A Camiseta Breton !!!


 

Atualmente o padrão listrado é muito comum na moda masculina, mas seu sucesso com os homens não é novidade, sua história começa no início do século XIX, na marinha francesa e passa por altos e baixos até chegar aos tempos modernos.

A primeira leva dessas malhas foi criada na Bretanha com uma trama bem unida de lã para proteger os marinheiros do vento frio, da chuva e dos respingos do mar. A peça deu resultado e passou a figurar na indumentária naval como uma segunda pele sob o uniforme, em 1858 um decreto da Marinha Francesa tornaria camisas e camisetas desse tipo parte do uniforme de maneira oficial.

É interessante notar que a Breton, assim chamada por causa de seu local de origem, tinha um número específico de listras quando produzida pela tradicional grife Saint James: eram 21 listras brancas de 20 mm de largura e vinte e uma faixas azuis de 10 mm de largura no dorso, 15 listras brancas e 14 ou 15 listras azuis na manga (a lenda afirma que o número de listras deveria representar cada uma das vitórias de Napoleão sobre os britânicos). Outra característica marcante desse tipo de roupa é a gola canoa, ligeiramente mais aberta que a gola careca das camisetas comuns e que facilitava ao marujo vestir ou desvestir a malha com rapidez. Hoje em dia a peça pode ser encontrada com diversas adaptações como mangas curtas e gola careca, mas ainda é chamada de Breton de uma maneira mais genérica.

Os jovens marinheiros que lutaram na primeira guerra mundial trouxeram para o cotidiano o costume de usar a blusa Breton. Quando chegaram os loucos anos 20, que mais tarde culminaram na grande depressão, também trouxeram o jazz e um movimento literário riquíssimo do qual fizeram parte Hernest Hemingway e F. Scott Fitzgerald, nesta época a Breton já havia se tornado comum.

O pontapé final para jogar a peça na moda da época foi dado quando Coco Chanel surgiu vestindo uma blusa Breton em uma foto que correu o mundo e ainda hoje é muito conhecida.

No início década de 60 os rebeldes da geração beatnik adotaram o item quase como um uniforme e não demorou muito para que atores como James Dean e Robert Redford fossem vistos e fotografados usando uma malha destas. Mais tarde, nos anos 70, os punks do Ramones mostraram que as listras horizontais ainda não tinham perdido seu fôlego. Os anos 80 e 90 foram marcados por camisetas com desenhos grandes e chamativos, padrões como as listras náuticas foram empurrados para nichos, como a roupa usada por pessoas abastadas para velejar, tornando o visual antes rebelde e estiloso em algo pejorativo.

Por sorte os anos 2.000 resolveram resgatar muito do que foi sucesso nos anos 50 e 60, xadrez e listrados estavam de novo no guarda-roupa do homem agora mais aberto a combinações ousadas e experimentações, ao mesmo tempo que uma admiração pelo visual retrô fez com que o público masculino olhasse para as peças clássicas com carinho e reverência.

Nos últimos anos assistimos uma verdadeira febre das roupas listradas e é interessante notar que tudo isso surgiu com uma malha de lã para proteger marinheiros franceses há mais de dois séculos!!!!

Som de Aretha Franklin – I Say A Little Prayer

Precisa de ajuda? Quer organizar o seu guarda roupa? Duvidas para combinar peças que já tem? Entre em contato pelo blog, ou pelo E-mail nunoalmeida61@gmail.com

Anúncios

Tendências 2018 !!!


Tendências são quase sempre mal compreendidas pelo público masculino. Parem a maioria dos homens na rua e eles dirão que não seguem as tendências da moda, mas olhem dentro dos armários e ao lado dos clássicos atemporais, vocês vão ver jeans rasgados, malhas dos anos 70, camisas de colarinho cubano, e essas são apenas tendências que eles ainda gostam. Claro, há um monte de moda esquisita lá fora (pijamas para usar no dia a dia, alguém?), mas entre todos os looks da passarela há um monte de coisas novas que não são visualmente estranhas e que são bastante usáveis. Separei algumas tendências que aparecem nas passarelas e nas revistas de moda, que são bem bacanas e bastante usáveis. Se você ficar inseguro com as padronagens e cores, tente começar por cores menos contrastantes ou desenhos menores, quando se trata de listras e quadrados, vamos ver?

Som de Craig David – Walking Away

 

Listras verticais:

Listras verticais são quase que um clássico, mas não pensem que elas não são inovadoras. A listra vertical é oficialmente o novo padrão de moda masculina. Vistas em todos os lados, desde jaquetas bomber a parkas, durante as semanas de moda global. Não há como negar que foi uma temporada seriamente listrada, mas não exagere ou você vai ficar parecido com um personagem de Bananas de Pijama. A chave para ficar bem longe deste desenho é o tamanho das listras. Os melhores exemplos em exibição para 2018 são retas, estreitas e vistas em camisetas, camisas de manga curta e calças jogger. Ao criar o seu look, uma única peça listrada é muitas vezes suficiente. A listra vertical dupla é um estilo mais arrojado, que somente os homens mais confiantes podem e devem usar.

Mesmos Tons de Cor:

Esqueça o que você ouviu sobre que os opostos se atraem, a moda masculina está indo para o look completo nos mesmos tons, nesta temporada. Pense em vestir tons como uma resposta ao look todo preto, mas com muito mais opções. A verdadeira beleza de se vestir assim é que funciona em praticamente qualquer cenário que você possa imaginar. As cores com as quais você já está bem abastecido são um bom ponto de partida, pense em azul ou cinza, mas não tenha medo de tons neutros mais claros e até de tons pastel. Ah, e três é o número mágico para o número de itens do mesmo tom que você deve usar em um look.

Calças de Listras Laterais:

Imaginem que estamos nos anos noventa, o jeans é a opção ‘inteligente’, e há mais joggers (tipo uma releitura da antiga calça de moleton), de faixas laterais andando pelas ruas do que pessoas. Agora abra os seus olhos, estamos em 2018 e o revival da faixa lateral é real. A prova de que as calças de listras laterais são aceitáveis ​​para os adultos foi o fato de que os estilistas de luxo ficaram absolutamente loucos por elas nesta temporada. Havia versões estreitas na Balmain, Prada mostrou-as coordenadas com jaquetas, enquanto Valentino foi direto para o sportswear retrô. Basicamente, se você não tem listras nas pernas neste ano de 2018, você não está se vestindo de forma correta e cool. A chave para fazer listras laterais funcionarem sem parecer um esportista é o equilíbrio. Sim, você pode usar tênis com elas, mas você precisará adicionar uma malha bacana, uma camisa polo, ou até uma camisa normal para evitar vibrações de “Eu socializo nos pontos de ônibus”.

Jeans do Papai:

A moda masculina gosta de extremos. Então, quando parecia que a calça jeans  skinny nunca iria passar de moda, 2018 nos presenteou com um jeans mais largo. Pense em uma calça solta, com lavagem suave, em linha reta de cima a baixo. Como uma versão mais estilizada e simples da tendência do “normcore”, o “dad denim” une jovens e maduros. É confortável, não faz com que pareça que você está apertado demais e dá ás pernas o espaço para respirar que elas têm desejado tão desesperadamente na última década. Quanto às regras de se vestir, vá atrás de modelos cropped (na canela), ou dobre a barra (sobras de tecido a seus pés ainda não são legais), e misture com camisetas , tênis, botas e camisas folgadas. A calça jeans skinny não perde o seu reinado, apenas o divide com um novo formato.

Casacos Tecnológicos:

Os ventos de mudanças sopraram para este ano de 2018 e o que é considerado tendência em outerwear masculino deu uma guinada de 180 graus. Sim, aquele bomber de camurça macia que você comprou no ano passado ainda é inacreditavelmente atraente, mas se você realmente quiser ficar atualizado com a moda, precisa de uma jaqueta em tecido tecnológico, (leia-se, anorak ou windbreaker). Antes de você reclamar, não estou falando de casacos para escalar montanhas. As jaquetas que você está prestes a ver nas lojas mantêm seus superpoderes que combatem o clima, mas agora são projetadas de uma nova maneira. Elas vêm em cores vivas, em tons pastéis ou escuros e sombrios. A melhor parte desta reinvenção é que suas opções de estilo são amplas. Jogue uma, em cima de jeans, calças feitas sob medida, malhas, camisas, tênis ou botas, e você dificilmente vai errar.

Xadrez:

Você deve estar pensando, xadrez não pode voltar porque ele nunca saiu de moda. Tecnicamente, você está certo, mas enquanto esta estampa se recusa a sair do guarda roupa masculino, o tipo errado pode acabar com o seu look. A maneira mais segura de fazer com que esta padronagem funcione para você é experimentar motivos maiores ou mais complexos (pense em príncipe de Gales) em roupas esportivas, malhas e calças. Para evitar dores de cabeça, certifique-se de que o resto da sua roupa seja bem discreta.

Camisas de Impressão Tropical:

Às vezes pensamos que os designers de moda masculina estão dispostos a nos ridicularizar. É o caso do ressurgimento de camisas com estampas tropicais que, á primeira vista, parecem uma armadilha. Gostar de uma camisa tropical não parece uma boa ideia. Elas geralmente são espalhafatosas, nunca vestem muito bem e são invariavelmente usadas ​​por homens que querem passar uma imagem de que você está próximo a um “cara divertido”. Curiosamente, foi Paris (definitivamente não tropical) que abraçou a tendência mais calorosamente com a Louis Vuitton, em particular. Embarcar nesta viagem requer sutileza, algo perdido em praticamente todos os usuários desta peça até o momento. Procure designs em paletas de cores reduzidas e combine com chinos ou jeans escuros para uma melhor aparência. Eu particularmente não gosto, a não ser que você tenha uma festa Havaiana, e só neste caso, mas elas estão aparecendo nas coleções e como eu sempre digo não há regras na moda, apenas bom senso.

Precisa de ajuda? Quer organizar o seu guarda roupa? Duvidas para combinar peças que já tem? Entre em contato pelo blog, ou pelo E-mail nunoalmeida61@gmail.com

A Jaqueta Jeans !!!


Uma jaqueta jeans é uma opção fantástica para ter à sua disposição por sua versatilidade, especialmente nesta época do ano. Eu gosto de usar como uma camada intermediária entre minha escolha de casaco e uma camiseta ou uma camisa. Aqui estão algumas opções de “parceiros” que podem combinar perfeitamente com este clássico do guarda roupa tanto masculino como feminino.

Som de Soul to Soul – Back To Life

Com chinos:

Você está usando jeans na sua metade superior, e sabe que a combinação total jeans é um território perigoso, embora permitido. Vista uma calça chino!!! Elas podem ser mais formais, com acabamentos como pregas, vincos e fechamento de abas, mas também podem ser super casuais. A sua história militar e o tecido de algodão tipicamente utilitário, no entanto, tornam-se um aliado confiável para o jeans. A cor caqui é uma combinação clássica, adicione uma camiseta branca e estará pronto para o fim de semana.

Com uma camiseta branca:

Este é outra combinação clássica e consagrada. Um estilo simples, mas não é tão fácil quanto você pensa. Seu sucesso depende em grande parte de encontrar a camiseta perfeita, que pode ser uma missão difícil. Nem muito justa, nem muito folgada, não muito translúcida, nem muito comprida, e nem muito curta. A gola não pode ser muito junto ao pescoço e nem aberta demais. Quem chamou a camiseta branca de um básico estava errado.

Com jeans preto:

O combo jeans com jeans pode ter um ótimo resultado, ou ser uma catástrofe. Para uma maneira segura de evitar o uso errado de jeans, o preto e o azul são difíceis de vencer. Outras cores de calças jeans podem fazer o mesmo truque, cinza por exemplo, e mesmo o branco, embora isso possa representar uma armadilha, para não mencionar a falta de praticidade do jeans branco para todo o dia.

Com Indigo Jeans:

Um tom mais difícil do que o jeans preto, mas ainda assim, aquele índigo duro e não lavado vai ter menos chance de ser uma catástrofe, com em uma jaqueta de jeans mais leve. Eu uso a jaqueta com quase todo tipo de calça, inclusive jeans azul.

Com uma camisa e gravata:

Sim, você pode misturar negócios com roupas de trabalho. Faça desta parceria um look bem casual embora com a gravata, mas atenção, esta roupa não deve ser usada em ocasiões formais. Esta combinação não substitui em hipótese nenhuma o terno e gravata. Eu particularmente não sou muito fã desta combinação.

Com calças de alfaiataria:

Semelhante à camisa e gravata, ajuda se você minimizar a aparente discórdia entre sua jaqueta casual e calças de alfaiataria. Use a sua jaqueta com inteligência com um denim escuro ou lavado, enfeites mínimos, como costuras de contraste ou rebites. Eu adoro esta combinação do clássico com o arrojado.

Com Joggers:

Uma jaqueta jeans não se enquadra exatamente na categoria de roupas esportivas, a menos que você seja um cavaleiro de rodeio. Mas proporciona um grau de estrutura para compensar a suavidade da sua calça jogger. Não é uma regra (não há muitas na roupa masculina), mas provavelmente, é melhor evitar detalhes de vaqueiro em sua jaqueta jeans. Tênis são obrigatórios neste caso.

Com uma gola alta:

Em qualquer lugar, em que você pode usar uma camisa, você pode usar uma gola alta. Mas antes preste atenção no acabamento da sua jaqueta, seja num índigo puro ou um stonewash, e como isso combina com a sua gola alta.

Com um moletom de capuz :

Este combo é um clássico para qualquer visitante de blogs de moda masculinos tentando parecer vagamente urbano. Não permita que isso o afaste desta combinação. Um moletom de capuz é um parceiro natural para uma jaqueta jeans, companheiros de fins de semana. Nessa linha, não exagere. Mantenha as cores neutras, e evite os logotipos impetuosos. Escolha um azul marinho ou cinza, sob uma jaqueta de denim azul.

Com um sobretudo:

Tal como acontece com um blazer, sua jaqueta deve ser fina se você quiser usá-la debaixo de um sobretudo, e deve ser de abas estreitas para que não compita com as lapelas do seu casaco. Pela sua natureza, mesmo o sobretudo de alfaiataria tem um grau de robustez, mas não tenha medo de justapor. O cor camelo, que normalmente é bastante formal, pode ser um combo muito bom. O mesmo se aplica a jaquetas por baixo de um blazer, esta combinação também me agrada muito.

Precisa de ajuda? Quer organizar o seu guarda roupa? Duvidas para combinar peças que já tem? Entre em contato pelo blog, ou pelo E-mail nunoalmeida61@gmail.com

Estilo Militar!!!!!


 

Não são só os camuflados que fazem o universo militar: uma série de detalhes podem funcionar como aliados infalíveis na missão de aderir ao estilo sem se tornar um soldado. Quer aprender como? Confira uma seleção de fotos com peças típicas do militarismo seguidas de dicas para acertar na produção e dispensar o alistamento nas forças armadas. A regra mais valiosa na hora de apostar no estilo militar é não carregar a mão nas referências. Você pode usar uma jaqueta camuflada sobre um terno, por exemplo, mas só a jaqueta. Esqueça as calças cargo, as camisas com bolsos e os tons típicos do militarismo aplicados em looks completos.

Poucos detalhes são suficientes para passar a informação necessária do visual militar. Os bolsos utilitários, os zíperes aparentes e os martingales (faixa de tecido com botões sobre os ombros ou jaquetas) são alguns destes exemplos.

Quer ficar na zona de conforto? Invista no bom e velho verde-musgo, no marrom e no cinza típicos do militarismo. Lembre-se de combinar a peça-chave com outras cores neutras para não cair na pegadinha do look total, ok?

Verde oliva, verde folhagem, bege, marrom, cáqui, cinza e marinho são algumas das cores mais comuns de se encontrar nas fardas militares e, na maioria das vezes, só a presença delas já serve para criar uma relação com esse estilo. Não tem como olhar para uma estampa camuflada sem pensar em exército! Porém é aconselhável usá-la comedidamente, preferencialmente apenas uma peça camuflada em todo o look, afinal a mesma estampa que desaparece na selva, salta aos olhos em ambiente urbano.

Muita sarja, algodão, lona, couro, gabardine (nas peças mais classudas) e nylon é o que você encontra corriqueiramente em vestes e acessórios militares. No caso da sarja, lona e do couro existe a possibilidade de que eles apareçam surrados e desbotados para causar a impressão de algo usado e desgastado pelo tempo, principalmente se a peça tiver um certo apelo vintage. Vamos ver?

Som de Justin Timberlake – Say Something

Jaquetas ou casacos militares:

São aquelas jaquetas com bolsos salientes tanto na altura do peito quanto próximos a cintura, dragonas nos ombros e, em alguns casos, martingales na cintura para ajustar a peça. Na maioria das vezes aparecem em cores como o verde musgo ou oliva, marrom, cinza médio, bege ou cáqui e podem ser também identificadas como “safari jackets”. Podem ser feitas de sarja, nylon de paraquedas ou couro.

Trench coats:

Os de melhor qualidade são de gabardine, um tecido impermeável e que protege do frio, já que desde sua invenção a intenção era que os soldados ficassem aquecidos e secos nas trincheiras – daí veio o nome casaco de trincheira. É fácil de ser identificado, pois sempre apresenta abotoamento duplo, reforço no peito (na área onde se apoia o cabo do rifle), dragonas nos ombros, cinto no mesmo tecido do casaco, fivelas nas mangas e lapela larga que pode ser levantada para proteger do frio, além de uma fenda traseira, pensada para se caso algum oficial tivesse que montar um cavalo a peça não ficasse amarrotada na sela. Hoje é considerado um casaco tão elegante que é usado por cima de ternos, mas continua sendo a proteção perfeita para a chuva e frio. Versões mais modernas incluem tecidos como sarja, nylon impermeável e até couro, já as cores ficam entre o popular bege e o marrom, passando pelo verde musgo, camelo e castor.

Calças cargo:

Foram usadas pela primeira vez em 1938 pelas forças armadas britânicas. Os bolsos na altura da metade das coxas ajudam a levar todo tipo de equipamento militar (mapas, bandagens, bússolas) e algumas tem alças para pendurar pequenas facas ou outros objetos miúdos, mas isso só é usado por quem vai sair em algum tipo de missão ou aventura, o homem urbano escolhe os modelos com bolsos flat, que não acrescentam volume a silhueta e não usam os compartimentos sobressalentes para não perder a elegância, enchendo a roupa com coisas que deveriam estar devidamente acomodadas em uma bolsa. As cores mais comuns para a cargo militar são verde musgo e marrom terra, mas as camufladas também disputam a preferência dos homens; os tecidos populares são sarja, algodão e nylon de paraquedas.

Camisas militares:

Teoricamente qualquer camisa com uma cor terrosa ou estampa camuflada seria o suficiente para identificá-la como tendo estilo militar, mas ainda existem modelos que pegam emprestado elementos como os bolsos “cargo” com abas fechadas por botões e dragonas, sem contar insígnias, patches com identificação de tropa e estampas com distintivos de pelotão. Deve-se tomar cuidado na hora de combinar essas peças com calças cargo ou jaquetas tipo “safari”, elas podem deixar o visual exagerado.

Coturnos:

Não há um calçado que faça maior referência ao militarismo que o coturno, seu jeitão parrudo e agressivo não deixa dúvidas sobre suas raízes.

Jaqueta bomber:

Quando falamos em militarismo não estamos só nos referindo ao exército: marinha e aeronáutica também entram na conta. As jaquetas bomber foram criadas para uso dos pilotos da força aérea durante a Primeira Guerra Mundial, quando os cockpits dos aviões eram abertos e era necessária uma jaqueta que mantivesse os oficiais aquecidos. A bomber pode ser feita de couro, gabardine, nylon, algodão ou até uma mistura de fibras, nos modelos mais leves, tem como característica marcante a gola larga e elástica, algumas vezes forrada com pele, fechamento por zíper, bolsos grandes próximos a cintura para aquecer as mãos e punhos elásticos, evitando que o vento gelado entre.

Relógios com pulseira de lona:

Existem muitos tipos de relógios usados pelos militares, mas o que mais remete a esse estilo é o cuja pulseira é feita de lona ou nylon, seja ela verde, cinza escuro, preto, marrom ou azul marinho, basta olhar para uma peça desse tipo para imaginá-la no pulso de um soldado. É comum ver algumas pessoas se referirem a ela (a pulseira) como “nato strap” devido a crença de que os primeiros a usá-la foram os soldados da OTAN (North Atlantic Treaty Organization, em inglês), entretanto outras fontes dão conta que os militares britânicos foram os primeiros a adotar a pulseira em 1973.

Parka (ou parca):

Foi criada com base no anorake, um casaco usado pelos esquimós, sendo adotada pelo exército por ser uma roupa adequada para enfrentar condições climáticas adversas, principalmente baixas temperaturas. Pode ser de nylon, poliéster, gabardine ou sarja; na maioria das vezes apresenta capuz forrado com pele; uma gola que pode ser levantada para proteger o pescoço e parte do rosto; podendo ser fechada por botões, zíper ou ambos. É importante frisar que alguns modelos são mais esportivos, mas existem opções totalmente militarizadas tanto nas cores, quanto nos detalhes.

Peacoat:

O peacoat está para a marinha assim como a bomber jacket está para a aeronáutica! O casaco de lã grossa preta ou marinho surgiu no século 18 e logo foi adotado pelos marinheiros que navegavam as águas gélidas do hemisfério norte, tendo hoje, de certa forma, sua ligação com o visual militar, surgindo em variações de cores como o verde musgo, oliva e cáqui, esta última nos modelos em sarja possivelmente acompanhada de insígnias, dragonas e distintivos.

Vejam abaixo algumas combinações que remetem ao estilo militar!!!!!

A Camisa Polo !!!


Uma das peças queridinhas do guarda-roupa de muitos homens, sua praticidade e seu estilo versátil são perfeitos para montar visuais básicos, sem muitos segredos, mas que ficam com um estilo super elegante e perfeito. Sabe a famosa camisa polo? Que o brasileiro adora rotular como uniforme de playboy e “coxinha”? Ela é utilizada como uma opção menos formal que a camisa social e mais formal que a camiseta. Mas sabia que ela foi feita originalmente para ser usada em um esporte? Aí você pensa “claro que sabia, olha o nome dela, foi feita para jogar polo”. Errou. Ela foi feita para jogar tênis! E sua história se confunde com a de uma marca bem famosa.

A camisa polo foi inventada em 1926 ,  pelo jogador de tênis, Jean René Lacoste (Le Crocodile), de onde vem o logotipo da marca francesa Lacoste.
Lacoste foi o principal responsável pela primeira vitória de seu país na Taça Davis e colecionou títulos nos famosos torneios de Roland Garros, Wimbledon e Forrest Hills.
O apelido foi dado pela  agência de notícias Associated Press, quando  ex-jogador de tênis René Lacoste apostou que faria um bom jogo com o capitão da seleção francesa, durante a tradicional Taça Davis em 1923. O prêmio seria uma mala, confeccionada com pele de crocodilo. Mais do que a mala envolvida na aposta, René ganhou o apelido do próprio animal. Seu amigo ilustrador, Robert George, desenhou-lhe então um crocodilo que foi bordado no blazer que usava nas quadras de tênis.
O tenista gostou tanto da “brincadeira” que mandou confeccionar para seu uso pessoal um lote de camisas em algodão com uma malha ventilada e confortável, produto que virou a sua marca registrada.
Lacoste achava que as camisas com colarinho duro e gravata  usadas   para praticar tênis na época , eram  pesadas e desconfortáveis,  eram incômodas camisas de estilo clássico, em tecido tramado com duas teias, de mangas compridas.
Já as suas confortáveis camisas pólo, ele  usava  com a gola levantada a fim de evitar as queimaduras de sol. Somente quando a camisa se popularizou  que as golas passaram a serem usadas abaixadas.
A partir daí os tenistas, os jogadores de pólo e os de golfe passaram a usar a peça como uniforme o estilo das camisas criadas por René já invadiram a moda nas ruas e celebridades aderiram ao modelo. Até mulheres como Jacqueline Kennedy Onassis e Audrey Hepburn usaram o modelo diversas vezes.
Em 1972, Ralph Lauren pegou a camisa polo para sua própria linha, estabelecendo sua empresa de vestuário casual que seria a partir de então conhecido como “Polo”, uma ode ao esporte dos ricos e, portanto, um símbolo de destaque. Ele manteve o logotipo do polo player como um símbolo de sua marca. A partir do momento que Lauren começou a fazê-las, a camisa foi adotada em mais e mais armários dos homens. Usar a camisa transformou-se um símbolo do status.
Hoje em dia existem diversos modelos, cores e cortes diferentes para as camisas mas a modelagem tradicional continua, mantendo o visual mais sofisticado e básico. Usar uma camisa pólo é a opção perfeita para quem quer incrementar a produção e sair do estilo despojado sem apostar em muitas peças.
Esse é um item praticamente obrigatório no vestuário masculino, uma vez que consegue muito bem ser casual e chique ao mesmo tempo, podendo ser usado em inúmeras situações. Além disso, É o tipo de peça masculina que nunca sai de moda e que pode ser utilizada nas mais diversas ocasiões e de várias maneiras, com shorts, jeans, calça de alfaiataria, blazer, cardigan e por aí vai. Confiram nas fotos abaixo vários exemplos.
Som de Craig David – Walking Away

a
 a
a
a
a
a
a
a
a
a
Precisa de ajuda? Quer organizar o seu guarda roupa? Duvidas para combinar peças que já tem? Entre em contato pelo blog, ou pelo E-mail nunoalmeida61@gmail.com

A Calça De Alfaiataria !!!


O jeans é um porto seguro para o homem, basta vesti-lo, escolher uma camiseta, um tênis e você está pronto para enfrentar mais um dia!!! Mas se tem uma coisa que eu não aconselho a ninguém, é cair na rotina ou ficar preso á zona de conforto, e nesse quesito o jeans pode ser um verdadeiro problema, pois o costume de usá-lo começa a fazer com que os looks se repitam ou simplesmente não evoluam. De vez em quando é uma boa dar uma chacoalhada no seu estilo e as calças de alfaiataria são hoje uma das peças que tem maior possibilidade de lhe ajudar com essa tarefa. Os cortes modernos, mais justos, mas sem exageros e as variedades de cores sóbrias possibilitam fazer combinações elegantes e descoladas com peças básicas que antes eram companheiras do costumeiro jeans.

Em muitas matérias de moda estamos vendo o sockless, que é o estilo “sem meia”, com o tornozelo aparente, a calça com a barra dobrada, deixando a meia em destaque e completando o visual. Todos os exemplos citados acima, deixam a barra da calça mais curta. Mas e a calça mais formal, de alfaiataria? Sim, atualmente ela também está sendo usada de forma mais curta, e dá-se o nome de  calça cropped masculina.

Esta barra mais curta combina principalmente com a modelagem mais slim, ou skinny de calças e pode conversar muito bem na mistura com peças mais casuais, ou esportivas, quando usadas com um tênis, com uma camiseta, com uma jaqueta, sem ser obrigatoriamente com blazer ou paletó.

A calça de alfaiataria é para looks mais formais e sociais, certo? Não apenas, meu caro. Calça de alfaiataria masculina com camiseta está em alta e garante um visual menos formal, mas com aquele toque chique e despojado. Esta combinação é unir o básico ao chique sem muito esforço. E é possível usar a camiseta pra fora ou por dentro da calça. Se sua opção for usar a camiseta por fora da calça, que esta não seja muito grande, senão o look fica muito relaxado e dá uma sensação de desleixo. Dê preferência também para camisetas básicas de decores neutras. Para completar o look e deixa-lo ainda mais chique, carregue um blazer, se a ocasião pedir ou para as noites mais frias.

Quando perguntado aos homens sobre calças em alfaiataria, muitos dirão que é um tecido mais nobre, sendo usado para ocasiões mais importantes e sofisticadas. O que não deixa de ser verdade. Entretanto, algumas combinações podem dar uma diversificada nas opções de uso, assim como nos locais de uso. As calças de alfaiataria ficam belíssimas quando combinadas com camisas e blazers, podendo compor um visual mais formal ou mais esporte. Aqueles mais ousados, montam uma produção com tênis e camisas mais esporte, o que os deixará bem mais sofisticados. Elas podem vir com modelagens diferentes, mais retas e justas, o que deixará as calças mais modernas. A seguir algumas ideias que certamente vão ajudá-los nestas misturas certeiras.

Mantenha tudo simples: 

Nada espalhafatoso, estampado, colorido, atenha-se a peças simples e o visual ficará perfeito. Se for adicionar algo mais chamativo, certifique-se que ele está dentro do estilo das demais peças.

Cores neutras são á prova de erros:

Não precisa usar uma calça mostarda combinada com uma polo vinho. Branco, preto, marinho, cinza, marrom e bege já dão conta do recado.

Atenção ao caimento:

Para o uso em looks casuais a calça de alfaiataria tem que ser slim fit, o corte mais acertado ao corpo faz com que a sua silhueta fique mais moderna e jovem, casando perfeitamente com outras peças casuais.

Slim fit não é roupa apertada:

Nada de tecido marcando músculos das coxas nos fortões ou dobrinhas nos gordinhos, a calça de alfaiataria deve ficar confortável e elegante. Também vale tomar cuidado com a altura do gancho e o caimento na altura do quadril, nada pior do que virilha marcada.

Polos também são uma opção:

Assim como as camisetas, as polos básicas funcionam bem nesse contexto, mas nada daqueles modelos espalhafatosos, cheios de cores, números e brasões, aposte nas camisas monocromáticas, podendo arriscar até uma cor mais forte de vez em quando.

Tênis ou sapato? Depende da ocasião:

O sapato casual mantém o clima da roupa descontraída, mas sempre está um nível acima do tênis no quesito elegância, sobretudo em ocasiões onde é importante impressionar, entretanto os sneakers discretos podem ser os eleitos se o conforto for um fator decisivo ou se a intenção for se mostrar a vontade, o importante é que ambos funcionam bem neste caso. Nem é preciso dizer que os abomináveis tênis de corrida (ou tênis de academia, se preferir) ficam de fora.

Com ou sem meia?:

A meia não se faz necessária para os siders e mocassins, no caso dos sapatos de amarrar e tênis seu uso é facultativo, tem gente que não dispensa e existem outros que preferem deixar as canelas a mostra, você decide. O mesmo vale para as meias coloridas, como o look é casual, pode abusar delas se quiser e combiná-las com alguma peça ou manter as básicas e tentar deixar o tom neutro ou próximo ao da calça.

Looks com Calça de Alfaiataria no inverno:

Nos dias frios pode fazer a sobreposição que achar melhor, peças como pea coats (aqui), jaquetas jeans, jaquetas bomber e blazers podem entrar na combinação sem nenhum problema, assim como suéteres e cardigãs(aqui).

E como ficam as camisas casuais ou sociais?

Use-as á vontade, mas lembre-se, aqui a intenção é reproduzir aquela composição descolada que você faria com um jeans, logo se você pender demais para peças muito sérias pode criar um visual business casual comum. O ideal é seguir uma fórmula que sempre pede uma roupa bem relax junto a calça de alfaiataria, como um tênis branco, um moletom com caimento seco ou uma camiseta básica e lisa.

Som de Röyksopp – Here She Comes Again

Precisa de ajuda? Quer organizar o seu guarda roupa? Duvidas para combinar peças que já tem? Entre em contato pelo blog, ou pelo E-mail nunoalmeida61@gmail.com

Cardigans !!!!!!!


Enquanto muitos não olhem para o armário e se perguntam sobre a história de suas roupas, isso não torna a história do suéter cardigan menos valiosa. Ao entender de onde vem a nossa roupa, podemos começar a ver quantos artigos não só moldaram nossas vidas, mas também se tornaram símbolos importantes de conforto. Um cardigan simples não é apenas uma roupa que você vai pendurar em seu armário, é um trampolim para alguns dos estilos mais populares de hoje.

O que se percebe é que o cardigan ainda é um item de moda popular hoje. Pode ser usado com jeans ou chinos, em um dia mais frio. Esta peça de roupa altamente versátil tornou-se a peça de vestuário para aqueles que ficam com frio, mas que não querem nada apertado ou junto ao pescoço.

A história aceita do suéter cardigan começa em meados de 1800 durante a Guerra da Criméia. James Thomas Brudenell herdou de seu pai o título de Conde de Cardigan. Este comandante militar britânico serviu nesta guerra e assim, começou o uso do suéter cardigan na cultura popular, devido ao casaco que Brudenell usava na época. Este tipo de casaco é uma peça que geralmente tem botões na frente. Alguns cardigans também tem zíperes em vez de botões que podem ajudar a proteger de dias frios.

A partir de meados do século, como as lareiras e aquecedores a gás foram substituídos por aquecimento central, as roupas pesadas internas tornaram-se desnecessárias. Os automóveis aquecidos e o transporte público aquecido tornaram a estação de frio mais curta. O novo casaco cardigan era desestruturado e viajava facilmente sem ser amassado, ao contrário dos blazers de lã e dos casacos de algodão ou linho.

O cardigan teve durante um tempo a reputação de ser usado apenas pelos nossos avós, uma peça confortável que é mais adequada para se sentar junto á lareira e reclamar da vida. Apesar de se tornar um clichê, existem maneiras de liberá-lo de restrições antigas e usá-lo com bastante estilo, eu adoro e tenho vários, além do mais alonga a silhueta.

Cardigan Oversized: O cardigan super longo é a peça de transição ideal da primavera ao verão e é perfeito para dias casuais e relaxados. A estrutura de um cardigan alongado torna-o um visual descontraído e casual, e idealmente pode ser acompanhado de um jeans skinny como alternativa. O tecido é geralmente leve e não existem botões.

Cardigan Gola Xale: Pense no casaco de gola xale como uma alternativa a sua jaqueta bomber ou jaqueta jeans. Geralmente é feito com um design mais chique, do que o estilo oversized e sua espessura torna-o mais adequado para combinações casuais, como camisetas simples e calças jeans básicas.

Cardigan Casaco: O mais tradicional de todos, o do “vovô”, o que eu mais gosto e vai bem com tudo, com jeans, calça social e até com bermuda. Neste caso de casaco com botões, o último botão deve sempre ficar aberto, e o comprimento deve ser um pouco abaixo da cintura, cobrindo o cinto.

Ao decidir sobre o ajuste certo para seu cardigan, você precisa pensar não somente no que é mais confortável para você, mas também que tipo de aparência você está procurando. Os mais largos são bons para roupas descontraídas, e funcionam bem, combinados com algo simples. Um modelo mais ajustado vai bem com um terno ou uma calça mais social, e até com gravata.

Quando se trata de sobreposições, o cardigan é a peça ideal para usar embaixo de sobretudos e blazers, vamos ver???

Som de Pabllo Vittar – K.O.

Precisa de ajuda? Quer organizar o seu guarda roupa? Duvidas para combinar peças que já tem? Entre em contato pelo blog, ou pelo E-mail nunoalmeida61@gmail.com