Brunello Cucinelli


Som de Justin Timberlake – Can’t Stop The Feeling

 

“A beleza salvará o mundo”. Esta citação do escritor russo Fiódor Dostoiévski aparece na primeira página do site da Brunello Cucinelli, a mais importante companhia de moda italiana especializada em cashmere. Logo em seguida, há uma imagem do fundador homônimo com a frase “O grande sonho da minha vida sempre foi trabalhar para a dignidade moral e econômica do ser humano”. Eis, em poucas palavras, a filosofia na base da empresa.

Embora menos conhecida do que impérios da moda  italiana como Prada e Gucci, a Brunello Cucinelli é mais um ícone da alta moda, que fatura 450 milhões de euros e cresce 10% ao ano. A companhia vale 1,5 bilhão de euros na bolsa, e seu fundador tem 67% do negócio. No total, são 122 boutiques espalhadas pelas mais badaladas avenidas da moda do mundo (no Brasil, está no Shopping Cidade Jardim, em São Paulo). O carro-chefe são seus delicados pulôveres de cashmere, produzidos à mão e vendidos por milhares de euros por peça. Mas a empresa é também reconhecida por uma gestão única dos funcionários e da cidadezinha onde está instalada.

Desde que fundou a empresa em 1978, na pequena e pitoresca vila medieval de Solomeo, localizada entre as colinas da Umbria (200 quilômetros ao norte de Roma), Brunello Cucinelli procurou combinar a produção de alta moda com sua visão humanista, sua paixão pela arte e pela filosofia. As regras são claras: fim do expediente às 17:30 para todos, sem marcar ponto na entrada, nada de horas extras e e-mails e telefonemas proibidos fora do horário de trabalho. Quase uma heresia na era dos workaholics. Mais: os funcionários são pagos 20% a mais do que a média salarial do setor. A estrutura da empresa foi realizada com materiais sustentáveis, onde até a cantina foi projetada como se fosse um restaurante típico italiano. Os funcionários dali se vestem com camisas da empresa, produzidas pela casa, que podem comprar com enormes descontos. No preço de varejo, uma camiseta básica pode custar 300 euros, uma bermuda 700, um pulôver 1.000. “Somente quem está rodeado pela beleza consegue ser criativo”, diz Cucinelli.

Cucinelli se tornou um dos estilistas e empresários mais amados da Itália, também por sua paixão pelo território onde nasceu e fundou sua empresa. Nos últimos 30 anos, ele “adotou” a vila de Solomeo, criando uma fundação que adquiriu, e reformou todos os palácios históricos da vila medieval, trazendo-os de volta a seu antigo esplendor. Começando pelo castelo do século 12, que transformou metade em boutique e metade em museu.

Cucinelli bancou de seu próprio bolso também a reforma das estradas, da iluminação pública e até das casas de outros proprietários. O objetivo era deixar a vila mais bonita. E por isso também adquiriu todos os galpões industriais abandonados que deturpavam a paisagem e derrubou-os. Chegou a construir um pequeno teatro em estilo renascentista, desenhado por ele próprio e com bustos de mármore de pensadores e escritores clássicos. Hoje, Solomeo se tornou uma pequena joia arquitetônica no centro da Itália. “Meu objetivo era deixar um legado para esse lugar, pois sempre acreditei que temos que valorizar nossa terra, não estragá-la”.

Cucinelli decidiu investir em cashmeres quando tinha 22 anos. Sua família é do campo, da Campagna. Quando era adolescente, seu pai o levou junto aos seus 13 irmãos para a cidade, onde passou a trabalhar numa fábrica de concreto. “Todos os dias meu pai voltava para casa humilhado, sendo ofendido e maltratado constantemente por seus superiores ou colegas. Foi aí que jurei que qualquer coisa que eu fizesse na vida, faria para dar dignidade às pessoas”, explica Cucinelli. “O imperador romano Adriano sempre dizia: eu nunca conheci alguém que depois de um elogio não se sentisse melhor”.

O empresário é otimista com o momento atual da moda. Para ele, os jovens, que até há pouco tempo não usavam nada além de calças jeans, descobriram o prazer de ter um armário elegante. “Ternos clássicos mas descolados, sem o rigor e a rigidez desconfortável da época dos nossos pais, também estão ganhando força”. Ao mesmo tempo, diz Cucinelli, estão redescobrindo o valor da qualidade das roupas. “Comprar menos e desperdiçar menos, mas comprar algo de qualidade. São esses os produtos que eu quero oferecer”.

A nova coleção da Brunello Cucinelli traz uma boa variedade de peças masculinas para o dia a dia sem exageros ou itens exóticos, são malhas, casacos longos, ternos slim fit, camisas e calças cargo flat que permitem um bom intercâmbio e sobreposições ousadas e modernas. As cores misturam a neutralidade do marinho e do cinza aos marrons quentes e toques de laranja para criar pontos de interesse no look. Os beges vem para equilibrar e ajudar nos combos diurnos. Os padrões de xadrez europeu clássico como o Príncipe de Gales e o Argyle  estampam algumas peças, mas o destaque vai para a riqueza de texturas vinda de tecidos pesados de lã ou do veludo cotelê.

Cucinelli chamou a sua coleção de outono The Art of Blend, e não é de surpreender. “Hoje há o desejo de uma vida bem equilibrada. O consumo está se tornando mais ético”, ele disse durante a apresentação da coleção em seu showroom. “Os homens realmente não se importam em mudar seu guarda-roupa em cada temporada; Basicamente, eles não gostam de jogar fora coisas velhas. É por isso que misturar o velho com o novo tornou-se uma nova linguagem de moda”.

O estilo de Cucinelli não se desvia de algumas regras já testadas, e ao longo dos anos, manteve-se fiel à sua elegancia, que juntamente com um bem arrumado, mas descontraído senso de estilo, está no cerne de sua visão. “Em moda masculina, pequenos detalhes fazem toda a diferença”, disse o designer. “E com a jaqueta certa, um homem pode facilmente ficar elegante.” Daí a ênfase de Cucinelli em seus blazers, com um ajuste mais clean. Combinados com calças soltas, e bem cortadas, eles fizeram um novo modelo de terno Cucinelli. Menos formais, se usados com camisas jeans, gola alta, polos, ou mesmo simples t-shirts de algodão, ou combinados com intermináveis ​​interpretações individuais seguindo o capricho de seu dono. Vamos ver a coleção?????

Precisa de ajuda? Quer organizar o seu guarda roupa? Duvidas para combinar peças que já tem? Entre em contato pelo blog, ou pelo E-mail nunoalmeida61@gmail.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s