Uma Casa do Século XVI


Uma entrada imponente. Arco de alvenaria de pedra, ladeado por dois vasos imensos em terracota, dá boas vindas a esta construção centenária. Na calçada original, cadeiras francesas de um antigo mercado de pulgas.

 

Esta antiga casa do século XVI, após uma renovação completa, guarda lembranças e peças de arte que o proprietário encontrou em viagens por todo o mundo. O resultado? Uma casa com fortes laços emocionais e um certo ar provençal.

Na passagem entre a sala de jantar e a sala de estar, console com bases em concreto acolhe dois bustos florentinos em terracota.

 

Junto á cristaleira francesa do século XVIII, poltronas vitorianas compradas em Buenos Aires. Mesa em madeira caoba, e uma das joias desta casa, uma lareira de cerâmica italiana, trazida diretamente de Florença.

 

Adquirido em um antiquário no Porto,(Portugal) o enorme espelho faz as vezes de cabeceira. As luminárias laterais são articuladas e ótimas para leitura.

 

O calor e aconchego deste quarto são dados pela cor ocre das paredes e pela lareira, comprada em Edimburgo, em um antiquário renomado. O Santo Antonio é de madeira, do final do século XVI.

 

As portas francesas, de vidro dão cor a este quarto, e fazem a comunicação com o banheiro. Sob a cômoda, um torso siciliano do século XVII e uma cabeça em mármore.

 

Este banheiro tem uma lareira (que funciona), e ares da antiga aristocracia. As peças decorativas são todas de antiquários portugueses, brasileiros e franceses.

 

Verdadeiras joias do passado, a pia e o radiador foram restaurados. Os apliques, são antigas lanternas de procissão do século XVIII, e as janelas redondas receberam trabalho em ferro forjado.

 

A cama, estilo Napoleão III, está na entrada da casa e foi comprada em Bordeaux, ela já antecipa o restante da decoração. O ambiente é inteiramente decorado com peças incríveis de antiquário, como o relógio de chão comprado em Vigo, e o lustre espetacular procedente de Granada.

 

Nesta ampla e deliciosa entrada, mais uma lareira em cerâmica, feita por artesãos florentinos.

 

Um arco em pedra faz a passagem para a cozinha. Ladeando a entrada, duas esculturas douradas, em ferro forjado, de origem francesa.

 

Na cozinha, a mistura de objetos e mobiliário de diversas épocas também acontece. A mesa foi herança de família, e as cerâmicas são de diversas procedências. Os abacaxis de ferro são de um antiquário brasileiro.

 

Esta cozinha foi projetada com armários feitos em marcenaria e pintados de branco. O duto original da lareira foi preservado, e até aqui encontramos peças antigas, como a talha catalã do século XVIII, em cima do balcão.

 

A passagem da cozinha para a sala principal nos dá uma ideia da grossura das paredes desta casa.

 

O banco de madeira azul claro delimita um dos ambientes desta grande sala. A coleção de vasos antigos provém de muitas viagens do proprietário.

 

A grande janela central, que dá para o jardim é ladeada por duas imensas colunas trazidas do Brasil.

 

Dúvidas, perguntas ou questionamentos? Precisa de um trabalho de consultoria para sua casa? Favor entrar em contato pelo E-mail nunoalmeida61@gmail.com

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s