Recordações de Infância!!!!


Esta casa possui muitas recordações e trás grandes emoções para Luciano, o proprietário. “Ela era dos avós do melhor amigo do meu marido quando eles eram crianças.” diz Esther, a esposa. Eles passaram bons momentos durante a adolescência, nesta casa de verão.
Ao ver a casa à venda indo para o trabalho, Luciano ficou enlouquecido, pois tinha muito carinho por ela, além de ser uma das mais antigas em Picos de Europa, norte da Espanha, na cordilheira da Cantábria, uma região bem montanhosa, mas não muito extensa.

A casa foi reformada, antes era muito escura, mesmo depois das mudanças, não perdeu a sua essência. Luciano não queria que a casa tivesse outra cara.
Na reforma, a casa ganhou mais vistas para as montanhas, e a inspiração foi o estilo provençal.
Móveis originais e piso antigo de carvalho foram recuperados. Vigas expostas e tetos brancos realçam toda a beleza e esplendor dessa belíssima moradia.

Luciano: É normal ter uma grande afeição por esta casa, é uma das mais antigas na cidade, é muito sóbria e despretensiosa. Ela fica na mesma montanha de Picos de Europa. E aqui temos de tudo um pouco. Pedra nas paredes, tetos baixos e madeiras fantásticas que foram recuperadas.

Esther: O meu marido desde o início estava super animado com a casa, mas eu não a queria, porque estava procurando alguma coisa perto do mar. Ele insistiu tanto, e eu percebi o seu sofrimento, então não havia outra coisa a fazer senão aceitar. Não me arrependi. No final a mais alucinada pela casa era eu. Antes a casa era como uma caverna escura na montanha, a transformação foi incrível, e conseguimos manter a sua essência. As memórias de Luciano eram tão importantes, que não queríamos que parecesse uma outra casa.

Luciano:  Ganhamos muito, abrindo as janelas para as paisagens deslumbrantes. Queríamos uma inspiração de uma casa provençal, por isso todas as fachadas são feitas com reboco natural em tom de areia e pigmentos como os provençais, as madeiras são pintadas de um tom da Provença.

Esther: Quando vi como a casa estava bonita, meus medos ficaram para trás e comecei a dar sugestões sobre cores, janelas, pisos, maçanetas etc. Também foi muito bom colocar móveis de herança das nossas famílias. Adoro os quartos com vigas expostas e o teto em branco, e pensar que eles pareciam depósitos antigos. A verdade é que as emoções passadas nos afetaram a todos nós.

Dúvidas, perguntas ou questionamentos sobre decoração? Precisa de um trabalho de consultoria para sua casa? Favor entrar em contato pelo blog, ou E-mail nunoalmeida61@gmail.com

Escandinavo Mas Aconchegante !!!!!!!


Sem muito blá blá blá, afinal hoje é dia de fast post que significa uma postagem rápida, sem muitas divagações. Para aqueles que acham os interiores escandinavos brancos, muito chatos e frios, prestem atenção a este apartamento sueco. A paleta de cores? Um monte de tons de bege, do claro ao escuro e rico o suficiente, para que o interior pareça ser quente e muito aconchegante, foi o que me chamou a atenção nas fotos. Eu fico nos meus passeios noturnos procurando material, mas quando vejo uma única fotografia de um ambiente que me desperte a curiosidade, é batata. “That is the one”.  O espaço, que não é grande, é preenchido com uma grande variedade de itens, há até mesmo uma ligeira  e estudada desorganização, demonstrando que existe vida neste apartamento. Aproveitem a visita, até mais !!!!!

Dúvidas, perguntas ou questionamentos sobre decoração? Precisa de um trabalho de consultoria para sua casa? Favor entrar em contato pelo blog, ou E-mail nunoalmeida61@gmail.com

A Casa de Ellen DeGeneres !!!!!!


Ellen DeGeneres e Portia De Rossi compraram esta propriedade em 2012 por US$ 26 milhões. Está agora à venda por US$ 45 milhões.

Rodeada por mar e montanhas, a casa de Ellen DeGeneres e Portia De Rossi tem piscina, quadra de tênis, alojamento para hóspedes, um alpendre para relaxar e saborear a vista maravilhosa. Esta casa tem seis quartos, nove lareiras e uma grande sala de 240 metros, bem como seis banheiros e dois lavabos. A casa é conhecida como “A Villla” e foi construída na década de trinta.

A propriedade foi construída pelo famoso arquiteto Wallace Geada, logo depois de regressar da Itália onde morou por muito tempo, razão pela qual ele quis dar um ar de habitação da Toscana, com o estilo clássico de uma vila italiana do século XVII. O conjunto é realmente de uma beleza clássica, acompanhado de toques de design escolhidos por Ellen e Portia, que adoram decoração.

Cercada pela natureza, ela nos surpreende pela perfeita integração com a paisagem. “Os jardins e oliveiras são quase tão maravilhoso quanto o interior”. É como se a casa tivesse sido construída dentro desta paisagem, e sempre estivesse nesse lugar através dos dos tempos, uma casa que literalmente honra a natureza, uma das razões por que as proprietárias se apaixonaram pelo lugar. Comprada em 2012, esta propriedade foi expandida através da aquisição de duas propriedades adjacentes e agora totaliza quase 7 hectares.

Ellen e Portia não pouparam nenhuma despesa para modernizar a propriedade histórica para um estilo de vida relaxado e californiano, uma atenção impecável foi dada cada detalhe da renovação, com um telhado clássico, tábuas largas de assoalho de madeira, vigas rústicas e expostas no teto, azulejos  italianos do século XVIII e paredes resistentes de pedra local, criando um ar de romance e requinte ao mesmo tempo.

A propriedade isolada, está protegida por portões espanhóis do século 18 e está situada em um pequeno aclive, oferecendo vistas amplas e espetaculares do oceano, porto e montanhas de quase todos os pontos de vista.

A casa é de 1934 e projetada pelo arquiteto Wallace Frost, que quis imprimir um caráter italiano.

 

O arquiteto planejou a casa como uma vila italiana do século XVII.

 

A enorme sala de estar da casa tem mais de 200 metros quadrados.

 

Ellen DeGeneres é apaixonada por design de interiores e mobiliário, e para esta casa ela procurou integrar o mobiliário aos tons da construção mantendo a personalidade do lugar.

 

Com estilo clássico, destacam-se a pedra local e madeira na estrutura da casa.

 

Mobiliário da cozinha é bem contemporâneo, mas não quebra a estética da casa.

 

Na parte externa da casa uma outra cozinha mais próxima que dá para a varanda.

 

Uma das premissas da casa é a conexão de interior e exterior, a natureza circundante é perfeitamente desfrutada.

 

A casa tem nove lareiras, esta é uma delas.

 

Um dos seis quartos da propriedade.

 

A casa manteve a sua essência com móveis de madeira rústica combinada com peças de design, e algumas coisas vintage. Nos banheiros a decoração segue a mesma premissa.

 

De todos os aposentos a vista externa é excepcional.

 

Ellen DeGeneres é apaixonada por mistura de diferentes estilos e períodos.

 

Mesmo nos banheiros, o legado de paredes de pedra à vista.

 

Ellen DeGeneres tem incluído na maioria de sua casas, obras de arte muito bem garimpadas.

 

A propriedade tem uma oficina criativa, um espaço de trabalho com vistas inspiradoras.

 

A área para hóspedes.

 

Os jardins, com o bom clima da Califórnia, são apreciados ao longo do ano.

 

Sala externa para refeições, perto da segunda cozinha.

 

A casa tem esta piscina de inspiração “romana”.

 

O terreno tem aproximadamente 7 hectares.

 

Para as noites de verão, mais uma área de jantar ao ar livre com uma grande mesa de madeira para oito pessoas, uma delícia.

 

A propriedade está á venda por US$ 45 milhões, não sei se já foi vendida ou não, mas Ellen é uma verdadeira caçadora de casas, ela compra, redecora e faz as obras necessárias, depois de um tempo vende com um bom lucro e começa tudo de novo!!!!!!!!!!!!

Barcelona!!!!!!


O mosaico original em tons de azul e porta em arco com duas folhas revelam a idade desta habitação. O cacto de palha foi comprado em uma loja em Nijar (Almeria), o caixote é uma peça encontrada na rua e a mesa é dinamarquesa.

 

Diz o autor desta reforma, que cada trabalho “deve ter um bom diálogo entre função e emoção”, uma premissa que sempre lhe serviu para criar espaços com charme . Ao longo de sua carreira, Georg Kayser realizou várias obras particulares e também espaços públicos, bem como para empresas conhecidas no ramo da moda, e recentemente fundou o escritório Kayserstudio fundado há dois anos com o objetivo de criar projetos residenciais muito especiais. Um bom exemplo é esta casa cheia de personalidade e muito, muito charmosa.

Localizada no bairro de Gracia, em Barcelona, o apartamento é parte de um edifício de 1900 que mantém a sua identidade. “Existiam ainda um fogão a carvão e uma pia de mármore velho”, diz o arquiteto, que se propôs a manter muitas destas peças, para manter os elementos estruturais de tempo que se enquadram neste cenário. Neste sentido, tem sido um sucesso a paleta de cores escolhida para as paredes, tetos e madeira, já que algumas cores já existiam na casa. Por exemplo, pintura em tom de azul do corredor, baseia-se nas cores do piso e o tom café com leite do salão é inspirado pelo papel de parede original. O resultado são espaços quentes e cheios de riqueza visual, que pediam uma decoração atual, descontraída e despretensiosa, com mobiliário vintage, já que sua patina sempre conta uma história.

A ideia era dar valor para os elementos fantásticos e originais desta habitação. Assim, as portas interiores foram pintadas de escuro para destacar a sua forma, tetos e acabamentos são pintados de branco, contrastando com a paleta de cores quentes das paredes.
O apartamento tem muitos móveis, todos muito diferentes e agrupados por cor, material ou maneiras de atingir o equilíbrio.

Eu adoro este tipo de decoração, e a sigo na minha própria casa, antigo e moderno, heranças de família e peças com design mais atual, casa tem que ter isso, aliás as peças modernas aparecem muito mais quando em combinações com mobiliário mais antigo e gasto. Infelizmente hoje em dia grande parte das casas são super modernas e frias no meu ponto de vista. Tudo se parece com um lobby frio e impessoal de hotel. Elas se tornaram iguais entre si, cadeiras giratórias? vamos colocar em todas as casas, móveis da laca em todos os ambientes, nunca vou entender como um móvel de séculos passados comprado em antiquário pode ser bem mais barato do que móveis de laca retos fabricados em série, mas isso é para um outro post.

A sala é pintada em um tom de café com leite, para lembrar a cor do papel de parede original, do início do século. Um tom que também destaca a grande moldura branca do teto. Ao lado da porta, peças vintage, como a cadeira Egg , ou a lâmpada com difusor preto, modelo de Snoopy .

 

Mobiliário, como sofá em uma linha relaxante ou mesa de centro nórdica, ambos adquiridos no eBay, e uma moldura antiga. A lâmpada do teto vem da Zara Home.

 

Uma peça divertida,  criada por  Georg Kayser, “nuvem” , feita com um pedaço de poliestireno perto da lâmpada Louis Poulsen.

 

A sala principal nos leva a um outro quarto agora convertido em quarto principal.

 

Detalhes!!!

 

Sobre a bancada de carpinteiro,uma exposição de objetos. A mesa com candelabro é uma peça do designer norueguês Henry Walter Klein. As cadeiras são dinamarquesas e lâmpada do teto vem do Mercador de Veneza, uma loja de decoração.

 

Com uma impressionante galeria de três grandes janelas, este espaço foi alocado para as refeições, com uma vista excepcional dos antigos telhados vizinhos.

 

A cozinha tem uma área de trabalho com armários baixos em branco, aparelhos eletrodomésticos e bancada de madeira, todos comprados na Ikea.

 

Na cozinha, duas peças de mobiliário antigo e original que foram pintadas e recuperadas. Ao lado dele, uma mesa de laca branca e cadeiras dinamarquesas.

 

O lavabo dos anos setenta e a banheira antiga,  mantem viva a essência deste banheiro retrô. O espelho redondo é da Zara Home.

 

Aqui, toda a parte de carpintaria foi pintada em branco para dar mais luminosidade ao quarto.

 

Dúvidas, perguntas ou questionamentos sobre decoração? Precisa de um trabalho de consultoria para sua casa? Favor entrar em contato pelo blog, ou E-mail nunoalmeida61@gmail.com

 

 

 

No Bairro da Lapa !!!!!


A designer de interiores Ligia Casanova (foto) vive com sua família nesta casa em Lisboa desde 1999. Nove anos atrás, em 2008, optou pela decoração branca. Ela a batizou de “Viver em branco”.

Parecem duas casas, mas na realidade é apenas uma. Esta bela casa está situada no Bairro da Lapa, um bairro antigo no centro da linda Lisboa, e pertence a uma designer de interiores, Ligia Casanova. Ligia vive aqui com a sua família e aqui testa algumas de suas belas intuições decorativas.

“Em 2008 eu decidi realizar uma completa reforma da minha casa. Ela tinha muitos detalhes infantis como móveis e objetos relacionados com a infância dos meus filhos. Quando cresceram, eu senti que era hora de mudar e criar uma atmosfera de frescor, deixando o poder da luz natural entrar em casa. Por isso optei por usar o branco como pano de fundo para contrastar com o escuro dos detalhes em cor de terra que eu tenho”, explica Ligia. Foi assim que começou o seu primeiro grande projeto com a sua própria casa, batizada por ela como “Viver em branco”, tendo como protagonista a cor branca.

Passaram-se seis anos. “Em 2014, tínhamos mais livros e mais objetos, então eu decidi mudar alguns móveis e os pisos de madeira pintada de branco por um cinza muito claro combinando com um tom de zinco nas paredes dos quartos, contrastando com outras paredes em branco puro ,”diz Ligia. Foi o primeiro ponto de mudança para um cinza mais profundo, uma transformação que ela chamou de “Viver em cinza”. Falando sobre os seus muitos livros, as suas prateleiras são espetaculares, ela mesmo as desenhou adaptando-as aos espaços livres, em tons de madeira clara e cobertas com um tom de zinco.

Ligia decidiu mudar as cores da casa, porque precisava renovar a sua atmosfera, porém a ideia foi gradualmente encontrar novas cores. Manter a mesma aparência antiga e a harmonia era um objetivo muito importante. Esse olhar é facilmente encontrado em algumas peças vintage, apostando em materiais artesanais e orgânicos com uma aparência natural, como se fossem artesanais. Há muita madeira, artesanato, cerâmica, pinturas e muitos objetos originais.

Por quê o cinzento para sua atual casa? “Eu sinto que dá harmonia e boa profundidade”, diz Ligia. E com esta mistura tão bem feita, só resta perguntar, algum conselho sobre como usar e combinar cores? “Não use muitas cores e permita uma boa simbiose entre as paredes, móveis e objetos”.

Som de Dulce Pontes – Povo Que Lavas No Rio

A casa mede 210 metros quadrados e fica no bairro da Lapa, no centro de Lisboa.

 

No seu primeiro projeto da sua própria casa, Ligia optou por mobiliário branco assim como paredes e até mesmo o piso.

 

Seis anos mais tarde, com os seus filhos mais velhos, Ligia quis tomar um outro rumo. Então ela decidiu pela cor cinza. A primeira mudança ocorreu no chão, pintado com um cinza muito clarinho, mas mesmo assim, em relação á foto anterior, já parece uma outra sala não?

 

Um dos elementos recorrentes de Ligia em suas decorações são papéis de parede. Aqui, o que ela colocou no corredor da casa já pintada de cinza.

 

O papel de parede cria um efeito visual impressionante. Aqui vemos o banheiro de hóspedes.

 

Ligia escolheu para sua primeira decoração uma base em tons de branco, combinando com tons de terra e diferentes elementos naturais da habitação.

 

Com a nova pintura, todos os objetos apareceram mais, e tudo ficou mais aconchegante.

 

É muito importante a textura dos tecidos, e a presença de elementos naturais, como nos mostram as almofadas, mantas e tapetes.

 

As prateleiras são um design personalizado de Ligia Casanova. Existem várias distribuídas pela casa.

 

A sala de jantar da casa manteve a estrutura quando a decoração era predominantemente branca, mas com cadeiras escuras e uma parede cinzenta. A luminária de teto é feita com as fotos da família.

 

Anteriormente os tons eram mais suaves. E a luminária não era tão pessoal.

 

Aqui podemos ver a casa, mais clara, na primeira proposta de Ligia.

 

A cozinha com vista para o jardim, tem uma ilha de trabalho e algumas prateleiras onde Ligia combina objetos de cozinha com os seus livros de culinária. “Há livros em todos os cantos da casa, adoro passar o tempo cozinhando, por isso preciso de espaço para manter as dezenas de livros de receitas.

 

Apesar da bancada preta, aqui dominam os tons claros e o papel de parede.

 

Esta é a cozinha atual. Mais cinza, com um olhar mais industrial, suavizado por luminárias artesanais.

 

Junto com o piso, as prateleiras ajudam a dar continuidade à casa.

 

Detalhes da parede de cimento queimado.

 

Este é o quarto principal, na versão “Viver em branco”.

 

No quarto anterior Ligia deu prioridade aos tons suaves e madeira.

 

Na sua versão atual, Ligia  deu uma intensidade ao seu quarto, com paredes e tecidos em diferentes tons de cinza.

 

Alguns móveis são os mesmos. Reconhecem?

 

Esta é a primeira versão do banheiro, realizada em tons suaves e piso branco.

 

Uma grande mudança, com a parede cinza.

 

Em 2008, Ligia optou por um papel branco e roupas de cama azuis. “Os papéis de parede são um ingrediente comum em meus projetos”, diz ela.

 

O filho cresceu e portanto cinza e mostarda adicionam ao seu quarto um toque quente, e ao mesmo tempo divertido e jovial.

 

Quase uma década atrás, foram definidas cores vivas e alegres para este quarto.

 

Mas as crianças crescem … e mudam de gosto. Cinza dá seriedade, mas mantém toques lúdicos como o vinil na parede.

 

Área de trabalho.

 

A base é mantida, mas tapete dá mais aconchego.

 

Esta parte da casa serve como escritório e local de estudo.

 

Dúvidas, perguntas ou questionamentos sobre decoração? Precisa de um trabalho de consultoria para sua casa? Favor entrar em contato pelo blog, ou E-mail nunoalmeida61@gmail.com

The Elephant Pepper Camp – Kenya


O Elephant Pepper Camp está localizado em uma das maiores áreas selvagens do mundo – o Masai Mara, no Quênia. Originalmente criado para ser um acampamento móvel desde 1985, ele agora está permanentemente no coração do Mara North Conservancy. Este autêntico acampamento mantém o charme do original safári móvel, proporcionando luxo discreto no coração da mata africana. Sem tráfego, sem estruturas permanentes, apenas as vistas e sons do Masai Mara e da mata africana. Lembro-me como se fosse hoje, saímos de Nairóbi, a capital do Quênia e pegamos um bimotor com capacidade para 06 pessoas em direção ao acampamento, para vocês terem uma ideia, uma moça muito simpática vestida com trajes típicos distribuía balas para a despressurização, o avião tremia tanto que fiquei com as mãos azuis do tecido do banco, de tanto suar. Aqui começou a minha coleção de pulseiras e aqui começou também o meu medo incontrolável de avião. Uma viagem de quarenta minutos, e assim que chegamos tinha um Jeep nos esperando com dois funcionários vestidos de guerreiros Massais, servindo champagne e nos dando as boas vindas. Em seguida, uma pequena viagem de 30 minutos de carro, até chegar ao acampamento, uma surpresa fantástica.

O acampamento tem um quê do clássico filme ‘Out of Africa’ me senti em um set de filmagem. Com suas barracas de lona grandes, abertas e mobiliário muito charmoso este lugar fica bem no meio da floresta. São 10 tendas de lona espaçosas e confortavelmente mobiladas, com banheiros privativos. Em todas as tendas cabe uma cama extra, para acomodar as crianças. As barracas ficam sob um bosque de figueiras e pimenteiras discretamente espaçadas para garantir a privacidade. Da sua varanda ou rede você pode assistir animais selvagens perambulando nas planícies da savana.

O pico do Masai Mara tem paisagens intermináveis da savana, repleta de uma diversidade e abundância de vida selvagem que nos deixa encantados. Magníficos felinos vivem ao lado de vastos rebanhos de antílopes e poderosos elefantes, e todos moram neste Éden. Existem poucos lugares no planeta que são tão gratificantes e acolhedores como este pedaço da África Oriental, o pôr do sol é simplesmente fantástico. A culinária segue receitas italianas originais passadas de geração em geração, incluindo uma combinação deliciosa de massas caseiras e pratos italianos tradicionais, acompanhados por saladas orgânicas frescas. Jantar á luz de velas no meio da floresta é alguma coisa para não se esquecer nunca. De noite os funcionários fecham as tendas para que animais não entrem, e em volta sempre várias fogueiras acesas, mesmo assim tivemos a visita de uma macaco durante a noite, imaginem o susto. Fiquei neste acampamento por 3 dias, e como é bem no meio da floresta a programação é restrita,  safári de manhã, de tarde e de noite, pelo menos 2 safáris fotográficos eu fazia por dia. Na madrugada, tipo 4 horas da manhã, nos acordam com uma caneca de café com leite e pão com manteiga, em 15 minutos o jeep saía e voltávamos para o café da manhã, lá pelas 9:00 horas. Para quem vai, um conselho, levem um bom livro para passar o tempo, luz nas tendas só de lampião, não tem TV, e quando eu fui ainda não havia celular, mas acho que hoje em dia não deve ter sinal também, então um livro é a melhor solução, embora o cansaço seja tão grande que sempre se dorme cedo. Não é recomendável conhecer o parque na época das monções (estação das chuvas), em Março, Abril e Maio. Eu estive lá em Julho e o tempo estava ótimo.

Som – Cool African Music – African Skies

As minhas pulseiras que me acompanham até hoje, e que me fazem lembrar sempre dessa viagem maravilhosa!!!!!

 

A Cor de 2017 !!!!!! Verde Oliva


A cor do ano para 2017, principalmente para o público masculino será o Verde Oliva. É isso o que afirma a Pantone, fornecedora profissional de padrões de cores para a indústria da moda e do design, que anunciou o tom da vez no fim do ano passado. “Sabemos o tipo de mundo em que estamos vivendo, que é muito estressante e muito tenso”, disse Leatrice Eiseman, diretora executiva do Pantone Color Institute. “Esta é a cor da esperança e da nossa ligação com a natureza. Ele remete ao que chamamos de palavras ‘re’: regenerar, refrescar, revitalizar, renovar. Toda primavera entramos em um novo ciclo. É algo como olhar para a frente.”

Todo o cuidado é pouco quando se trata de adaptar esta cor ao seu guarda roupa, neste caso se você não souber dosar vai parecer com o sapo Caco dos Muppets. Escolher o tom de verde ideal não é uma coisa fácil, pessoas muito claras, ou com um tom de pele mais escura devem saber o tom de verde que mais combina com elas, ou que resultará em um desastre total na mesma proporção.

  • Como regra geral, aqueles que são mais pálidos, ficam bem com tons mais escuros que contrastam com a pele, como verde garrafa. Tons pasteis ou cores brilhantes como verde limão devem ser evitados para que a pessoa não fique com cara de doente.
  • Qualquer pessoa com pele média pode usar a maioria das cores. Dito isto, os tons que estão muito perto de seu tom de pele devem ser evitados, pois estes têm o poder de misturar-se com a pele, dando a impressão de que você está vestindo uma roupa monocromática.
  • Por último, caras com uma tez mais escura podem usar praticamente qualquer cor. Use essa vantagem para aproveitar ao máximo cores arrojadas e brilhantes.

Usar uma única cor da cabeça aos pés é uma estratégia arriscada quando não é um neutro como o preto ou azul marinho. Dito isto, o verde ainda oferece ampla oportunidade de combinações, se bem feito. O tom preferido deste ano pode ser muito vibrante para um look completo, mas os verdes sutis compensados ​​com cores tradicionais como o azul e o marrom podem elevar a alfaiataria a novos patamares. Verdes mais escuros, seja garrafa, oliva ou verde militar, funcionam particularmente bem nos meses mais frios. Misturado com uma camisa branca, acessórios de couro marrom  e um casaco de lã, esta combinação será muito mais charmosa do que um terno padrão, em ocasiões que lhe permitam demonstrar mais personalidade.

Se você gosta de alfaiataria, mas não está pronto para mergulhar totalmente no tom de verde, use apenas uma peça. Um blazer verde é uma ótima escolha porque combina bem com calças bege, cinza e azul marinho, você não precisa se preocupar em investir em qualquer outra cor para acertar.

Uma cor para funcionar bem com os itens existentes no seu guarda-roupa, este tom combina certamente com basicamente tudo o que você já possui. Opte por uma malha verde, em vez do habitual azul marinho e combine com um par de jeans e uma camisa para um fim de semana casual, ou troque as suas calças pretas ou azuis jeans ​​por um par de chinos na cor do momento para estar por dentro da nova tendência. Vamos ver algumas combinações de que eu gosto muito.

Som de Robin Schulz – Sugar

Precisa de ajuda? Quer organizar o seu guarda roupa? Duvidas para combinar peças que já tem? Entre em contato pelo blog, ou pelo E-mail nunoalmeida61@gmail.com