A Casa da Torre Branca


A Casa da Torre Branca é uma antiga casa de campo datada do século XVII, que funciona atualmente como uma pequena pousada, convida a conhecer Santiago de Compostela, e ao mesmo tempo desfrutar deste lindo lugar no meio da natureza. Restaurada com muito bom gosto e requinte, preserva a alma da arquitetura popular galega, com paredes de pedra e estruturas com grandes vigas de  madeira. A decoração elegante cria um ambiente ideal, acolhedor e confortável, para relaxar e saborear a cozinha tradicional galega com os melhores produtos frescos desta região.
A beleza de Santiago de Compostela, a tranquilidade do campo e o frescor da natureza galega, faz com que “A Casa da Torre Branca”  seja uma escolha perfeita para suas férias.
Cada um dos nove quartos desta pousada tem sua própria personalidade, com mobiliário de madeira nobre, ambientes requintados e preparados para que os hóspedes possam mergulhar em um sono tranquilo. Ao acordar, você pode ver o nascer do sol sobre as montanhas, tomar um delicioso café da manhã com produtos da vila próxima e começar o dia calmamente, respirando o ar fresco de Santiago de Compostela.
 a
a
a
a
a
a
 a
a
a
a
a
a
a
a
Dúvidas, perguntas ou questionamentos sobre decoração? Precisa de um trabalho de consultoria para sua casa? Favor entrar em contato pelo blog, ou E-mail nunoalmeida61@gmail.com

Básicos Para Sempre!!!!!!


 Som de Drake – One Dance

A camiseta branca é o começo de tudo:

Não há peça mais icônica em toda a historia da moda. Nada de gola V, nada de microfibra e nada de baby look. Apenas uma peça no tamanho correto para seu corpo, e feita de um bom algodão. O caimento é simples de observar: combo de ombro, mangas (se não estão apertadas ou sobram, com aquela “ponta” pra fora) e cintura nem muito curta e nem longa demais.

Coringa total. Serve para trabalhar, para jantar em um lugar bacana, vai bem com jeans, com tênis ou bota, fazendo sobreposição com camisa, ou com cardigan, enfim, essencial.

Calça jeans:

Jeans servem para absolutamente qualquer ocasião, excetuando casamentos e ocasiões bem formais. A onda é respeitar seu corpo. Se for mais gordinho, use modelos de corte reto. Magrelos vão de skinny. A barra pode ser feita, se você é mais tradicional ou simplesmente dobrada, principalmente nos modelos skinny. Vale em qualquer tom de azul, vale rasgado, surrado. Só não vale com boca larga e sobrando na altura.

Você precisa de uma bota:

É incrível ver como as botas são versáteis. Vão bem com jeans, chino ou até calça social. Só não vale usar aos 40 graus do verão que levou a Cantareira embora. Eu gosto muito dessas com furinhos tipo Oxford, ou com o elástico na lateral. Se não pode ter mais do que um par, dê preferência pela cor castanha, dá com tudo.

Cuidado com o tênis:

No caso dos tênis, menos é mais. Esqueça molas, modernices, enormes logotipos de marcas nos seus pés. Modelos vintage com poucas cores serão sempre uma opção segura, dos New Balance ao Vans, passando pelo Converse All-Star.

Um terno para o seu tamanho:

2016 tá aí, caminhando, mas ainda tem homens que rejeitam a ideia de ter um belo terno no guarda-roupa. Esse costume de alugar a peça é sempre a pior decisão. Vá até uma loja de confiança, escolha com calma e saiba que a peça vai durar bons anos. A regra central aqui é: dê um abraço em torno de si mesmo. Se sobrar muito pano, pegue um modelo menor. Se faltar pano, pegue um maior. Tem um terno antigo e desatualizado, mas com um tecido bom? Mande arrumar em um bom alfaiate, ajuste ao seu tamanho e aos padrões atuais.

Não tem nada de errado com a camisa de manga curta:

Entendo o seu medo em parecer um funcionário do McDonald’s. Mas num país tropical, não há nada de errado em usar camisas de manga curta.

São usuais, dão um toque menos formal e servem para trabalhar, sim (desde que sem gravata, claro).

Óculos escuros são muito mais que estilo:

Ser sóbrio na escolha vai fazer com que erremos menos. Modelos clássicos não estão aí à toa. Espelhado pode, mas sem cor!!!!!!

Todo mundo fica bem de suéter:

Peça-chave e mais que adequada à temperatura brasileira. Você sabe que aquele bando de casacos de mil camadas são exagerados para o outono e lhe são necessários para dias bem específicos.

Com o suéter é justamente o contrário. Valem listras, valem estampas e vale a sobriedade. Suéter muito apertada não é bacana, mesmo para você, que adora mostrar o resultado da academia.

O truque da camisa sem estampas:

Serve como peça do dia a dia, mas pode muito bem brilhar num conjunto mais formal. Aceita mangas dobradas ou completamente abotoadas. Tenha algumas sempre disponíveis.

Tem algo com os seus sapatos:

Caso você não precise deles todos os dias, o jeito é optar pelo clássico: o bom e velho Oxford castanho. Se o uso é mais frequente, vale ousar alterar os modelos, as cores e usar a camurça. E, por favor cuide bem deles que vão durar para sempre. Para os mais moderninhos, cadarços coloridos, há também modelos clássicos com a borda da sola em colorido, acho bem bacana.

Outras texturas da calça:

Ok, vá com calma. Mas não tem nada de errado em optar por fazer das suas pernas o centro das atenções. Vale veludo, lã e tecidos com padronagem xadrez. Só não vale calça de couro ou camurça, a não ser que você esteja no ramo do Rock N’ Roll, aí pode. Comece com um xadrez pequeno, tipo príncipe de gales e vá aumentando a estampa conforme se sentir mais seguro.

O segredo da jaqueta de lã:

Uma bela jaqueta de lã incrementada com botões pode resolver sua vida. Elimina as chances de precisar de várias camadas de roupas nos dias mais frios.

Vão bem com um visual mais social ou tornam seu estilo largado em algo mais elaborado.

Tenha uma calça cáqui:

Eis uma saída sempre honrosa para seu armário. Só o fato de suas pernas estarem cobertas com um tom mais claro que o usual (pensando no jeans, por exemplo) já vai render uma nova e imensa possibilidade de combinações.

De repente, aquela camiseta largada no fundo do guarda-roupa passa a brilhar novamente. A camisa jeans com esta calça é sempre um clássico a ser seguido.

Jeans, sempre jeans:

Não precisa se preocupar em sobrepor peças de jeans. Vale combinar camisa e calça do mesmo tecido, sim. Vale calça e jaqueta, vale camisa e calça. O segredo é saber contrapor os tons de uma maneira harmônica.

Jaqueta de couro :

Taí outra eterna peça bem vinda. Para evitar erros, faça sempre as escolhas mais simples. Uma peça que não brilhe tanto é mais certeira do que modelos com milhares de bolsos ou detalhes metálicos. Afinal você não vai querer parecer com Edward Mãos de Tesoura.

Um par de meias coloridas:

Belo truque para parecer descolado. Você pode estar de terno e gravata, mas se nos seus pés mora uma meia listrada ou colorida as pessoas vão admirá-lo por seu estilo insuperável. Força, coragem, tudo vai dar certo.

Precisa de ajuda? Quer organizar o seu guarda roupa? Duvidas para combinar peças que já tem? Entre em contato pelo blog, ou pelo E-mail nunoalmeida61@gmail.com

 

Apartamento em Bucareste.


Hoje é dia de fast post, por isso mesmo nada de falatório, apenas lindas imagens deste apartamento super aconchegante e de dois pisos, na cidade de Bucareste – Romênia. A decoração é uma mistura de vários estilos mas com uma pegada industrial, as paredes de cimento bruto e os grandes espaços abertos denunciam este estilo, mas o conforto é sempre a prioridade. Eu sempre coloco no final dos meus posts o meu e-mail para contato, além claro do campo de comentários aberto aqui no blog para quem quiser comentar sobre o post do dia ou qualquer dúvida sobre decoração. Caso precisem não se envergonhem em perguntar, podem mandar fotos de suas salas, quartos etc caso queiram uma opinião sobre mudanças a serem feitas, caso precisem encontrar qualquer produto relacionado a decoração eu também posso ajudar no que eu souber e puder. Pequenas e ás vezes grandes mudanças podem ser feitas de forma simples, não custa arriscar.

Confesso que em um primeiro olhar eu achei que este apartamento fosse no Brasil, tem muitos móveis que me fazem lembrar o estilo de Minas, muito artesanato e objetos que me são familiares daqui. Quem sabe o proprietário seja um grande admirador do Brasil, e tenha trazido muita coisa daqui, quem sabe???

Mas chega de papo furado e vamos entrar neste apartamento que me chamou a atenção pela mistura bem dosada de estilos e pelo aconchego que nos transmite, um bom feriado para todos, e não deixem de pedir sugestões, eu adoro dar palpites na casa alheia.

Som de Simon&Garfunkel – The Boxer

 

Dúvidas, perguntas ou questionamentos sobre decoração? Precisa de um trabalho de consultoria para sua casa? Favor entrar em contato pelo blog, ou E-mail nunoalmeida61@gmail.com

Uma Casa Com Personalidade !!!!


Imaginem só se os pintores Johannes Vermeer e Henri Rousseau tivessem que compartilhar uma só tela, o holandês enchendo-a com a sua marca registrada, de interiores escuros, e luz suavemente filtrada através das janelas, por outro lado o francês adicionando plantas exuberantes, flores, pássaros e animais que espreitam através desta folhagem. Agora adicione camadas e camadas de textura -madeira, veludo, cerâmica, lã, objetos metálicos, e estará chegando bem perto de vislumbrar a fabulosa e intrigante casa da designer de interiores Abigail Ahern em East London – UK

Abigail, seu marido Graham, e seus dois cães, Mungo e Maude, vivem nesta casa vitoriana de quatro andares em Dalston. Ao virar da esquina está a cidade de Londres, caótica, vibrante e barulhenta, mas dentro Abi criou um refúgio confortável e acolhedor que mistura glamour e grandeza com diversão e peculiares detalhes que nos fazem sorrir. Sejam bem vindos.

O estilo é eclético, boho, glam. Abigail é obcecada por interiores escuros, formando uma espécie de casulo e nos dando a sensação imediata de conforto, particularmente em Londres, onde a luz é muito tênue. Quando você coloca qualquer objeto contra uma parede escura, o efeito é imediato e ao mesmo tempo grandioso.

A inspiração é uma enorme mistura de muitas influências, do glamour de Hollywood, a antigos bares e interiores tradicionais. “Eu viajo bastante e vejo muita coisa em feiras, lotes de mercados de pulgas, e tenho contato com muitos artistas. Eu ignoro tendências e só compro o que realmente gosto. Muitas das coisas que compro para a minha loja, acabo comprando para a minha casa também. Quero que a minha casa seja glamourosa, mas sem grandes tensões. Os objetos e luminárias em forma de pinguins, poodles e outros animais me trazem um grande senso de humor”.

A parte favorita desta casa para Abigail é a parede bem alta de vidro duplo, que faz a ligação entre espaços interno e externo. O objetivo era criar um jardim que lembrasse uma pequena floresta, criando um espaço único e privado para o casal. “Nós construímos uma cozinha ao ar livre no ano passado e vamos usá-la o máximo que pudermos”. O maior desafio foi fazer de cada sala um espaço acolhedor, e isso foi conseguido através de uma abundância de texturas.

O estilo da proprietária mudou dramaticamente ao longo dos anos. Anteriormente era muito simplista, com interiores completamente brancos, bem ao estilo escandinavo, com pequenos toques rústicos. Um certo dia experimentou pintar uma parede de cinza ardósia, e a transformação foi tão impressionante que quase imediatamente resolveu pintar toda a casa nesta cor.

Som de Procol Harum – A Winther Shade Of Pale

Dúvidas, perguntas ou questionamentos sobre decoração? Precisa de um trabalho de consultoria para sua casa? Favor entrar em contato pelo blog, ou E-mail nunoalmeida61@gmail.com

Rústica e Cosmopolita !!!!


Por mais de oito anos este casal viajou ao redor do mundo sem nunca imaginar que pudessem fixar residência em determinado lugar e construir um verdadeiro lar. “Nós somos primatologistas e o nosso trabalho nos obrigou a viver no estrangeiro, especialmente na África , ” explica Pamela Köster. “A ideia de ter filhos era a desculpa para desacelerar e criar raízes, e para isso precisávamos de um lugar fixo. Nós queríamos estar perto de nossas famílias e por isso mesmo escolhemos um lugar próximo a Cantábria e País Basco, onde Juan Manuel e eu temos a nossa família . ” Nos apaixonamos por esta antiga casa, do século XVII em uma cidade aragonesa”. O encontro com esta casa foi acidental, resultado do acaso, como muitas coisas que acontecem na nossa vida. “O lugar que queríamos simplesmente tinha sido vendido, então nos mostraram esta construção, com mais de mais de 300 anos de história, que embora estivesse em péssimo estado, nos ofereceu a possibilidade de realizar nossos sonhos “.

A árdua restauração começou enquanto este casal ainda vivia em África. As obras foram lentas, mas, apesar da distância, o entusiasmo foi capaz de superar este pequeno problema, sem esquecer da grande ajuda do arquiteto Luis Garcia Diez de Sollano, que entrou de cabeça nesta obra e se tornou o realizador de todos os desejos de Pamela e Juan Manuel.”A ideia era devolver a esta casa o seu espírito original, expandindo a sua área e fazer um jardim no lugar dos antigos estábulos. No total, foram construídos 400 metros quadrados em um projeto único, e com sua própria personalidade “.

O telhado, mezanino, e algumas paredes divisórias foram completamente reformados. As paredes de pedra foram limpas para remover o antigo reboco e refeita toda a parte hidráulica e elétrica. Decidimos ter menos quartos, mas todos grandes e espaçosos. As vigas de madeira de séculos passados foram deixadas expostas para manter a alma rural da casa.

Esta casa tem um espírito rústico, mas também um quê de cosmopolita, porque seus habitantes são cidadãos do mundo. O casal proprietário é responsável por muitos dos móveis da casa: “Nós temos ideias claras e nós gostamos de design, futuramente iremos comercializar uma linha de móveis com a mesma filosofia dos nossos móveis atuais. ” Os móveis comprados em antiquários foram modificados, com a adição de pequenos detalhes, mudando cores ou revestimentos.Visitar os mercados é um de seus passatempos.  Nós compramos mobiliário antigo e os transformamos, a cadeira, cômoda, e armários do quarto das meninas são criações de Pamela.

Dúvidas, perguntas ou questionamentos sobre decoração? Precisa de um trabalho de consultoria para sua casa? Favor entrar em contato pelo blog, ou E-mail nunoalmeida61@gmail.com

Uma Casa Branca!!!


 

Situado na Riviera italiana, entre Bordighera e San Remo, este pequeno refúgio em forma de casa de praia é um verdadeiro sonho. Não só pela maravilhosa vista sobre o Mediterrâneo como pela decoração do seu interior, onde cada detalhe foi minuciosamente pensado. “Pensamos neste espaço como um lugar de inspiração para sonhos e fantasias junto ao mar, um lugar com praticidade, comodidade e que fosse funcional, que nos remetesse a um certo espírito de Robinson Crusoé”, contam os arquitetos Emil Humbert e Christophe Poyet, encarregados de toda a decoração de ambientes deste espaço único.

A relação entre esta casa e o mar é extraordinária, e é sentida em cada pequeno canto e em todas as cenas do quotidiano dos moradores. O branco inunda toda a casa, e não por acaso. Os designers apostaram na cor branca porque realça a luminosidade e todas as cores da natureza deste lugar maravilhoso. O branco emoldura todas as janelas como se fossem uma pintura, verdadeiras obras de arte.

Esta casa pertence a um artista, e antes desta restauração era praticamente inabitável. Agora tem três quartos e um pequeno terraço. “A casa estava anteriormente em péssimo estado, e o projeto de reforma foi bastante complexo. Sabíamos e tínhamos como prioridade aproveitar a luz natural e o máximo de espaço. Pensamos neste espaço como se fosse a cabine de um barco, incluindo todas as comodidades modernas em um espaço reduzido”. Para o maior aproveitamento de espaços, cada peça de mobiliário tem também uma função de armazenamento. Por exemplo, as escadas funcionam como gavetões, e a plataforma onde fica a cama também faz as vezes de guarda roupas.

Entre os materiais utilizados, destacam-se a madeira laqueada de branco para o revestimento interno, carpintaria feita sob medida em carvalho, acessórios e pias em latão, mármore de Carrara na cozinha, e têxteis de algodão nos quartos e sala.

La Casa Burés.


No final do século XIX, Barcelona foi posicionada na vanguarda do movimento modernista tornando-se uma cidade de renome e admirada no mundo inteiro graças à sua arquitetura requintada. Ao longo dos anos os edifícios mais emblemáticos da cidade, localizados no bairro de luxo Eixample, tornaram-se prestigiosos museus, hotéis exclusivos e sedes de empresas líderes globais, todos, exceto um. La Casa Burés, oferece a possibilidade de viver em um dos mais impressionantes e mais bem preservados edifícios modernistas do mundo.

Construído entre 1900 e 1905, La Casa Burés leva o nome de seu primeiro proprietário, Francesc Burés, fundador de uma das mais bem sucedidas empresas de têxteis da Espanha. Originalmente, o piso térreo do prédio abrigava a sede da empresa, enquanto o primeiro andar de 1.000m², foi a casa da família Burés.

A fachada do edifício localizado no cruzamento da rua  Ausiàs Marc com a rua Girona, parece tão impressionante hoje como quando foi construída. No entanto, é no interior onde estão os maiores tesouros de deste prédio. Com a renovação, não apenas preservada a estrutura do edifício e seus elementos decorativos,como também mantiveram todas as vantagens da arquitetura modernista: luz, espaço, habitabilidade, qualidade dos materiais e máximo conforto.

Cada porta, janela, teto, chão, esculturas e vitrais foram meticulosamente estudados por especialistas do patrimônio Catalão Art Nouveau. Os itens mais valiosos foram restaurados por artesãos especializados, enquanto outros foram substituídos por peças idênticas, mas adaptados às necessidades atuais.

O design de interiores e restauração feita pela equipe do escritório Vilablanch inclui o projeto de três lofts deslumbrantes, localizados no piso térreo do edifício Art Nouveau . Três casas, com áreas entre 210 e 230 m2 , que têm uma cozinha interligada com a grande sala de estar, um quarto principal com banheiro privativo e um segundo quarto também com banheiro.

O projeto de reforma manteve os pilares de ferro forjado que existiam originalmente assim como uma parede de tijolos na sala de estar, destacando assim, o caráter industrial da casa.

Som de Ottmar Liebert – Santa Fé

Dúvidas, perguntas ou questionamentos sobre decoração? Precisa de um trabalho de consultoria para sua casa? Favor entrar em contato pelo blog, ou E-mail nunoalmeida61@gmail.com