Maison De Maître !!!!!


‘Maison de Maître’ em Gante, uma linda cidade na Bélgica, remonta ao final do século XIX. Ao longo dos anos, a casa sofreu com uma péssima manutenção, mas felizmente muitas das suas características originais sobreviveram. O escritório belga Hans Verstuyft Architecten restaurou a casa em 2013, sem esforço conseguiu juntar a hereditariedade da construção com o minimalismo e modernidade.

O edifício traseiro estava completamente deteriorado e quase perdido, então os arquitetos decidiram reconstruir este espaço e fazer uma sala de estar / jantar. A antiga ‘coach house’,onde era guardada a carruagem, foi transformada em uma espaçosa cozinha, com sua entrada antiga agindo como um grande corredor. Duas extenções em aço e vidro foram adicionadas, permitindo uma transição sem emendas entre os diferentes volumes de casa.

Uma pequena varanda e uma sala de jantar, trazem o jardim para dentro de casa. Na verdade, com todas as janelas de vidro a sala de jantar aparenta ser uma estufa. Toda a casa recebeu a sua alma de volta, com uma atenção cuidadosa para a restauração das características originais, com uma transição perfeita para o novo.

As novas adições, como o piso de madeira e o teto de carvalho foram projetados pelo arquiteto, e parece que fizeram parte da casa o tempo todo. O interior foi desenvolvido para transmitir uma tranquilidade sóbria e minimalista, com novos elementos baseados em tempos idos. Sempre que possível, as velhas camadas de pintura foram polidas e mantidas, dando um efeito de pátina antiga.

Eu sou absolutamente apaixonado por este projeto. O desafio mais difícil sobre a renovação é, sem dúvida, respeitar o patrimônio cultural do espaço e minimizar o máximo possível a interferência física. Eu adorei a forma como o espaço foi mantido intacto, e como a iluminação desempenhou um grande papel na adição de uma atmosfera moderna.  Os mini spots no teto misturam-se com o teto ornamentado com motivos florais temáticos e adicionar um olhar divertido e intrigante. As palavras não podem descrever esta casa e estou certo também de que as imagens não fazem justiça ao encantamento. Acho que encontrei o meu novo favorito. Apreciem sem moderação!!!!!

Som de 30 Seconds To Mars – Jared Leto – Up In The Air

Dúvidas, perguntas ou questionamentos sobre decoração? Precisa de um trabalho de consultoria para sua casa? Favor entrar em contato pelo blog, ou E-mail nunoalmeida61@gmail.com

Uma Casa Vitoriana !!!!


Uma bela residência em estilo vitoriano, com fachada típica de tijolo vermelho e proporções generosas. A casa foi renovada com bastante critério para criar ambientes  convidativos, frescos e com bastante luz natural. Com um layout de  planos abertos, as salas se comunicam entre si através de lindas portas de correr e uma luminosidade maravilhosa.

A cozinha e sala de jantar ao mesmo tempo, é uma grande sala com móveis sob medida, e uma grande parede de tijolo branco exposto, mobiliário antigo e uma grande ilha central. Separada por portas envidraçadas da cozinha, fica a sala de estar. Esta sala tem um belo piso em parquet, e uma lareira que em breve será completamente revestida de mármore. Os móveis são minimalistas e elegantes, dando uma sensação confortável para o lugar. Os tetos são bem altos e conservam os trabalhos elaborados assim como as antigas rosetas de onde pendem as luminárias. O corredor, bem longo, tem o chão em azulejo vitoriano original, e porta com uma moldura de vitral também original da casa.

Uma segunda sala de estar também bastante confortável fica á direita do corredor, e tem uma lareira em ferro forjado preto, o piso também é de parquet. O banheiro no térreo tem uma cisterna alta original e armários de despensa originais e recuperados, assim como as prateleiras. O piso maravilhoso é original e os azulejos da parede foram colocados em formato de desenho chevron.

No primeiro andar ficam os quartos, todos decorados de uma forma bastante simples e rústica como os proprietários gostam. Todos os pisos foram tratados e conservados como originalmente, assim como portas e janelas, manter as características da arquitetura vitoriana era um ponto fundamental para os moradores. Uma casa linda e simples ao mesmo tempo, um gosto requintado que faz bem aos nossos olhos.

Dúvidas, perguntas ou questionamentos sobre decoração? Precisa de um trabalho de consultoria para sua casa? Favor entrar em contato pelo blog, ou E-mail nunoalmeida61@gmail.com

Perfecto Jacket !!!!


 

Som de Boy George-The Crying Game

A Biker Jacket  é uma daquelas peças que algumas pessoas instantaneamente amam. Prática e  de linhas retas ela resistiu ao tempo dentro do guarda roupa masculino. Ela tem a habilidade de melhorar o seu look ou dar uma “desarumada”no seu estilo.

Com uma silhueta masculina e cuidadosa construção, a jaqueta Perfecto tornou-se um item quase que obrigatório, especialmente dentro das comunidades de motociclistas. Irving Schott decidiu levar seu design para a loja Harley Davidson, no coração de Nova York, com um preço de venda de US $ 5,50, a partir de então, a jaqueta tornou-se um item importante para os jovens rebeldes da época. Embora o design tenha sido o primeiro de muitos, não se desatualizou com o tempo. Com as lapelas dobráveis, encaixe confortável e bolsos zip, a jaqueta Perfecto  é constantemente renovada a cada ano, tendência e temporada. Apresentando lapelas que podem  ser abertas ou fechadas entre si, não é de se admirar que este modelo de casaco se tornasse um protetor essencial para os motociclistas do início do século XX.

Tornou-se o simbolo da rebelião e da transição das culturas, especialmente da juventude. A jaqueta demonstrou com êxito o significado de cool, tornando-se um item que praticamente todos queriam ter. Foi graças a Marlon Brando, que usou o casaco para sua estréia em 1953 “The Wild Ones” que a a jaqueta Perfecto tornou-se um ícone entre as peças de vestuário.

Bandas e músicos a adotaram. The Ramones  foi um dos primeiros a adaptar a imagem do motociclista, a jaqueta de couro foi o item usado para punks e subculturas do rock. Isso foi seguido por várias celebridades dando forma a alguns dos aspectos mais icônicos de Steve McQueen, The Beatles e Elvis. As pessoas começaram a amar a ideia do bruto e cru, voltando-se para a essência da costumização do design durante a década de 1970. Sid Vicious, o baixista do Sex Pistols popularizou o casaco de motoqueiro. A era Punk customizou a jaqueta com tachas, remendos, botons, e até slogans políticos, a jaqueta tornou-se um meio de se expressarem.

A jaqueta Perfecto por si só já deixa qualquer look mais roqueiro, mas combinada com as peças certas o resultado pode ir do óbvio ao sofisticado sem perder aquela pegada rebelde que agrada a tantos homens. Na verdade tem pouco para errar na combinação, e o preto sempre funciona bem, a calça deve ser mais seca sempre.

COMO USAR:

  • A jaqueta vai bem com calças jeans e de sarja, pode apostar sem medo! Por baixo, camisetas, polos e camisas jeans vão compor bem o visual. Se o frio estiver muito forte, pode acrescentar um cachecol ou suéter na combinação;
  • Tênis, sapatos e botas fecham o visual com perfeição, o que mostra o quão versátil é a jaqueta de couro;
  • Evite jaquetas com rebites e tachinhas e peças com detalhes exagerados, como bolsos e golas grandes. Elas têm um público muito bem definido e seu uso é um pouco restrito;
  • Opte por jaquetas que tenham pele ou lã na parte interna somente se você for viajar para lugares de temperaturas muito baixas, do contrário, você vai derreter no inverno brasileiro;
  • As cores pretas e marrons são as tradicionais, mas não são as únicas. Se for para ter apenas uma peça no armário, opte por uma das duas;
  • Lembre-se de que as peças que ficam por baixo não devem ter comprimento maior do que a jaqueta, mas se você for mais despojado siga a sua intuição.

Leve em conta todos esses aspectos na hora de comprar a jaqueta e pense em sua aquisição como se fosse um investimento, pois ela irá durar por longo tempo. A seguir alguns exemplos a seguir, quando se trata de usar este clássico das jaquetas masculinas.

Precisa de ajuda? Quer organizar o seu guarda roupa? Duvidas para combinar peças que já tem? Entre em contato pelo blog, ou pelo E-mail nunoalmeida61@gmail.com

Em Málaga !!!


Logo que vi as primeiras fotos gostei desta casa. Porque que? Porque é colorida, tem muito artesanato, e nos conta muita coisa sobre os proprietários. Quando vi os tecidos asiáticos e objetos marroquinos já esbocei na minha mente uma vida emocionante e cheia de aventuras.

Países por onde passaram, e onde encontraram objetos de culturas tão diferentes e ainda tão consistentes entre si. O segredo? A visão de uma designer de interiores, Christine Van Hoecke.  O primeiro passo foi a escolha de uma tinta branca para as paredes, assim todos estes pequenos tesouros acumulados conseguem ter ainda mais destaque nesta casa. Localizada em Málaga, esta residência de Verão, pertence a um casal de aventureiros. Eles escolheram fazer o seu refúgio aqui, onde o clima é ameno. Chamaram a designer Van Hoecke que espalhou magistralmente todos os objetos recolhidos de viagens e encontrou um lugar de destaque para cada um deles. Para cada canto que os proprietários olhem, lembram-se dos bons momentos de suas viagens, estas recordações fazem a história de uma casa.

A escolha típica para os acabamentos de uma casa situada na Costa del Sol, um piso de cerâmica terracota, pintura branca nas paredes, incluindo as vigas de teto típicas da região, uma cozinha aberta com bastante luz natural, cortinas brancas e persianas de vime feitas artesanalmente, que dão o aconchego necessário.

O mobiliário é uma combinação de sofás modernos, cobertos com mantas bem coloridas, cadeiras e cômodas antigas. O que une as várias peças são os acabamentos e pátinas antigas, alguns móveis são realmente antigos, outros são pintados e tratados para parecerem antigos e usados. E sim, as cores estão presentes. Ela escolheu o azul como a cor predominante para uma casa perto do mar. Em seguida, criou contrastes com a ajuda de outros objetos, como vermelho e rosa presentes em muitos tecidos decorativos.

Tapetes listrados são sobrepostos a outros de sisal, e tudo combina de uma forma descombinada, e isto é uma das coisas mais difíceis na decoração de uma casa. Inspirem-se e deem asas á imaginação, uma boa semana para todos.

Dúvidas, perguntas ou questionamentos sobre decoração? Precisa de um trabalho de consultoria para sua casa? Favor entrar em contato pelo blog, ou E-mail nunoalmeida61@gmail.com

Uma Garagem em Amsterdã!!!!!


Adaptar a filosofia de Nova York para a sua casa é mais fácil do que pode parecer, sem exigir que você tenha que morar em um loft ou uma penthouse. Usando bem os espaços podemos criar um apartamento com um olhar industrial. Ambientes diáfanos, iluminados e livres de paredes, lâmpadas penduradas, tijolo, metal, madeira e couro, tudo isso vai ajudá-los a obter um estilo muito industrial e de grande personalidade, de acordo com as últimas tendências.

Esta antiga garagem em Amsterdã foi convertida em um duplex de 125 m², com um pátio na parte de trás. A decoração é industrial e vintage, com cores quentes que transformam o lugar com muito aconchego, apesar de uma fachada que dá diretamente para a rua. Inspirem-se !!!!!!!

Som de Bruno Mars – When I Was Your Mana

Dúvidas, perguntas ou questionamentos sobre decoração? Precisa de um trabalho de consultoria para sua casa? Favor entrar em contato pelo blog, ou E-mail nunoalmeida61@gmail.com

A Influência Espanhola!!!!


Esta casa em estilo espanhol foi originalmente construída em 1916 e recentemente transformada por Emily Henderson, na beleza deslumbrante que é hoje. Durante os últimos séculos, o design das casas espanholas teve um enorme papel em edifícios estruturais. Pisos de azulejos de argila nas entradas em forma de arcos e tetos altos com paredes de estuque, a influência espanhola no design desta casa está em toda parte.

A decoração interior em estilo espanhol é sempre vibrante, e esta casa destaca essa vibração através de paredes surpreendentemente brancas. O cenário pálido prepara o palco para que se manifestem uma série de cores, texturas e estilos, criando um espetáculo interior espanhol em todos os sentidos. Por exemplo, os ricos sofás de estilo Chesterfield em azul cobalto, com tecido aveludado, acrescentam profundidade e calor. O estilo étnico é acentuado pelo tapete e almofadas que aprofundam a riqueza da decoração e ampliam o estilo espanhol de interiores.

Características culturais na área da sala de estar incluem a janela arqueada ampla e os tijolos em forma de arco na guarnição da lareira. A mesa de centro em madeira é um ponto de aconchego, enquanto as paredes são quase naturais.  A folhagem acrescenta um toque de beleza natural e intensifica o tema espanhol.

Várias peças de mobiliário adicionam elementos novos para os espaços, enquanto elementos da época colonial espanhola permanecem proeminentes. O banheiro emana este conceito perfeitamente. Um espaço branco austero acentuado por detalhes em ônix, é complementado por detalhes discretos como o espelho arqueado com detalhes gravados. A foto, com enquadramento em branco é possivelmente de alguma praia arenosa ao longo do litoral em tons de esmeralda das Astúrias!

As peças de mobiliário do quarto introduzem elementos frescos para a decoração da casa. O teto alto, piso de madeira e ventilador de teto são reminiscências de uma villa espanhola. A vibração latina é ainda reforçada pela cômoda de estilo antigo e console de madeira escura, talvez concebido a partir de um mogno ou nogueira. Mesmo as cadeiras antigas de teatro estrategicamente colocadas no final da cama são uma reminiscência de um antigo cinema espanhol. O design do quarto é relaxado e simples, mas ao mesmo tempo requintado e muito aconchegante.

A sala de jantar tem um forte apelo colonial espanhol com alguns elementos de design francês como o modelo das cadeiras estofadas em veludo. A configuração é simples, convidativa e elegante. As pinturas no fundo adicionam cor e profundidade ao espaço. A mesa de madeira é uma peça impressionante, destacando aqui a base e os pés de ferro.

Os azulejos decorativos na área da cozinha são inconfundivelmente de influencia espanhola, bem como as cerâmicas em tom de azul e o piso hexagonal. Outras áreas, como o quarto das crianças e sala de leitura continuam com o tema principal da casa e o carisma do estilo espanhol, com toques modernistas.

Dúvidas, perguntas ou questionamentos sobre decoração? Precisa de um trabalho de consultoria para sua casa? Favor entrar em contato pelo blog, ou E-mail nunoalmeida61@gmail.com

Brunello Cucinelli


Som de Justin Timberlake – Can’t Stop The Feeling

 

“A beleza salvará o mundo”. Esta citação do escritor russo Fiódor Dostoiévski aparece na primeira página do site da Brunello Cucinelli, a mais importante companhia de moda italiana especializada em cashmere. Logo em seguida, há uma imagem do fundador homônimo com a frase “O grande sonho da minha vida sempre foi trabalhar para a dignidade moral e econômica do ser humano”. Eis, em poucas palavras, a filosofia na base da empresa.

Embora menos conhecida do que impérios da moda  italiana como Prada e Gucci, a Brunello Cucinelli é mais um ícone da alta moda, que fatura 450 milhões de euros e cresce 10% ao ano. A companhia vale 1,5 bilhão de euros na bolsa, e seu fundador tem 67% do negócio. No total, são 122 boutiques espalhadas pelas mais badaladas avenidas da moda do mundo (no Brasil, está no Shopping Cidade Jardim, em São Paulo). O carro-chefe são seus delicados pulôveres de cashmere, produzidos à mão e vendidos por milhares de euros por peça. Mas a empresa é também reconhecida por uma gestão única dos funcionários e da cidadezinha onde está instalada.

Desde que fundou a empresa em 1978, na pequena e pitoresca vila medieval de Solomeo, localizada entre as colinas da Umbria (200 quilômetros ao norte de Roma), Brunello Cucinelli procurou combinar a produção de alta moda com sua visão humanista, sua paixão pela arte e pela filosofia. As regras são claras: fim do expediente às 17:30 para todos, sem marcar ponto na entrada, nada de horas extras e e-mails e telefonemas proibidos fora do horário de trabalho. Quase uma heresia na era dos workaholics. Mais: os funcionários são pagos 20% a mais do que a média salarial do setor. A estrutura da empresa foi realizada com materiais sustentáveis, onde até a cantina foi projetada como se fosse um restaurante típico italiano. Os funcionários dali se vestem com camisas da empresa, produzidas pela casa, que podem comprar com enormes descontos. No preço de varejo, uma camiseta básica pode custar 300 euros, uma bermuda 700, um pulôver 1.000. “Somente quem está rodeado pela beleza consegue ser criativo”, diz Cucinelli.

Cucinelli se tornou um dos estilistas e empresários mais amados da Itália, também por sua paixão pelo território onde nasceu e fundou sua empresa. Nos últimos 30 anos, ele “adotou” a vila de Solomeo, criando uma fundação que adquiriu, e reformou todos os palácios históricos da vila medieval, trazendo-os de volta a seu antigo esplendor. Começando pelo castelo do século 12, que transformou metade em boutique e metade em museu.

Cucinelli bancou de seu próprio bolso também a reforma das estradas, da iluminação pública e até das casas de outros proprietários. O objetivo era deixar a vila mais bonita. E por isso também adquiriu todos os galpões industriais abandonados que deturpavam a paisagem e derrubou-os. Chegou a construir um pequeno teatro em estilo renascentista, desenhado por ele próprio e com bustos de mármore de pensadores e escritores clássicos. Hoje, Solomeo se tornou uma pequena joia arquitetônica no centro da Itália. “Meu objetivo era deixar um legado para esse lugar, pois sempre acreditei que temos que valorizar nossa terra, não estragá-la”.

Cucinelli decidiu investir em cashmeres quando tinha 22 anos. Sua família é do campo, da Campagna. Quando era adolescente, seu pai o levou junto aos seus 13 irmãos para a cidade, onde passou a trabalhar numa fábrica de concreto. “Todos os dias meu pai voltava para casa humilhado, sendo ofendido e maltratado constantemente por seus superiores ou colegas. Foi aí que jurei que qualquer coisa que eu fizesse na vida, faria para dar dignidade às pessoas”, explica Cucinelli. “O imperador romano Adriano sempre dizia: eu nunca conheci alguém que depois de um elogio não se sentisse melhor”.

O empresário é otimista com o momento atual da moda. Para ele, os jovens, que até há pouco tempo não usavam nada além de calças jeans, descobriram o prazer de ter um armário elegante. “Ternos clássicos mas descolados, sem o rigor e a rigidez desconfortável da época dos nossos pais, também estão ganhando força”. Ao mesmo tempo, diz Cucinelli, estão redescobrindo o valor da qualidade das roupas. “Comprar menos e desperdiçar menos, mas comprar algo de qualidade. São esses os produtos que eu quero oferecer”.

A nova coleção da Brunello Cucinelli traz uma boa variedade de peças masculinas para o dia a dia sem exageros ou itens exóticos, são malhas, casacos longos, ternos slim fit, camisas e calças cargo flat que permitem um bom intercâmbio e sobreposições ousadas e modernas. As cores misturam a neutralidade do marinho e do cinza aos marrons quentes e toques de laranja para criar pontos de interesse no look. Os beges vem para equilibrar e ajudar nos combos diurnos. Os padrões de xadrez europeu clássico como o Príncipe de Gales e o Argyle  estampam algumas peças, mas o destaque vai para a riqueza de texturas vinda de tecidos pesados de lã ou do veludo cotelê.

Cucinelli chamou a sua coleção de outono The Art of Blend, e não é de surpreender. “Hoje há o desejo de uma vida bem equilibrada. O consumo está se tornando mais ético”, ele disse durante a apresentação da coleção em seu showroom. “Os homens realmente não se importam em mudar seu guarda-roupa em cada temporada; Basicamente, eles não gostam de jogar fora coisas velhas. É por isso que misturar o velho com o novo tornou-se uma nova linguagem de moda”.

O estilo de Cucinelli não se desvia de algumas regras já testadas, e ao longo dos anos, manteve-se fiel à sua elegancia, que juntamente com um bem arrumado, mas descontraído senso de estilo, está no cerne de sua visão. “Em moda masculina, pequenos detalhes fazem toda a diferença”, disse o designer. “E com a jaqueta certa, um homem pode facilmente ficar elegante.” Daí a ênfase de Cucinelli em seus blazers, com um ajuste mais clean. Combinados com calças soltas, e bem cortadas, eles fizeram um novo modelo de terno Cucinelli. Menos formais, se usados com camisas jeans, gola alta, polos, ou mesmo simples t-shirts de algodão, ou combinados com intermináveis ​​interpretações individuais seguindo o capricho de seu dono. Vamos ver a coleção?????

Precisa de ajuda? Quer organizar o seu guarda roupa? Duvidas para combinar peças que já tem? Entre em contato pelo blog, ou pelo E-mail nunoalmeida61@gmail.com