Uma Casa Vitoriana !!!


Desde a sua data de construção inicial, em 1886, esta casa vitoriana localizada no bairro exclusivo de Russian Hill, em São Francisco, teve várias vidas. Em 1916, a primeira arquiteta da Califórnia, Julia Morgan, transformou-a em um estilo italianizado para o comerciante de arte David Atkins. Depois durante vários anos, a casa pertenceu ao designer Anthony Hail , e foi recentemente comprada por um casal com três filhos que amam a inovação e a criatividade.

Os proprietários escolheram a equipe NICOLEHOLLIS, que realizou um projeto de renovação durante três anos. Respeitar o trabalho cuidadoso de Julia Morgan foi essencial para Nicole Hollis, sócia e diretora criativa da empresa. Muitos elementos originais, como janelas e lareiras, foram preservados, mas foi essencial adaptar os espaços a um estilo de vida contemporâneo, bem como proporcionar todo o conforto do século XXI. Uma parede foi removida abrindo a cozinha para a sala de estar, criando um espaço multifuncional que serve tanto para entretenimento e refeições familiares quanto para trabalhar em casa. Alguns dos principais requisitos era dar uma sensação de maior amplitude, deixar entrar mais luz natural graças a janelas maiores, criar uma conexão direta com o jardim (na parte de trás da casa), bem como adaptar os espaços a uma vida com crianças. Ele tentou “reinventar a casa com uma sensibilidade moderna, mas mantendo sua alma”, nas palavras de Nicole Hollis.

Estendendo-se por 383 metros quadrados, as áreas interiores são organizadas em três andares, com a sala de estar, a sala de jantar e cozinha ao nível da rua. Uma nova escadaria leva ao andar inferior, que abriga o quarto da família, um quarto de hóspedes com banheiro e uma adega. Além disso, o proprietário sonhava em ter um espaço para armazenar seu equipamento de montanhismo, colocado em uma prateleira colorida, e para sua moto, em um armário de aço recuperado. No piso superior, que abriga o quarto das crianças e um escritório, o novo quarto principal ocupa o lugar do antigo salão de baile e reflete a elegância do passado graças ao piso em parquêt, molduras vitorianas e lareira de mármore francês. Projetados por NICOLEHOLLIS, dois móveis de latão polido com espelhos servem como um armário.

Com uma mistura de elementos arquitetônicos originais, peças de mobiliário de vários estilos e períodos, bem como uma extensa coleção de arte contemporânea, esta casa ilustra como mesclar passado e presente para criar uma propriedade atemporal com muito carácter e estilo!!

Som de Neil Young – Harvest

Dúvidas, perguntas ou questionamentos sobre decoração? Precisa de um trabalho de consultoria para sua casa? Favor entrar em contato pelo blog, ou E-mail nunoalmeida61@gmail.com

Anúncios

The Dark Side of Paris !!!!


Estamos acostumados a apartamentos parisienses brilhantes e luminosos, a belas molduras em paredes brancas ou em cores pastéis, a tetos altos que apenas aumentam a luz natural. Mas este apartamento em Paris é bem diferente. Sim, ainda é o mesmo piso de parquêt, o mesmo trabalho maravilhoso nas paredes magníficas, mas a escolha no esquema de cores, de repente caiu em tons escuros. Estes tons profundos tornam esta casa complexa e muito acolhedora!!!!

Som delicioso de Supertramp – School

Dúvidas, perguntas ou questionamentos sobre decoração? Precisa de um trabalho de consultoria para sua casa? Favor entrar em contato pelo blog, ou E-mail nunoalmeida61@gmail.com

Roses de Jeanne !!!


O charme de uma casa de pedra tradicional, rodeada por um jardim de 1500m 2 e um pátio com acesso através de portões de ferro, fazem deste lugar um espaço idílico. O que no século 18 foi o lar de uma família burguesa parisiense, hoje é o lar de uma jovem família que renovou completamente o interior e aproveitou os edifícios anexos, transformando-os em caves de 200 m², onde produzem seu champagne, Roses de Jeanne.

O próprio nome do champagne tem sua história, como explica Cédric: “Meu primeiro hectare de vinho foi cercado por rosas. Em certo sentido, as rosas protegem o vinho. E Jeanne refere-se a minha avó, Janika, que amava rosas “. O design do rótulo também envolveu sua parceira, Émilie, que é a principal responsável pela reforma do interior da casa.

A casa principal, de 250 m², abriga no piso térreo a cozinha, duas salas de estar, dois escritórios e um corredor com a escadaria original que leva ao segundo andar, onde há quatro quartos e dois banheiros. Os detalhes arquitetônicos originais, com mais de trezentos anos, como os tetos altos, os pisos de madeira, os azulejos e as lareiras de mármore foram mantidos por toda a casa . Detalhes que contrastam com os móveis e elementos decorativos, totalmente contemporâneos, criando um delicado diálogo atemporal.

Os objetos de design contemporâneo combinados com mobiliário clássico escandinavo e peças vintage, e com mesas, cadeiras, armários e prateleiras feitas por um parente do casal, conseguiram alcançar um ambiente personalizado em cada quarto. Em todos eles, a cor foi especialmente escolhida, de modo que em cada espaço uma atmosfera distinta é respirada. Branco nas salas de estar, cinza escuro na biblioteca, rosa pálido no quarto das meninas, cinza claro no corredor e bege na cozinha e nos banheiros.

A cozinha é um dos espaços mais bem conservados. O dono da casa, Cédric, explica que a intenção era conseguir um espaço funcional, mas também delicado, já que muitas vezes convidam os clientes a degustar o champanhe. Nela, uma ilha negra, ocupa o centro do palco, combinando com os painéis nas paredes e os armários embutidos.

Entre os elementos originais do edifício que foram preservados na reforma interior está a majestosa lareira de mármore, que dialoga perfeitamente com o mobiliário contemporâneo. Os pisos de madeira originais , como o da sala de estar, e os azulejos, no hall de entrada, também foram respeitados e conservados .

As escadarias originais (maravilhosas) foram preservadas como eram quando a casa pertencia a uma família burguesa parisiense, no século XVIII.

Som de Adam Smith – Pray

Dúvidas, perguntas ou questionamentos sobre decoração? Precisa de um trabalho de consultoria para sua casa? Favor entrar em contato pelo blog, ou E-mail nunoalmeida61@gmail.com

Loft Lover !!!!


Tenho verdadeira obsessão por lofts , tanto que o meu apartamento é praticamente um loft, e este lugar absolutamente incrível fica no último andar de uma fábrica reformada na cidade britânica de Loughborough. Eu não tenho certeza do que mais me chamou a atenção, – os tijolos aparentes, as vigas do teto, a coleção de sofás todos diferentes, os enormes lustres de cristal antigos, todas as janelas, a vista, a banheira de cobre, a pia de mármore …… OMG !!! Impossível não se apaixonar.

Som de Ed Sheeran – Perfect

 

Dúvidas, perguntas ou questionamentos sobre decoração? Precisa de um trabalho de consultoria para sua casa? Favor entrar em contato pelo blog, ou E-mail nunoalmeida61@gmail.com

No Sri Lanka


Tendo vendido sua casa em Wiltshire, Inglaterra, Charlie e Tweenie Wrey decidiram se mudar para o sul do Sri Lanka, onde construíram uma casa calma e confortável no estilo arquitetônico local e adotaram um estilo de vida simples e descontraído.

Desde 2008, este casal vive no Sri Lanka. A casa está empoleirada no topo de uma colina, com vista para a vegetação densa e hectares de plantações de chá, tendo como pano de fundo o Oceano Índico. Este lugar é muito longe da zona rural de Wiltshire, onde o casal passou a maior parte da vida de casados, mas quando seus filhos cresceram e saíram de casa, um vizinho demonstrou interesse em comprar essa casa, e eles decidiram que já era tempo de mudarem suas vidas.

Sem saber o que fazer a seguir, Charlie e Tweenie voaram para o Sri Lanka para visitar amigos que viviam na costa sul. Em pouco tempo, diz Charlie, “nós conseguimos um gargo para administrar um hotel, o que nos deu um teto provisório e tempo para refletir”. Em poucos meses, os dois se apaixonaram pela ilha e começaram a procurar algum lugar onde pudessem construir uma casa. Eles acabaram se instalando em oito acres e meio de terra em Galle, incorporando uma plantação de chá, um punhado de dependências dilapidadas e uma grande confusão de selva.

O casal construiu rapidamente um pequeno bangalô para morar temporariamente e contrataram a arquiteta do Sri Lanka, Sunela Jayewardene, para ajudar a concretizar suas ideias. Construir a casa foi uma façanha, incluindo três meses de detonação antes que pudessem colocar a primeira fundação, e enquanto a localização oferecia vistas espetaculares, também significava carregar cada torneira, pote de cozinha e abajur pelo caminho íngreme até o topo. “Aprendemos rapidamente a parar de usar nossos músculos e aceitar que as coisas não aconteceriam em um segundo”, diz Charlie. “Mas isso faz parte do charme de viver aqui.”

Em dois anos, a casa de seis quartos estava completa. Construída no estilo arquitetônico local, possui tetos altos abobadados e uma ampla área de estar com laterais abertas, projetada para acomodar uma suntuosa árvore santol com galhos que se estendem pelo telhado até o céu. Sua estatura impressionante é coroada por um par de pilares igualmente imponentes. “Parece fantástica, mas tome cuidado”, avisa Charlie. “Os céus se abrem, as chuvas chegam e o piso de concreto polido se transforma em uma pista de patinação.”  Do lado deste piso “traiçoeiro”, uma sala confortável com sofás de belos tecidos estampados. Fechando as persianas de vime escondidas, os Wreys conseguem manter a pior das chuvas para o lado de fora.

Os interiores ficaram a cargo de Tweenie e quase tudo é originário da ilha, dos colchões às banheiras de aço dos anos 30, que outrora residiam no Hotel Galle Face, em Colombo, capital. Muitas das molduras das janelas e portas em estilo indiano foram encontradas em lojas de antiguidades e estaleiros de recuperação no norte do Sri Lanka. “As molduras são feitas de boa madeira dura, portanto, se os cupins permitirem, durarão muitos anos”, diz Charlie.

Não é de surpreender que os Wreys hospedem um fluxo constante de hóspedes e que a casa esteja disponível para aluguel, mas o layout inteligente, que divide um eixo leste-oeste, significa que há muito espaço para várias pessoas coexistirem. Existe ainda uma sala de massagens e um pavilhão de ioga. O lucro da propriedade do chá ajudam a cobrir o custo de administrar a casa e dão ao casal “um lindo jardim “. A estrada que leva até a casa é repleta de plantas de abacaxi e há inúmeras árvores frangipani. “É um lugar maravilhoso para trabalhar como jardineiro”, diz Charlie. “Tudo aqui cresce milagrosamente, e rapidamente.”

Os Wreys se instalaram alegremente na vida do Sri Lanka. ‘É um estilo de vida atraente e alegre. “Você tem que aprender a mudar de ritmo, e quando o faz, é incrível o resultado”, diz Charlie. Então, a importante decisão de mudar se revelou um sucesso. “Algumas das maiores decisões que você toma são aquelas que você passa menos tempo pensando”, diz Charlie. Mas, como demonstra a casa de Charlie e Tweenie, essas decisões também podem ter os melhores resultados, sejam bem vindos!!!!!!

Som de Adam Lambert – Feeling Good

a
a
a
a
a
a
a
a
a
Dúvidas, perguntas ou questionamentos sobre decoração? Precisa de um trabalho de consultoria para sua casa? Favor entrar em contato pelo blog, ou E-mail nunoalmeida61@gmail.com

Pequeno e Charmoso em Amsterdã !!!!!!


Este maravilhoso apartamento está localizado em uma rua tranquila e muito bonita de Amsterdã, em uma casa tradicional para na capital holandesa. Com 61 metros quadrados, tem uma espaçosa sala de estar, cozinha, quarto, banheiro e varanda. A decoração clara foi complementada por molduras de estuque e uma divisória de vidro que separa os quartos. Mas a principal característica é a mobília e a decoração. Tudo misturado aqui, motivos clássicos, modernos e orientais. Um toque especial é criado por detalhes em ouro e prata, bem como cores marrons e em terracota. As soluções incomuns incluem uma pia no quarto e um enorme espelho na moldura dourada atrás da mesa de jantar. Interiorismo muito elegante e nada conservador numa casa construída em 1906!!!!

Não sendo um apartamento grande, a visão é sem limites graças às divisórias de vidro, é um sucesso no que se refere a disposição dos volumes e sensação de espaço. O seu design branco contribui um pouco mais para que a pequena área nos passe uma ideia de amplitude. Localizado em uma rua comercial em Amsterdã, é o lugar ideal para um casal que ama a vida agitada da cidade.

Som de Simply Red – Fake

Dúvidas, perguntas ou questionamentos sobre decoração? Precisa de um trabalho de consultoria para sua casa? Favor entrar em contato pelo blog, ou E-mail nunoalmeida61@gmail.com

Improvável e Lindo !!!!!!


Uma construção maravilhosa, localizada em Boston, onde as fachadas de tijolos vermelhos e as janelas em tom de chumbo, ocupam um lugar de destaque entre as camadas mais ricas de arquitetura. No entanto, essa reverência pela tradição desmente um espírito rebelde que essa renovação sensivelmente divertida do escritório de arquitetura Steven Harris Architects abraça. Logo além das colunas dóricas da entrada, um limiar em piso de granito secular, logo após, encontra-se uma escadaria oval reconstruída como uma escultura modernista. A empresa remodelou as escadas como um saca-rolhas de forma suave e fluida. De forma teatral, suas curvas acentuadas também permitem que os feixes da luz do sol entrem pelas janelas altas do segundo andar, e sigam até o chão do vestíbulo.

Logo na entrada, o letreiro em neon de Tracey Emin  cumprimenta os convidados com a frase: “Quando te abraço, seguro seu coração”. Enquanto isso, o pano de fundo do hall de entrada do requintado branco, de carpintaria e dos tons pálidos e naturais criam uma sensação de espaço. De sala em sala, estas molduras tradicionais e pisos colocados em um padrão clássico chevron contrastam com a arte contemporânea e mobiliário. Cada detalhe é seletivo. Os pés das cadeiras são rebaixados para aumentar de maneira exagerada a altura do teto e as portas são minimamente emolduradas. A proporção e a restrição são fundamentais para essa renovação, honrando a lógica e a leveza do neoclassicismo, mas de uma maneira verdadeiramente contemporânea.

Na sala de estar, pares icônicos de poltronas da metade do século, com bergeres neoclássicas. Uma foto de Nastassja Kinski de 1981, por Richard Avedon, paira sobre a pedra da lareira. Acima, um lustre “satélite” enegrecido repete a tonalidade contrastante das prateleiras da biblioteca do chão ao teto, enquanto uma longa mesa antiga é rodeada de  cadeiras beetle em veludo azul profundo.Uma moldura em estilo palladiano sobre a porta da cozinha sugere um estudo ainda mais ousado em contrastes, onde ilhas de metal retangulares aparecem como arte minimalista sob tetos originais intrincadamente moldados.

Um fluxo harmônico continua para o andar de cima onde fica a suíte principal, um candelabro “Arrow Light” e luminárias de parede “Lariat Sconce” mostram uma modernidade sob o teto ricamente adornado do quarto. As cortinas transparentes em verde-sálvia adicionam o toque de um naturalista, insinuando a folhagem vista através de janelas generosas. No canto mais distante, Mona Lisa sorri, enquanto uma escultura de jacaré saindo do esgoto, em bronze feita por Tom Otterness agarra a sua presa.

Tudo nos surpreende, como a passagem para o banheiro principal, e a banheira contemporânea instalada. Mesmo misturando toques do século XXI, a arquitetura original continua sendo reverenciada, ainda que rivalizando alegremente com motivos modernistas.

Som de Ed Sheeran – Happier.

Dúvidas, perguntas ou questionamentos sobre decoração? Precisa de um trabalho de consultoria para sua casa? Favor entrar em contato pelo blog, ou E-mail nunoalmeida61@gmail.com