Morando na Grécia!!!!!!


A autora australiana, fotógrafa e designer Claire Lloyd e seu parceiro britânico, o artista Matthew Usmar Lauder, abandonaram o cenário artístico londrino em 2007. Em busca de uma vida mais simples, mudaram-se para uma pequena aldeia na ilha grega de Lesvos e desde então vivem um sonho.

De acordo com Claire, esse impulso poderoso por uma mudança de cenário aconteceu quase por capricho. “Eu estava reclamando de uma perda de criatividade e uma amiga me mostrou uma foto de uma casa de férias que comprou em Lesvos. Eu amei a aparência e decidi visitar a ilha. Foi assim que tudo começou”.

“Ficamos em Molyvos, um porto perto de um castelo bizantino, e nos deparamos com nossa aldeia como resultado de um desvio. Vagando pelas ruas estreitas e pavimentadas até onde os homens da aldeia estavam reunidos sob um enorme plátano, fomos recebidos por Ralitza, que é agora uma das minhas amigas mais próximas da vila, e fomos também presenteados com uma série de deliciosos pratos gregos. Pode parecer improvável, mas já senti que encontrara meu novo lar”. A compra da propriedade revelou-se surpreendentemente descomplicada. Claire contratou um agente imobiliário local e o boca-a-boca logo resultou em uma casa à venda, conhecida como Papa’s Spiti.

O jardim secreto tem duas oliveiras maduras, uma nogueira e uma figueira enorme que agora nos dá uma abundância de frutas frescas em Agosto. Há uma enorme amendoeira que nos protege do sol e uma pequena árvore que produz ameixas em miniatura todo mês de Junho. O parceiro de Claire, Matthew, contou com a ajuda de seu amigo de infância, o artista Marcus Browne, e passou a trabalhar transformando o interior gasto em uma série de espaços brancos, banhados com a luz do sol e escassamente mobiliados, com peças encontradas, recuperadas e aproveitadas.

“Nós uniformizamos a casa, pintando tudo de branco com toques ocasionais de turquesa original, para realçar a beleza simples de cada detalhe. Mesmo o objeto mais comum – uma pedra, uma concha, um par de sandálias merece nossa atenção. Nada é desperdiçado, até pedaços de madeira podem ser transformados em arte”.

O sentimento de conexão com a ilha só cresce ao longo das horas e dias passados aqui. A criatividade envolve a vida cotidiana na aldeia, as pessoas estão constantemente fazendo renda, pintando, plantando flores, assando e secando ervas. É uma sociedade muito auto-suficiente, um modo de vida que funciona há milhares de anos.

A alegria da vida aqui, é ter tempo para aprender a fazer muitas das coisas que precisamos. Quando começamos a olhar para a casa, ficamos muito empolgados com os diferentes tecidos que haviam sido deixados em pilhas e dentro de baús, particularmente as peças artesanais de crochê. Tudo foi guardado e usado em toda a casa.

Som de Elton John – Friends

Dúvidas, perguntas ou questionamentos sobre decoração? Precisa de um trabalho de consultoria para sua casa? Favor entrar em contato pelo blog, ou E-mail nunoalmeida61@gmail.com