Morando em Sussex!!!!!


A localização e o exterior desta casa de campo em Sussex, no interior da Inglaterra foram suficientes para persuadir Paolo Moschino e Philip Vergeylen a comprá-la imediatamente. Embora decorada com requinte, mobiliário e objetos cuidadosamente escolhidos, está muito longe de ser uma casa típica do interior.

Depois de apenas alguns minutos olhando pelo portão desta residência, Paolo Moschino e Philip Vergeylen ficaram encantados. Quando o agente imobiliário chegou, ele ficou incrédulo: “O quê?” ele disse, ‘sem ver por dentro?’ “Mas nós soubemos imediatamente que era exatamente o que procurávamos”, diz Philip. Eles haviam investigado a área assiduamente e também testaram a estrada, alugando uma casa próxima. A uma hora de trem de Londres, com privacidade e vistas viradas para o sul sobre os campos, esta encantadora casa em estilo meio Tudor e meio século XIX com celeiro, seria o refúgio perfeito para fins de semana. Eles tinham quase a certeza de que nada que eles encontrassem dentro lhes agradaria. Como Paolo explica: “O importante é a localização. Uma vez tendo isso, qualquer coisa é possível. Sabíamos que poderíamos mudar tudo.

A confiança de Paolo e Philip decorre de anos de experiência como designers de interiores de primeira linha, lidando com desafios de clientes exigentes. Nenhum dos dois começou a vida na Grã-Bretanha: Paolo é italiano, veio para Londres e finalmente se encontrou, trabalhando com Nicky Haslam por vários anos; Philip é belga e trabalhou para a American Express antes de trocar de carreira. Quando Paolo e Nicky dividiram seus negócios há mais de uma década, Paolo assumiu o cargo de Nicholas Haslam, que fabricava e vendia móveis, tecidos, iluminação, e também algumas antiguidades. Paolo e Philip agora trabalham com isso aliado a um escritório de design que evoluiu a partir daí. Portanto, não é de estranhar que enquanto a maioria das pessoas provavelmente pintassem a casa e se mudassem imediatamente, Paolo e Philip começaram removendo o teto do salão, que seria “apenas o primeiro elo de uma corrente”. Uma coisa levou a outra e eles acabaram por mudar praticamente toda a casa, derrubando paredes, abrindo a escada e transformando o celeiro em quarto de hóspedes.

Agora, no lugar da confusão de pequenos e sombrios quartos no piso térreo, há uma sequência de espaços atraentes que circundam a imensa lareira em estilo Tudor e a escada. À direita do salão é a sala de desenho serena e elegante, com abertura para a parte de trás da casa e para uma passagem virada para o sul que leva à sala de jantar azul e branca. Ao lado, encontra-se uma cozinha simples e racional e uma sala de café da manhã, a partir daí uma porta nos leva até a acolhedora sala de estar na frente da casa.

Cada espaço é diferente, cada um vem com surpresas e suas próprias qualidades intrigantes, mas não há dissonância entre eles. Suavizando o caminho, três características importantes, o piso, as cortinas e os tetos brancos. Os pisos são recuperados, em carvalho belga, e as cortinas são feitas de linho que Paolo encontrou como forro para uniformes militares, é uma tonalidade extraordinária, como diz Philip, “parece funcionar com qualquer cor que você possa pensar”. A adição de luz aos quartos com tetos baixos foi crucial. Todos os quartos são pintados em cores pálidas que são “um pouco sujas”, diz Philip, para complementar a idade da casa. A maioria dos móveis é em madeira pálida ou pintada, em vez de mogno escuro. A sensação de espaço na sala de desenho foi aumentada, tornando o mobiliário mais volumoso, dois sofás da mesma cor que as paredes, evitando cores fortes. Mesmo o tapete Isfahani é velho e desbotado, seus tons ecoaram nas almofadas dos sofás.

Apesar de seu exterior, um olhar atento para o interior da casa nos diz que, mesmo que haja dois cachorros residentes, isto está longe de ser uma típica casa de campo inglesa.  Nada é casual, objetos bonitos são escrupulosamente arranjados e toques europeus distintos são imediatamente evidentes . No hall de entrada, por exemplo, uma tapeçaria flamenga do século XVII fica atrás de um baú no qual um par de lâmpadas belgas, feitas de balaústres de ferro fundido, guardam um busto de terracota de Madame du Barry, a última amante de Luís XV. Um olhar inicial pelo salão revela a tendência italiana para a visão e a simetria.

No andar de cima, os móveis contam uma história semelhante. Há quatro quartos, sendo um no  sótão, cada um deles diferente dos outros. Somente as tábuas do piso e as vigas, permanecem no tom siena queimado, e juntamente com um banheiro, onde o banho e a bacia são alojados em painéis simples, são as únicas concessões para a tradição da casa inglesa.

Está na natureza dos seus negócios que Paolo e Philip adquiram coisas para clientes ou para a loja. Mas, como eles sentem que há uma fronteira distinta entre a compra para o negócio e para eles, é uma alegria encontrar algo que seja apaixonante para os dois. Como seus gostos são tão ecléticos, suas coisas favoritas muitas vezes fazem uma mistura complexa de estilo, período e origem. No entanto, tendo criado apenas o refúgio arquitetônico certo para contê-los, e possuindo uma singular sensação de colocação, Paolo e Philip conseguiram brilhantemente conferir uma ordem  tranquila ao conjunto.

Som de Cat Stevens – Hard Headed Woman !!!!

 a
 

Dúvidas, perguntas ou questionamentos sobre decoração? Precisa de um trabalho de consultoria para sua casa? Favor entrar em contato pelo blog, ou E-mail nunoalmeida61@gmail.com

Luberon !!!!!


Com suas aldeias em colinas escarpadas, ciprestes altos e vinhedos abundantes, o Luberon na França é um lugar maravilhoso. Composto por três cordilheiras, a região tem sido um refúgio de verão para parisienses abastados, mas também encanta muitos britânicos. Vendo esta bela casa de pedra provençal em tons amanteigados cercada por campos de lavanda, é fácil ver por que seus proprietários ingleses se apaixonaram por este lugar.

Para eles, foi a vista deste vale que garantiu a compra. Em contrapartida, a casa era claramente abandonada, consistindo em um labirinto de salas subdivididas, tetos de baixa qualidade e decoração dos anos sessenta. Felizmente, o agente imobiliário havia trazido consigo o arquiteto Hugues Bosc, que conhecia a arquitetura local e podia ver bastante potencial nesta residência. Tendo trabalhado para os proprietários na reforma do barco, a designer de interiores Sophie James já estava contratada. E então, um projeto de três anos e meio se seguiu, durante o qual a pegada da casa mal mudou, mas os interiores foram refeitos lentamente para o que seria o layout original de meados do século XVIII.

A descoberta mais agradável foi no hall de entrada, o teto era com placas de gesso. Hugues, suspeitou que havia alguma coisa de errado e empurrou o dedo pelo gesso revelando uma série de arcos elegantes e abobadados. A adição de uma ampla escadaria de pedra na entrada da casa, acrescentou a este espaço proporções clássicas.

Sophie e os proprietários passaram dois anos acumulando móveis com uma regra clara em mente, cada peça que eles compraram tinha que ter três lugares potenciais dentro da casa. É um truque inteligente que impede a casa de parecer excessivamente imaculada. Há sofás soltos na sala e com capas, poltronas confortáveis ​​e cortinas leves de linho. Esta abordagem foi aplicada tanto dentro como na área externa. Tendo passado muito tempo em barcos, os proprietários têm uma grande experiência em aspectos práticos de espaço. Há sempre um lugar iluminado para se sentar enquanto o sol se move ao redor do edifício, cada quarto tem um lugar onde você pode trabalhar e é possível ter uma casa cheia sem que os hóspedes tropecem uns nos outros.

Para este casal, o coração da casa é a cozinha, que compreende duas salas adjacentes, uma é parte da cozinha em si enquanto a área maior abriga a mesa de jantar que se abre para o jardim. “Nós construímos cada armário sabendo o que iria ser guardado”, explica o proprietário.

Igualmente importante foi o jardim. “Queríamos que fosse autenticamente provençal, mas com sua própria personalidade”, diz a dona. Ela e uma grande amiga, Janie Lloyd Owen, fizeram o plantio, enquanto o designer Michel Semini planejava o paisagismo. Há um jardim e uma pequena horta, no verão os brilhantes campos de lavanda roxos e brilhantes, são precedidos por papoulas em tons de escarlate. A casa e o jardim são perfeitos até para quem tem olhos para os mínimos detalhes. A paleta de cores calmas e os móveis discretos, mostram o nível de trabalho por trás de sua composição rigorosa, este foi um projeto bem trabalhoso. Vamos ver???

Som maravilhoso de Ellie Goulding – Your Song

Dúvidas, perguntas ou questionamentos sobre decoração? Precisa de um trabalho de consultoria para sua casa? Favor entrar em contato pelo blog, ou E-mail nunoalmeida61@gmail.com

No Interior Da França !!!!!


Nesta bela casa de campo francesa há inúmeros detalhes na decoração, e dos mais variados estilos. Olhando de repente parece que o interior está ligeiramente confuso, mas olhando com mais atenção aos detalhes, toda a casa começa a evocar apenas ternura e muito charme. Quadros, pratos, figurinhas de animais e antiguidades, nesta casa podemos sentir a alma e a vida real. Os franceses são fantásticos para criar espaços como estes. Não consigo entender como tem gente que só gosta de coisas modernas, como tem gente que gosta de casa clean. Queria ter encontrado mais fotos desta casa, mas infelizmente não consegui, vou ficar mortalmente curioso com o resto da casa. Um bom fim de semana para todos vocês e continuação de um ótimo feriado!!!!!

Dúvidas, perguntas ou questionamentos sobre decoração? Precisa de um trabalho de consultoria para sua casa? Favor entrar em contato pelo blog, ou E-mail nunoalmeida61@gmail.com

Um Antigo Celeiro, Um Novo Lar !!!!!


Quando as pessoas mudam de casa, a regra é contratar uma empresa de mudanças, mas o que fazer quando é preciso mudar a casa de lugar??? Os proprietários, Ross e Theresa, ambos antiquaristas  admitem que até mesmo a agência de mudanças questionou a própria sanidade, quando se dispuseram a transportar o celeiro centenário, por algumas milhas para ser um novo lar. “Felizmente eu os peguei na hora certa”, diz Theresa. “Foi no meio de um inverno de Wisconsin, e eles não tinham nada para fazer.”

Este antigo celeiro em Wisconsin, (um dos 50 estados dos Estados Unidos, localizado na região Norte do País) era usado como um depósito de grãos. Com mais de 160 anos e totalmente abandonado, passou por uma renovação de cima a baixo para transformá-lo em uma casa de campo perfeita, com espaços abertos e uma decoração branca e bastante confortável.

O próximo desafio? Encontrar um empreiteiro com coragem para reerguer o antigo telhado. Depois disto, todos os assoalhos de madeira tiveram que ser refeitos, e toda a estrutura precisou de isolamento acústico e térmico. Quatro anos se passaram até que os donos pudessem passar a primeira noite ali, mas eles sempre acreditaram que pudesse dar certo. Então, finalmente viram uma luz no fim do túnel, e recentemente compraram um antigo depósito ferroviário.

 

Os tetos altos exigiam muito tecido para cortinas, por isso mesmo a proprietária optou por uma solução mais barata. Pintou as paredes de branco, como se fossem grandes painéis, que cercam a grande mesa de pinho feita pelo marido, com antigas peças de madeira do celeiro original. ” Queríamos manter o máximo do material do antigo celeiro”. Ele também criou a luminária em cima da mesa de jantar, com uma polia antiga e correntes.

 

Quando o casal comprou o celeiro, os pisos não eram seguros para andar. A parte danificada foi removida, colocado um piso intermediário, e finalmente as novas tábuas de carvalho.

 

O sofá da sala em algodão cru e liso foi um achado, para quem se cansa de tecidos com estampas mais ousadas. As duas poltronas reclináveis foram compradas com 75% de desconto em uma loja que estava fechando as portas. O topo da mesa de centro é uma antiga porta com lindas divisões de vidro. Vários tons de creme, e diferentes texturas colocadas estrategicamente em mantas e almofadas dão a este ambiente o conforto necessário.

 

As luminárias de teto, usadas em antigas salas de aula chamam a nossa atenção. A ilha, no meio da cozinha serve como bancada de trabalho e local para pequenas refeições. A cozinha respira aconchego e charme antigo de fazenda.

 

“A despensa era um espaço muito escuro e pequeno”, diz Theresa. “Teria parecido um calabouço se eu tivesse pintado de escuro. O pano de fundo branco destaca meus  pratos Jadeite que se alinham nas prateleiras”.

 

A cama King Size era originalmente em tom de madeira clara, mas Ross a pintou de branco e Theresa completou com uma linda colcha de seda bege totalmente quiltada á mão. “Lençóis brancos são sempre aconchegantes”, diz ela.

 

O armário, tipo cristaleira de duas peças ficou guardado durante anos. Depois de obter uma pátina branca, agora armazena mantas, cobertores e lençóis.

 

Prateleiras aninhadas entre as vigas de apoio pré existentes são o lugar ideal para mostrar objetos e coleções da proprietária. Puramente decorativa, a antiga escada do celeiro dá a este canto um ar de biblioteca antiga.

 

Ross e Theresa queriam ser fieis ás paredes originais e brancas do celeiro. “Queria um tom de branco que não ferisse meus olhos”, diz Theresa, optando por um branco menos brilhante.

 

Optou-se então por um branco mais suave e não tão “limpo”. A textura e cor da madeira faz com que este banheiro não se torne frio e impessoal.

 

Wisconsin é o estado do queijo, então Theresa quis colocar esta fotografia de uma vaca na sua parede. “Eu simplesmente amei esse focinho branco e as orelhas beges”.

 

Dúvidas, perguntas ou questionamentos sobre decoração? Precisa de um trabalho de consultoria para sua casa? Favor entrar em contato pelo blog, ou E-mail nunoalmeida61@gmail.com

Um Coração Sueco !!!


 

Lorenzo Meazza é o responsável pelo interiorismo da loja Ikea da Espanha e esta é a sua nova casa de campo, a casa “Mirabelle”. A paixão foi a sua principal experiência escandinava. Lá, ele se casou, criou uma família  e se apaixonou pelo design nórdico. Na Suécia, este italiano, descendente de milaneses teve o seu maior aprendizado. Depois de ter morado em Milão, Paris, Bruxelas e Estocolmo, Lorenzo agora vive em Madrid.

Responsável pelos interiores desta grande cadeia de lojas mundialmente conhecida, ele se muda para o interior, para esta linda casa de campo. Suas filhas, Allegra e Stella, de 9 e 12 anos também se mudaram com ele e estão super felizes com esta mudança. Vai ser um desafio, já que Lorenzo é muito, muito urbano. “Agora eu quero relaxar, ter um jardim em casa onde minhas filhas possam correr e brincar”, diz ele.

“Quando vi a casa pela primeira vez, eu não conseguia imaginar as obras que seriam feitas e nem como poderia decora-la. Eu não gosto da ideia de simplesmente demolir tudo. Eu prefiro fazer pequenas mudanças e atualizações pouco a pouco, e de repente a casa é transformada em um lugar muito mais aconchegante e charmoso”.

A casa não é muito grande, mas tem um mezanino mais do que especial. “Anteriormente este lugar era um studio, onde a antiga proprietária pintava, um local maravilhoso que tem sol o dia todo. Há também, o encantador jardim, com várias varandas para serem desfrutadas durante todo o ano”. A abundancia de madeira em uma casa com alma sueca não poderia faltar. “Eu coloquei um piso de parquet em carvalho claro e pintei de branco toda a carpintaria da casa, inclusive a escadaria e bibliotecas”.

Para uma pessoa que se guia pelas suas emoções, só podíamos esperar peças de diferentes origens e estilos (aqui não há espaço para a uniformidade). Várias gravuras, uma cômoda chinesa, um armário francês, lustres de cristal e outras antiguidades dão um toque pessoal e mostram um pouco do passado deste proprietário. Um carinho especial pela mesa de jantar, um móvel belga dos anos 20, que é o principal foco desta casa, ela não passa desapercebida a ninguém. Cadeiras Ikea ao redor dela são estofadas em um tom de azul claro.

O bege com toques de azul acalmam o espaço, e as peças garimpadas por Lorenzo dão aquele toque artesanal. Os móveis da cozinha são pintados de preto. “Eu gosto de contrastes. O balcão é de mármore e a mesa era do meu pai e veio do sul da França, o que me traz boas lembranças. Cada peça de mobiliário tem a sua própria história, e juntas fazem a minha “.

Allegra e Stella decidiram dividir um quarto. “Elas queriam ficar juntas e não gostam do tipo de quarto de princesa, por isso coloquei um papel de parede listrado em tons neutros. No sótão temos a nossa sala de estar, com uma TV enorme e uma chaise longue porque amamos assistir a filmes em família”.  No quarto de Lorenzo, a cama como muitos outros móveis da casa, é  Ikea de alguns anos atrás. “Eu chamo de peças vintage , porque eles têm mais de 15 anos e já não são mais fabricadas, porém fazem parte da nossa história atual.”

Dúvidas, perguntas ou questionamentos sobre decoração? Precisa de um trabalho de consultoria para sua casa? Favor entrar em contato pelo blog, ou E-mail nunoalmeida61@gmail.com

Uma Casa No Campo !!!!!


Adicionando o espaço da garagem á sala de estar através de grandes janelas de vidro, os proprietários desta casa ganharam muito mais espaço, onde a luz natural entra em abundância.

Em um curto espaço de tempo esta casa foi totalmente transformada, e não foi uma reforma simples, explica Elena, a proprietária.”A casa já existia á cerca de 30 anos quando nos mudamos para cá em 2008, e fizemos uma reforma total da propriedade, pelas mãos da arquiteta e designer de interiores Ana Pardo de Santayana”.

“Em janeiro deste ano demos mais um passo, e desta vez bem ousado, incorporando a área da garagem á sala de estar e também aproveitamos a oportunidade para atualizar a varanda e redecorar todo o piso térreo”

“Queríamos com esta obra ganhar mais luminosidade, e conseguimos”. A arquiteta também quis que a nova planta desse uma sensação de maior continuidade com o jardim circundante. Com a adição da garagem para a sala de estar, a sensação de espaço foi multiplicado, através da grande janela de três metros e meio de comprimento. “Agora o jardim faz parte do interior, ” observa Elena.

A varanda, anteriormente com piso de ladrilhos, foi pintada de branco. A ideia era a usá-la como uma parte da sala. E agora totalizando mais de 80 m2, puderam ser criados diferentes ambientes.

Na decoração, foram usadas cores claras para enfatizar o efeito da luz, temperada por detalhes como os tons das almofadas.

Mas a grande estrela da casa é o painel de espelho envelhecido da sala de estar, que acrescenta uma maior sensação de altura e profundidade, criando reflexos misteriosos. “O efeito das lâminas desgastadas recria espaços que não existem na realidade, é pura magia “, sorri Isabel. Vamos ver???

Dúvidas, perguntas ou questionamentos sobre decoração? Precisa de um trabalho de consultoria para sua casa? Favor entrar em contato pelo blog, ou E-mail nunoalmeida61@gmail.com

Um Conto de Fadas !!!!!


Passeando pelos arredores da igreja, na encantadora aldeia de West Overton, podemos ver esta casa encantadora no final da rua. Uma casa de campo, de conto de fadas está situada no coração de Wiltshire. No interior, tons de rosa suave e lavanda suavizam as pesadas vigas de carvalho e pisos de pedra em terracota, que brilham sob as duas lareiras cintilantes. Um lugar onde se podem fazer passeios pelo campo, e onde o elegante mercado da cidade de Marlborough que fica nas proximidades, ostenta mais de 200 lojas de luxo, tudo isto á porta de casa.

O design peculiar desta  casa do século XVII tem um certo charme. Duas escadas estreitas levam até o primeiro andar. A primeira dá para o quarto principal, e a outra leva até a área social, confortável e acolhedora. Um delicioso chá inglês que pode ser tomado no jardim, é um grande acontecimento. Os proprietários costumam fazer pequenas refeições ao ar livre, em estilo piquenique em dias ensolarados.

Quando o inverno lança seus dias gelados sobre a Inglaterra, esta casa oferece um refúgio acolhedor para os seus proprietários. Acender as lareiras, após um dia de passeios na neve é o suficiente para que a família se aqueça e aproveite esta atmosfera de sonhos. A cozinha é equipada com um forno elétrico, uma churrasqueira e todos os eletrodomésticos de uma casa moderna. Todos os banheiros possuem pisos aquecidos. O cenário da paisagem, e a própria casa não parecem reais e sim tirados de um filme de época, deve ser um privilégio morar neste lugar.

Som de Enya – Shepherd Moons

Dúvidas, perguntas ou questionamentos sobre decoração? Precisa de um trabalho de consultoria para sua casa? Favor entrar em contato pelo blog, ou E-mail nunoalmeida61@gmail.com