A Casa de Jorge Vázquez !!!!!


Às vezes, coincidências nos esperam na primeira esquina. No caso do estilista das noivas mais elegantes, Jorge Vázquez, aconteceu através de um anúncio de venda de casas. “Eu estava procurando uma casa há um ano e meio sem encontrar nada, e foi minha mão direita quem a encontrou justamente ao lado do meu estúdio”, diz ele. “Quando a vi, tive a sensação de ter estado lá antes e lembrei-me de que, quando cheguei a Madri, estive em uma festa neste lugar, e o que mais me lembrei era que o chão era maravilhoso e o layout era perfeito”.

Tinha sido a residência de um antiquário e tudo se encaixava “, além de ter uma luz fantástica, com quatro varandas abertas para as principais fachadas, precisava apenas de decorá-la, meu amigo e decorador, Amaro Sanchez de Moya, responsável pelo design da minha loja em La Coruña pensou a mesma coisa “. Assim, ficou claro para este decorador, que ele tinha encontrado a casa dos sonhos e percebeu que, por algum motivo, as suas casas anteriores não tinham envolvido a sua decoração. “Foi um sentimento de que esta casa estava me esperando, é como se fosse um terno sob medida”, acrescenta.

Esta declaração não é pouca coisa, proveniente do couturier que triunfa nas passarelas, sua coleção JV de Jorge Vázquez Outono-Inverno 2016/17 foi premiada em 2016 com o prêmio L’Oréal como a melhor coleção. Logo ele concordou com Amaro que ” tinha que ser um reflexo do que sou, não queria uma vitrine, mas tinha que ser consistente com o meu trabalho, com a minha moda, com a minha vida, para mim tudo tem um fio condutor comum, e tudo o que eu gosto segue a mesma regra “, argumenta ele. E Amaro acrescenta: “as desvantagens foram muito poucas porque é uma casa com um personagem já impresso e é muito o gosto de Jorge”.

Tecidos florais, listras, cores, os limites foram dados por dois criadores que encontraram seu próprio equilíbrio. Jorge reconhece que enviou mensagens de madrugada, com fotos de algo que ele havia visto, resultado de muitas horas planejando e pensando em algo diferente, já que ele gosta de coisas muito diferentes, e tem esse toque feminino, herdado da moda, e o designer de interiores conjugou essas idéias.

Som de Ellie Goulding – How Long Will I Love You

O piso e as molduras monopolizam o olhar nesta área de reunião, presidida por um sofá-cama Louis XVI, início do século XX, estofado com tecido de Pierre Frey. À direita, trabalho espetacular do escultor Aldo Chaparro, da galeria Casado Santapau, em Madri.

 

Acima da lareira, em mármore vermelho, candelabros de cerâmica de majólica italiana dos anos 50, encontrados em Slou, e espelho em forma de sol convexo dos anos 60/70. Ao lado de uma poltrona, projetada por Amaro Sánchez de Moya e estofada com chintz, adquirida em Gancedo, luminária de ferro fundido. A luminária com pedestal de cerâmica, e tela de cetim rosa, é do estúdio do designer de interiores. À esquerda, bancos de jardim em porcelana chinesa do século XIX.

 

O efeito 3D do piso, de ardósia negra e mármore cinza e branco, dá movimento ao salão. A mesa com tecido sob medida, possui um antigo vaso de terracota com arranjo floral de samambaias. A poltrona dourada Luís XVI é uma das peças favoritas de Jorge Vázquez. A escultura do chão é de Carlos Albert.

 

No centro da sala de estar, um sofá dourado do século XIX, cujas costas descansam sobre um sofá projetado pelo designer de interiores. A poltrona com apoio para os pés, coberta com tecido vintage, é do estúdio do decorador, e as cadeiras Louis XV, revestidas com tecido de impressão animal, datam dos anos 30. Na parede, pintura de Isabel Valdecasas. O grupo de esculturas é composto por dois gessos da Real Academia de Belas Artes de San Fernando, e uma peça de Carlos Albert.

 

Em primeiro plano, combinando com a parede e o estofamento do sofá cama, sofá projetado pelo designer de interiores. Um detalhe, algumas almofadas, feitas com tecidos de veludo, misturam tapeçarias antigas. Ao lado da varanda, um pedestal em forma de um estilete desenhado por Amaro com uma velha alça giratória repousa na parede.

 

Ao lado da porta que conduz à sala de jantar, escrivaninha laqueada, do século 18 que Jorge Vázquez encontrou em Verde Gabán. É decorada com duas luminárias do Empire com abat jours de brocado antigos, e porcelana antiga no topo. Em primeiro plano, cadeira indiana, feita com entalhes em osso.

 

Sua coleção de pratos do século XIX, da fábrica de Pickmann em Sevilha, que vem sendo colecionada há 20 anos, é exibida nas paredes. A mesa de ferro fundido e o topo de mármore de Carrara são design Amaro. Nela, peças da louça Portomarínico , de Sargadelos, que Jorge usa diariamente.

 

Uma antiga tela bordada do antiquário Portici decora a parede da frente. Do teto, um lustre de conchas que “finalmente encontrou seu lugar perfeito”, diz o designer de moda. As cadeiras de estilo Louis XVI,  foram compradas em leilão, e mantêm o veludo da época.

 

As paredes da sala de jantar, exibem uma fantástica coleção de pratos ingleses Blue Willow, sobre um papel de parede chinês, de Cole & Son. A mesa está vestida de tecido rosa, com franjas extra longas feitas sob medida e uma toalha com tecido vichy.

 

A cozinha preserva o piso de pinho melis original, em espiga, que forma um desenho de uma teia de aranha no centro. As cadeiras de bambu dos anos 80 foram encontradas na loja Qwerty em Sevilha. No fundo, uma cristaleira tornou-se uma vitrine para abrigar sua preciosa louça.

 

As molduras do salão dão valor às gravuras francesas clássicas do século XVIII e respondem a “uma linguagem clássica que ecoa na arquitetura original da casa”, nas palavras de Amaro Sánchez de Moya. No fundo, um par de cadeiras de teatro.

 

O papel de parede de Cole & Son, envolve a parede e o perímetro do teto. A cabeceira da cama, estofada com veludo mostarda, é um design da Amaro. Nos aparadores do século XIX, comprados em leilão de Ansorena, luminárias feitas com vasos chineses, de Canton de Portici. O lustre de teto Carlos IV é de A-Tipica e a pintura (direita) de Bernd Ribbeck foi encontrada na galeria Casado Santapau. O chão, original da casa, é feito de madeira de pinheiro melis.

 

No banheiro, a cor lilás acinzentada das portas contrasta com o papel de parede.  A parede das áreas molhadas é de azulejo chanfrado, enquanto o chão esta coberto com tapete de sisal,(esquisito isso para um banheiro).

 

Dúvidas, perguntas ou questionamentos sobre decoração? Precisa de um trabalho de consultoria para sua casa? Favor entrar em contato pelo blog, ou E-mail nunoalmeida61@gmail.com

 

 

2 comentários em “A Casa de Jorge Vázquez !!!!!

  1. IVANA MARJORE disse:

    AMEI SUAS ROUPA..VERDADEIRAS OBRAS DE ARTE

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s