Uma Casa De Fazenda !!!


Oberto Gili, um célebre fotógrafo de casas e jardins, sempre sonhou em viver da própria terra e do seu cultivo. De cultivar legumes que ele pudesse colher, cozinhar e comer. De cuidar das videiras de cujos frutos gordos ele transformaria em vinho (“não de excelente qualidade”, diz ele, “mas bebível”). Da criação de frangos que lhe dessem ovos e vacas para o leite e queijo. Ele não queria uma fazenda qualquer. A única localização que Gili considerou quando chegou a hora da grande decisão foi a comuna de Bra, perto de Turim, na região do Piemonte, no noroeste da Itália, o lugar ideal para os devaneios deste fazendeiro, onde o ativista Carlo Petrini foi pioneiro no movimento Slow Food na década de 1980.

Nascido e criado em Turim, Gili passou os verões de infância na grande fazenda de seu avô em Bra, onde ele acompanhava e trabalhava com os empregados durante grande parte do dia, “voltava para casa para o almoço e depois corria novamente de volta para o trabalho”, diz ele. A família adora esta casa de campo, e o fotógrafo e sua companheira, Joy Sohn,  uma talentosa cronista fotográfica de cenários domésticos, moram lá, em cerca de seis acres que contêm propriedades de membros da família. “É melhor do que ter outros tipos de vizinhos”, diz Gili, cujo mais recente livro, produzido com o escritor Marella Caracciolo Chia, é Domus: Uma viagem aos interiores mais criativos da Italia. “Nós nos visitamos quando queremos, não há motivos para ligar e perguntar se pudemos aparecer”, continua Gili. “E porque nos conhecermos tão bem, aqui não há desavenças ou brigas”.

Substituindo uma estrutura existente que estava muito destruída, e fácil de ser reformada, a casa do casal de dois andares em estuque, é propositadamente modesta, aquecida no inverno apenas com antigos fogões a lenha e bem arejada no verão, através das grandes portas francesas, sempre abertas. “Dificilmente passamos algum tempo lá dentro quando o tempo está quente”, diz a esposa. O piso superior contém o quarto principal e um quarto de hóspedes (as demais casas, oferecem outros quartos de hóspedes), enquanto o piso inferior tem  espaços interligados sem uma finalidade definida, uma vez que Gili  acha que salas devem ser o que você quiser, quando você quiser”. Por isso a grande quantidade de mesas e cadeiras, o suficiente para 50 pessoas, que permitem que o interior se transforme em um instante.

No que se refere à arquitetura, “eu só queria construir uma farmhouse insignificante e depois cobri-la com flores”, diz Gili, acrescentando que ele teve ajuda do amigo de longa data Paolo Pejrone, o guru da paisagem da Itália. Na verdade, os terrenos foram definidos e plantados antes da casa ter sido construída, e como as fotografias de Gili testemunham, eles são deslumbrantes tanto sob um cobertor de neve, como em plena floração. “Todas as estações têm sua própria beleza, e algumas são mais interessantes do que outras”, diz ele. ” Em maio, temos tantas rosas que eu fico até cansado delas. Então as flores murcham, os arbustos têm que ser podados, e tudo fica bonito novamente, mas de uma maneira diferente.”

Som de Genesis – Misunderstanding

Gili trabalhando nas suas plantações, seu lugar preferido.

 

Na sala de estar, um Marlin pula por cima de uma pintura de flores, de Cecil Beaton, um dos cachorros deita em um sofá-cama antigo.

 

O espelho dourado da sala de estar é uma herança da família de Gili.

 

Outra vista da sala de estar.

 

Um tecido africano enfeita uma antiga cadeira italiana na sala de estar.

 

Uma raposa bebe  que se juntou ao jardim zoológico da fazenda.

 

Um antigo aquecedor a lenha, de cerâmica aquece a sala de jantar, onde gravuras de Gili iluminam as paredes.

 

Gili projetou as luzes de teto da sala de jantar, bem como a mesa de cerejeira embaixo.

 

Gili projetou as luminárias penduradas na sala de assar pão. Cadeiras Circa-1900 cercam a mesa de mármore e ferro, outra criação de Gili.

 

O quarto de hospedes. Na cabeceira, dois quadros “Vida e morte de uma flor” de Gili . A cama de metal também foi desenhada por ele.

 

As pinturas de flores em grande escala do quarto principal são feitas por Alida Morgan.

 

Quando o inverno passa, as bandeiras americanas pintadas são reveladas na piscina, e as rosas florescem.

 

A mesma paisagem durante o Inverno, cada uma com uma beleza própria.

 

Obelisco de cimento preto do jardim, outra criação de Gili.

 

Uma roseira emoldura a paisagem da fazenda.

 

Como fica no Inverno.

 

Vista panorâmica do magnífico jardim.

 

Racchetta, a cachorra do casal.

 

Gili com sua companheira, Giulia.

 

Dúvidas, perguntas ou questionamentos sobre decoração? Precisa de um trabalho de consultoria para sua casa? Favor entrar em contato pelo blog, ou E-mail nunoalmeida61@gmail.com

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s