais claro do que o resto da marcenaria em pinho.  “Andar descalço no piso de madeira ou nos tapetes de lã  é um prazer “. Apesar de ser um espaço bastante pequeno, a casa é muito confortável e acolhedora, e transmite sensação de espaço com sofá em “L” de frente para a paisagem, uma mesa de madeira para até oito pessoas e após uma bancada baixa, aparece a cozinha, compacta mas eficiente. Na verdade pouco se cozinha nesta casa, e quando isso acontece são sempre refeições bem simples.

Os quartos seguem a mesma paleta de cores da sala, com paredes brancas, tecidos crus e detalhes em vermelho. O quarto principal no sótão, tem um ar de antiga alcova, com uma janela panorâmica. Segue a inclinação do telhado, como um armário personalizado, para ganhar mais espaço de armazenamento e mais luz natural.

Dúvidas, perguntas ou questionamentos sobre decoração? Precisa de um trabalho de consultoria para sua casa? Favor entrar em contato pelo blog, ou E-mail nunoalmeida61@gmail.com

Uma Casa No Campo !!!!!


Adicionando o espaço da garagem á sala de estar através de grandes janelas de vidro, os proprietários desta casa ganharam muito mais espaço, onde a luz natural entra em abundância.

Em um curto espaço de tempo esta casa foi totalmente transformada, e não foi uma reforma simples, explica Elena, a proprietária.”A casa já existia á cerca de 30 anos quando nos mudamos para cá em 2008, e fizemos uma reforma total da propriedade, pelas mãos da arquiteta e designer de interiores Ana Pardo de Santayana”.

“Em janeiro deste ano demos mais um passo, e desta vez bem ousado, incorporando a área da garagem á sala de estar e também aproveitamos a oportunidade para atualizar a varanda e redecorar todo o piso térreo”

“Queríamos com esta obra ganhar mais luminosidade, e conseguimos”. A arquiteta também quis que a nova planta desse uma sensação de maior continuidade com o jardim circundante. Com a adição da garagem para a sala de estar, a sensação de espaço foi multiplicado, através da grande janela de três metros e meio de comprimento. “Agora o jardim faz parte do interior, ” observa Elena.

A varanda, anteriormente com piso de ladrilhos, foi pintada de branco. A ideia era a usá-la como uma parte da sala. E agora totalizando mais de 80 m2, puderam ser criados diferentes ambientes.

Na decoração, foram usadas cores claras para enfatizar o efeito da luz, temperada por detalhes como os tons das almofadas.

Mas a grande estrela da casa é o painel de espelho envelhecido da sala de estar, que acrescenta uma maior sensação de altura e profundidade, criando reflexos misteriosos. “O efeito das lâminas desgastadas recria espaços que não existem na realidade, é pura magia “, sorri Isabel. Vamos ver???

Dúvidas, perguntas ou questionamentos sobre decoração? Precisa de um trabalho de consultoria para sua casa? Favor entrar em contato pelo blog, ou E-mail nunoalmeida61@gmail.com

Em Salamanca


Cinco varandas de frente para a rua, três lareiras de época, tetos altos com molduras ornamentadas, uma luz maravilhosa, impossível escapar ao feitiço desta casa localizada no coração de Madrid, no elegante bairro de Salamanca. O edifício, data do final do século XIX, é tombado, e preserva elementos primitivos, e outros que estavam em falta foram reproduzidos com precisão. Desde a sua construção, a casa mal tinha sido tocada, por isso foi necessário uma renovação completa tanto das estruturas como da distribuição dos espaços. Este trabalho exigente e minucioso foi confiado ao escritório da interiorista Mayte Baquedano, que já havia reformado anteriormente o primeiro apartamento dos proprietários.

Em colaboração com o arquiteto Antonio Marquerie Tamayo, o primeiro passo foi  “racionalizar o espaço e dar-lhe um estilo moderno e confortável, com uma grande área aberta, fazendo a comunicação entre hall de entrada, sala de estar, biblioteca e cozinha para obter mais espaço e luminosidade”, explica o designer de interiores. Estas salas abertas estão ligadas por um piso de mármore em preto e branco,que por sua vez, serve como uma excelente base para as obras de arte, muito presentes na casa. O casal, ambos amantes da pintura, escultura e fotografia contemporânea, também queria encontrar o melhor lugar para sua coleção, um punhado de obras interessantes que vem melhorando e crescendo com o passar do tempo. Cores atemporais, peças únicas de mobiliário, têxteis ricos e acabamentos contrastantes dão o tom a esta residência.

Dúvidas, perguntas ou questionamentos sobre decoração? Precisa de um trabalho de consultoria para sua casa? Favor entrar em contato pelo blog, ou E-mail nunoalmeida61@gmail.com

Marbella Club Hotel


Parece um conto de fadas, mas farei aqui neste post uma breve e autêntica descrição dos primórdios do Marbella Club, como tudo começou.

Um encantador pequeno pinhal, nas margens de um grande olival, dando sombra para deliciosas vinhas, 3 milhas a oeste da histórica cidade fortificada de Marbella, encantou o  jovem príncipe Alfonso Hohenlohe em 1944. O microclima único, a bela luz, o delicioso aroma do ar, o mar azul escuro cheio de peixes, praias virgens e, por último a bela hospitalidade do povo local fascinou o príncipe a tal ponto que ele decidiu alterar seus planos de viagem para iniciar as negociações de compra da fazenda Santa Margarita, a propriedade em que ele e seu pai tinha entrado apenas para um mergulho e piquenique. Nesta bela fazenda está localizado atualmente o Marbella Club. Ele imediatamente quis salvar este “Jardim do Éden” para a posteridade, e anunciou a sua descoberta para todos. Depois de construir sua própria casa no encantador pinhal, ele transformou a fazenda abandonada em um ponto de encontro para os novos colonos e chamou-a de Marbella Club.

Com seu estilo de “simplicidade elegante” ele logo acrescentou vinte quartos simples, mas charmosos para acomodar não só os turistas desesperados por um alojamento durante a noite, mas também todos aqueles amigos que ele tinha convencido a visitar Marbella, com seus relatos entusiásticos do seu “Paraíso na Terra”.

Mas, obviamente, o maior embaixador era o príncipe Alfonso, que, com enorme entusiasmo durante suas viagens contínuas por todo o mundo, espalhou a notícia. Portanto, não é surpreendente que rapidamente, os membros de  ilustres famílias da aristocracia europeia como os Fürstenbergs, Bismarcks, Metternichs e arquiduques da Áustria, realeza escandinava e reis exilados, assim como estrelas de Hollywood famosas como James Stewart, Merle Oberon, Ava Gardner, Kim Novak e a bela Audrey Hepburn com o marido Mel Ferrer; banqueiros como os Rothschilds e Oppenheims;industriais como Henry Ford, a Krupp e a família Agnelli, Onassis e Stavros Niarchos, tenham se apaixonado por Marbella. O povo local, mal podia acreditar quando reconheceram em suas ruas estreitas essas celebridades que até então só conheciam de filmes ou revistas populares.

Não foi uma tarefa fácil, satisfazer as expectativas de todos os clientes importantes, acostumados a ​​viajar de um palácio para outro, afinal era um hotel extremamente simples, mas encantador. No entanto, com experiência profissional, diplomacia e estilo aristocrático, foram capazes de transformar essa pequena “Country Inn” em um dos melhores hotéis da Europa, fazendo parte da The Leading Hotels of the World e membro da Relais et Châteaux.

Mais tarde, de 1977 a 1991, o Marbella mergulhou no pior momento de sua história. Além desta situação catastrófica, o sócio árabe  do príncipe Alfonso morreu e deixou suas ações nas mãos de seus herdeiros, que não tinham nenhum interesse no hotel, querendo vende-lo pelo melhor preço possível, e da maneira mais rápida. Tudo parecia perdido, mas novamente uma boa estrela apareceu no horizonte, na pessoa de David Shamoon, dono de uma das mais bonitas casas à beira-mar. Ele convenceu alguns amigos a comprarem ações do clube, e investiu muito dinheiro no hotel para trazê-lo de volta à sua antiga glória, melhorou e modernizou todas as instalações, sem perder o seu charme típico e serviço personalizado. Ele convenceu o príncipe a retornar ao clube para ajudá-lo a alcançar este objetivo e em parte, recuperar a famosa clientela. O hotel, rapidamente retomou a sua antiga glória e se mantém até hoje como um dos mais bem frequentados de toda a Espanha.

Dúvidas, perguntas ou questionamentos sobre decoração? Precisa de um trabalho de consultoria para sua casa? Favor entrar em contato pelo blog, ou E-mail nunoalmeida61@gmail.com