Com Personalidade !!!


Tinha que ser uma casa singular para atrair um casal que já tinha passado por 20 mudanças nos últimos 13 anos. Para os designers de interiores e nativos da Califórnia, Ryan Brown e Diego Monchamp, acabou acontecendo com esta casa de 1960, em Hollywood Hills. “Eu fiquei obcecado desde o momento que a vi”, diz Brown, um ex-membro do elenco do reality show  “Flipping Out” e parceiro de Monchamp na empresa Brown Design Group, em Los Angeles e Santa Barbara. Brown e Monchamp viviam no bairro com a filha de 8 anos, Chloe, quando a casa foi posta a venda.  “Nós compramos da família que construiu originalmente a propriedade”, diz Brown. “Eles cuidaram dela maravilhosamente, mas nada foi atualizado desde os anos 60. Foi como entrar em uma cápsula do tempo. ”

O casal, conhecido por seus interiores residenciais e comerciais ecléticos, mas de linhas limpas, começaram então o projeto para a reforma desta casa. “Em alguns aspectos, trabalhar para clientes tende a ser mais desafiador”, diz Brown.

Monchamp e Brown tiveram que abrir um labirinto de salas menores para criar uma ampla sala com tetos abobadados, instalando uma parede de vidro usando janelas vintage de uma antiga fábrica para separar a cozinha da sala de jantar e áreas de estar. Monchamp já tinha encontrado as janelas  antes deles compraram a casa, e Brown arrumou o espaço para acomodá-las, bem como uma mesa de fazenda que acomoda confortavelmente 12 pessoas. “A mesa de jantar é a alma da nossa casa”, diz Brown. “Nós recebemos muito. É a única peça de mobiliário que carregamos em todas as nossas mudanças.”

Uma, paleta neutra e masculina apresenta um cenário acolhedor para linhas limpas e texturas orgânicas. Na sala de estar, um tapete com estampa em linhas curvas recebe um sofá feito sob encomenda e poltronas. O casal substituiu a pedra original ao redor da lareira por azulejos de cimento em forma de peixe, e pendurou remos vintages. “Eu cresci na costa, assim os remos são uma lembrança dessa época”, diz Brown. Uma lâmpada náutica usada para sinalizar código Morse encontrada em Amsterdã e uma rede de pesca adicionam um ar marinho à mistura.

O quarto principal foi inspirado em uma viagem a Bangkok. “Nós estivemos em um quarto de hotel aberto e impressionante que eu nunca esqueci”, lembra Brown. “Eu não gosto de um monte de portas e separações, então parece que estamos vivendo em uma grande suíte de hotel!”

Em toda a casa, peças modernas dinamarquesas combinam perfeitamente com peças ecléticas e antiguidades locais, bem como achados de viagens para Amsterdã, Buenos Aires, e Paris.  “Pretendemos ficar”, diz Brown. “Claro que eu sempre digo isso, e em em seguida mudamos novamente”.

Dúvidas, perguntas ou questionamentos? Precisa de um trabalho de consultoria para sua casa? Favor entrar em contato pelo E-mail nunoalmeida61@gmail.com

Barcelona 1909 !!!!


Localizado em um edifício modernista de 1909, este apartamento ganha uma nova vida com o melhor do passado e presente. O resultado?Muito elegante e acolhedor. Venha descobrir e preste atenção nos detalhes.

A verdade é que, como este edifício permaneceu desabitado durante anos, isso ajudou a manter o piso, e a maioria dos elementos projetados pelo arquiteto modernista Domenech i Estapà. Mas também é verdade que desde o primeiro momento em que Nuria Selva, proprietária e autora da reforma, pôs os olhos nele,decidiu que iria respeitar seus magníficos pisos de mosaico, as molduras do teto, e a carpintaria de madeira original das persianas de dentro e fora. Então, quando foi feita a nova distribuição de espaços, foi modificado apenas o necessário para obter uma melhor funcionalidade.

Localizado no Quadrat d’Or Eixample,(Barcelona) o apartamento ocupa o primeiro andar do edifício, com a escadaria de acesso no centro. Um caminho circular conecta as diferentes salas. No lado voltado para a rua, que tem mais luz natural e ventilação, fica o escritório da arquiteta, sala de estar e uma suite com banheiro. Nenhuma parede foi derrubada, mas as funções foram alteradas. “Nós hesitamos em instalar o escritório na melhor área, mas trabalhar aqui é muito enriquecedor porque a luz é magnífica.”

Como todo o resto do apartamento, o piso em cores marrons e avermelhadas foi o ponto de partida para escolha dos acessórios, tudo em uma paleta variando de branco a castanho. Um jogo de cores que dá calor para os espaços, e o exemplo disto é o quarto principal: sobre os lençóis brancos foram colocados vários travesseiros em tons de terra e um cobertor de lã xadrez aos pés da cama, criando uma atmosfera confortável e acolhedora, perfeita para o inverno. Ao lado do quarto criou um novo banheiro, um armário com seis portas, garante a ordem e armazenamento. O estilo  da decoração? Mobiliário bastante eclético, com peças bem antigas e herdadas de família, até mobiliário de design.

O som é de Elton John – Friends

Dúvidas, perguntas ou questionamentos? Precisa de um trabalho de consultoria para sua casa? Favor entrar em contato pelo E-mail nunoalmeida61@gmail.com

Guarda Roupa Masculino !!!


Estilo é sempre algo pessoal, e na maioria das vezes é difícil definir o que é “elegante” já que as opiniões sobre estilo são diferentes para cada pessoa. Eu acredito que manter o estilo clássico e atemporal com pequenas ousadias é uma forma de melhorar a aparência. No post de hoje, 05 conselhos que podem ser facilmente seguidos e que melhoram o nosso visual quase que instantaneamente.

AJUSTE:

Uma roupa ajustada( fit ) é essencial para se vestir melhor, e quando me refiro a ajuste não significa uma roupa grudada e desconfortável, aqui o bom senso também é bem vindo. Você pode até vestir uma roupa que tenha custado uma pequena fortuna, mas se as proporções não estiverem corretas o resultado é desastroso. O problema dos homens com este “ajuste” é porque acham que estão acima do peso, ou acham que não é confortável. Qualquer que seja o seu tamanho, ou a sua idade o tamanho e corte da roupa deve ser sempre levado em conta.

Se você está acima do peso, a tendência é comprar roupas mais largas que disfarcem, mas o resultado é exatamente o contrário, então lembre-se, quanto menos tecido “sobrando” melhor o resultado. Em outras palavras, se estiver usando um par de jeans e estiverem com a barra amassada e folgada, o ajuste precisa ser feito. Se estiver usando uma camisa e alguém possa pegar um punhado de tecido tanto da frente, como das costas, o ajuste precisa ser feito. Enfim, quanto menos tecido sobrar na sua roupa, melhor, mas nunca vestir algo que pareça pintado no seu corpo, roupa muito justa é um sinal de que precisa urgentemente trocar a numeração.

SAPATOS:

Bons sapatos podem realmente melhorar a nossa aparência, além disso a maioria das mulheres presta muita atenção no sapato que o homem está usando, existe incentivo melhor para mudar?Uma calça jeans, camiseta e um bom par de sapatos fazem toda a diferença. Faça um teste, vista uma calça jeans escura com uma camisa branca e tênis, o resultado é bem casual, agora troque o tênis por um bom sapato castanho, a diferença é gritante e sempre para melhor. Uma pequena mudança que significa muito em termos de estilo. O bom e velho sapato castanho é um coringa que pode ser usado tanto com roupa mais formal, como em combinações mais básicas. Nas fotos abaixo algumas combinações que eu gosto muito.

TERNO:

Todo homem deveria ter pelo menos um terno. Por quê? Porque você não precisa usá-lo sempre como terno completo, o blazer pode ser usado separadamente, com uma calça jeans e uma camisa, ou camiseta. O contrário também fica bom, valorizando uma camiseta com a calça do terno e um bom par de sapatos. Usar o terno completo com uma camiseta polo ou até uma t- shirt é uma outra ideia para ocasiões menos formais. Mais uma vez o ajuste é muito importante, ternos com ombros largos e mangas enormes estragam completamente o seu visual, e dá um certo ar de desleixo, nestes casos um bom alfaiate é sempre a melhor solução. Um terno bem cortado passa uma confiança para quem veste, seja no escritório ou em qualquer ocasião em que seja necessário. Isto vale para quem tem que trabalhar diariamente de terno, ou para quem o usa ocasionalmente. Olhem para o blazer, como se fosse um casaco normal, para ser usado no dia a dia e não como uma roupa especial.

ATEMPORAL:

Fashion week? Tendências? Caso você não dê importância a isto, a melhor forma é manter o seu estilo atemporal. Ninguém precisa entender muito de moda para ter estilo. Nisso nós homens levamos uma enorme vantagem, relembrando a moda masculina de muitos anos e décadas passadas, vemos que as mudanças não tem sido tão grande assim, pelo menos nos itens mais clássicos, é o chamado “timeless style”.

O blazer é um clássico, e nos anos trinta o blazer azul era muito usado, assim como hoje. O meu avô já usava sapatos Oxford, eu uso muito hoje em dia. A camisa branca que você compra hoje, vai estar na moda daqui a 50 anos. Não existe a necessidade de seguir tendências, mantenha o seu estilo atemporal.

E aí você me pergunta, mas o que é atemporal? Ternos em cores neutras, acessórios, camisas(novamente em cores neutras), sapatos (Oxfords e semelhantes), a calça Chino, Jeans e camisetas lisas.

QUANTIDADE X QUALIDADE:

Melhorar o estilo, requer inteligência e não opções infinitas. Ter um guarda roupa atemporal, com peças que lhe caibam bem ( fit ), e saber quando e como as vestir é ter estilo. Quem sabe, e tem estilo consegue escolher uma roupa em pouco tempo. Isto porque a pessoa sabe o que tem no armário, e sabe fazer as combinações certas, não tendo medo de errar. Importante saber que se você quer dar preferência á qualidade e não á quantidade, é preciso investir um pouco nisso. Peças com bom corte ( não estou falando de marcas ) são mais caras, mas em compensação vão durar muito mais tempo no seu armário, e não passam nunca de moda. Gaste um pouco mais nas peças mais clássicas e escolha cores básicas, deixe os modismos para acessórios, assim você vai gastar menos e não vai se importar de descartá-los quando passarem de moda.

 

Precisa de ajuda? Quer organizar o seu guarda roupa? Duvidas para combinar peças que já tem? Entre em contato pelo blog, ou pelo E-mail nunoalmeida61@gmail.com

 

Presente e Passado !!!!


Richard Shapiro é um filantropo e colecionador de arte. Proprietário de uma galeria de antiguidades, trabalha também como designer de interiores e de mobiliário.

 

O designer e antiquarista Richard Shapiro não estava à procura de uma nova casa quando foi ver um terreno que estava a venda em Broad Beach – Malibu, junto com um amigo de longa data. Ele era perfeitamente feliz na sua residência em Holmby Hills, com sua movimentada vida em Los Angeles, executando seus projetos junto com o seu antiquário e galeria de arte, criando residências e jardins para seus clientes. “Eu fui para ver o local por mera curiosidade”, lembrou Shapiro. “Eu entrei pelo portão da frente, vi a vista, e descobri um local de total reclusão. Em meia hora, eu sabia exatamente a casa que eu iria construir ali “.

Três anos depois, ele está em sua sala inundada de luz natural, com vista para o oceano. Salas encantadoras se dividem entre terraços e escadarias, e o estilo ‘”Villa” oferece um refúgio perfeito durante todo o ano, com a brisa do Mediterrâneo. Na borda do penhasco, com vista para a praia um par de ciprestes com mais de 200 anos emolduram a paisagem. Alguns passos levam até a praia solitária.

“Eu originalmente tinha planejado esta casa para fins de semana, mas estou passando cada vez mais tempo aqui”, disse Shapiro. ” Os amigos chegam de Los Angeles, e podemos beber e ver o pôr do sol, desfrutando de um jantar no terraço com uma grande lareira nas noites de frio.” Shapiro adora o fato de ter começado do zero, criando exatamente a casa dos sonhos. Cercas altas e buganvílias escondem as casas adjacentes, para que nada interrompa o seu sossego.”Eu sempre fui apaixonado por antiguidades, pelo Mediterrâneo, e arquitetura”, diz o proprietário, um colecionador de longa data de arte contemporânea. Esta casa é uma loucura, projetada para se parecer com um edifício antigo, e planejada para ter seus interiores também com características de tempos passados. “Eu sempre fui atraído por antiguidades, e quero viver em outro tempo. ”

Por muitos anos, em extensas viagens por toda a Europa, Shapiro tem ido em busca de antiguidades e inspiração,  visitando e explorando históricas vilas e palácios renascentistas. Ele admira a pátina de antigos palácios, na Sicília, e quis adaptar esse estilo gasto e doce em sua Villa. Em uma recente viagem a Marrakech, descobriu muros com ameias e mosaicos geométricos, estilos adotados para o seu terraço de estilo marroquino, encomendou janelas e portas com molduras de aço resistentes às tempestades de inverno. Trabalhou com uma equipe irlandesa, especialista em gesso, liderada por Ian Hardwick, para que as paredes parecessem ter séculos de idade. “Eu queria que tivesse um aspecto de antigo, gasto e rústico”.

Mas o mais brilhante, ele mistura as suas antiguidades e pisos de laje de arenito, com os bancos em alvenaria e cadeiras modernas na sala de estar. Mais de 18 meses de construção e atenção a cada detalhe, e Shapiro criou uma casa de sonhos para si mesmo. Ele acrescentou uma nova suíte de hóspedes na parte de trás da casa, e um terraço ensolarado marroquino com uma antiga fonte de pedra. Buganvílias em vasos de terracota emolduram as paredes de pedra, e o barulho das ondas do mar nos transportam para uma paisagem siciliana. Vamos ver?

A porta da entrada, em madeira maciça francesa, e uma torre circular são o ponto focal do pátio de entrada. Shapiro plantou ciprestes e buxinhos, dando um efeito de “Villa” italiana.

 

Esta casa foi projetada para que transmitisse um estilo mediterrâneo com idade secular.

 

Na sala de estar, janelas e portas gigantes, em aço moldado enquadram a vista para o mar. Paredes foram rebocadas a mão para sugerir antiguidade.

 

 

Um pátio em estilo marroquino, paredes de gesso, e um mosaico em estilo Cosmati na parede da sala de jantar, criam o clima.

 

A mesa de jantar em ferro pintado de branco traz modernidade para a área de jantar. As cadeiras foram pintados de azul marinho.

 

Torso romano do século IV .

 

Com aproximadamente duzentos anos de idade, os cipreste enquadram o caminho que leva até a Broad Beach.

 

À noite, uma lareira de pedra maciça aquece o terraço.

 

A balaustrada da escadaria, em aço pintado de cinza metálico. No andar de cima, o teto é apoiado por vigas de madeira seculares.

 

A ilha e a parede de trás da cozinha são em pedra basalto.

 

Uma colcha de Suzani ( tecido bordado do Cazaquistão), acrescenta um toque de cor no quarto.

 

A banheira, em forma de cubo é inteira de mármore branco.

 

Uma porta de aço, em forma de arco, faz a passagem do escritório para o jardim maravilhoso.

 

O escritório de Richard Shapiro é um refúgio teatral, com mesa espanhola do século XVIII  e um piso de arenito e xisto lascado. As paredes são rebocadas usando uma técnica tradicional marroquina.

 

Shapiro projetou lugares aconchegantes para repouso, incluindo este terraço ao ar livre com um nicho abaulado em que se encaixa um sofá curvo com design personalizado.

 

No pátio de estilo Marroquino, azulejos em ziguezague vieram de Marrakech.

 

 

Dúvidas, perguntas ou questionamentos? Precisa de um trabalho de consultoria para sua casa? Favor entrar em contato pelo E-mail nunoalmeida61@gmail.com

Uma Casa do Século XVI


Uma entrada imponente. Arco de alvenaria de pedra, ladeado por dois vasos imensos em terracota, dá boas vindas a esta construção centenária. Na calçada original, cadeiras francesas de um antigo mercado de pulgas.

 

Esta antiga casa do século XVI, após uma renovação completa, guarda lembranças e peças de arte que o proprietário encontrou em viagens por todo o mundo. O resultado? Uma casa com fortes laços emocionais e um certo ar provençal.

Na passagem entre a sala de jantar e a sala de estar, console com bases em concreto acolhe dois bustos florentinos em terracota.

 

Junto á cristaleira francesa do século XVIII, poltronas vitorianas compradas em Buenos Aires. Mesa em madeira caoba, e uma das joias desta casa, uma lareira de cerâmica italiana, trazida diretamente de Florença.

 

Adquirido em um antiquário no Porto,(Portugal) o enorme espelho faz as vezes de cabeceira. As luminárias laterais são articuladas e ótimas para leitura.

 

O calor e aconchego deste quarto são dados pela cor ocre das paredes e pela lareira, comprada em Edimburgo, em um antiquário renomado. O Santo Antonio é de madeira, do final do século XVI.

 

As portas francesas, de vidro dão cor a este quarto, e fazem a comunicação com o banheiro. Sob a cômoda, um torso siciliano do século XVII e uma cabeça em mármore.

 

Este banheiro tem uma lareira (que funciona), e ares da antiga aristocracia. As peças decorativas são todas de antiquários portugueses, brasileiros e franceses.

 

Verdadeiras joias do passado, a pia e o radiador foram restaurados. Os apliques, são antigas lanternas de procissão do século XVIII, e as janelas redondas receberam trabalho em ferro forjado.

 

A cama, estilo Napoleão III, está na entrada da casa e foi comprada em Bordeaux, ela já antecipa o restante da decoração. O ambiente é inteiramente decorado com peças incríveis de antiquário, como o relógio de chão comprado em Vigo, e o lustre espetacular procedente de Granada.

 

Nesta ampla e deliciosa entrada, mais uma lareira em cerâmica, feita por artesãos florentinos.

 

Um arco em pedra faz a passagem para a cozinha. Ladeando a entrada, duas esculturas douradas, em ferro forjado, de origem francesa.

 

Na cozinha, a mistura de objetos e mobiliário de diversas épocas também acontece. A mesa foi herança de família, e as cerâmicas são de diversas procedências. Os abacaxis de ferro são de um antiquário brasileiro.

 

Esta cozinha foi projetada com armários feitos em marcenaria e pintados de branco. O duto original da lareira foi preservado, e até aqui encontramos peças antigas, como a talha catalã do século XVIII, em cima do balcão.

 

A passagem da cozinha para a sala principal nos dá uma ideia da grossura das paredes desta casa.

 

O banco de madeira azul claro delimita um dos ambientes desta grande sala. A coleção de vasos antigos provém de muitas viagens do proprietário.

 

A grande janela central, que dá para o jardim é ladeada por duas imensas colunas trazidas do Brasil.

 

Dúvidas, perguntas ou questionamentos? Precisa de um trabalho de consultoria para sua casa? Favor entrar em contato pelo E-mail nunoalmeida61@gmail.com

 

 

Clássico Renovado !!



Quem disse que você tem que decorar o interior de um edifício contemporâneo com mobiliário contemporâneo limpo? Certamente não a designer de interiores Alexa Hampton que projetou um quarto para seus clientes, que ela mesma descreve como um “estudo de contrastes.”Nós quisemos criar um quarto com história, mas que também tivesse um olhar moderno. As paredes são laqueadas em tom escuro, e o teto é prata. A cama é coberta com um tafetá e uma peseira de pele falsa, com um efeito monocromático. O dossel é feminino, mas as obras de arte e acessórios são tipicamente masculinos. Este seria um quarto perfeito para um casal.
Alguns vão achar as cortinas muito tradicionais, mas Alexa quis mostrar que é possível ser tradicional em um espaço moderno. O dossel e cortinas são perfeitos para um quarto neste tipo de decoração, pois suaviza as paredes escuras. O que mais me chamou a atenção neste quarto foram as paredes laqueadas, a manutenção deve ser complicada, mas em compensação o resultado é fantástico e não pode ser mais sofisticado.

Outro detalhe que acho simplesmente maravilhoso e que faz muita diferença em um ambiente: mesmo com as paredes em um tom de cinza escuro (tão chic quanto o azul marinho), o rodapé é alto e branco. Isso quebra um pouco a austeridade do tom escuro, sem falar que é um acabamento sofisticado. Outra observação é em relação ao tapete: bem grande, alcança os dois lados da cama. Eu sempre usei tapetes pequenos para o quarto, para ficar só no pé da cama ou dois pequenos nas laterais pois me incomodava o fato de ter uma grande área do tapete embaixo sem ser vista e usada. Mas hoje sou totalmente a favor de um tapete grande, ele dá a sensação visual de um espaço maior.

 a
 a
 a
 a
 a
 a
a
a
a
a
Dúvidas, perguntas ou questionamentos? Precisa de um trabalho de consultoria para sua casa? Favor entrar em contato pelo E-mail nunoalmeida61@gmail.com

Elegância Atemporal.


A luz natural, espaços abertos, a cor branca e os materiais antigos ou renovados definem este projeto.

 

Há casas que são criadas para a exposição e outras que são criadas para viver e desfrutar. A segunda categoria pertence a este apartamento. Se buscamos uma palavra para defini-lo, ou talvez duas, seriam charme e atemporal.

Em seguida viriam outras como, luminosa, aconchegante, espaçosa e confortável. O escritório de arquitetura Ramisa Projects & Fun, responsável por este projeto, deu alma a todos os cantos desta casa de Ria de La Coruna, Espanha mantendo intactos ao mesmo tempo, a sua origem e raízes. São mais de 480 m2 em três andares além de uma garagem ao nível do jardim. No primeiro andar estão localizadas a sala de estar, sala de jantar e cozinha, no segundo, quartos e banheiros, e no terceiro, um terraço, um quarto e um grande escritório.

Com mais de 120 anos, esta casa tipicamente indiana (tem até uma palmeira centenária de 35 metros de altura) manteve a sua essência, embora estivesse em muito mau péssimo estado, janelas de alumínio, espaços muito compartimentados, carpetes velhos no chão.”Fizemos uma verdadeira obra de imaginação, procurando dar aos espaços personalidade, sempre imaginando como teriam sido originalmente. Queríamos restaurar a dignidade do lar indiano “, diz o arquiteto.

Partindo do zero, eles mantiveram apenas os degraus da escada e o corrimão, mas isso exigiu mais de dois anos de trabalho, uma intervenção abrangente e muito amor e carinho. Nenhum detalhe foi esquecido, nem mesmo as maçanetas das portas. Piso de madeira, janelas, piso de cerâmica, vidraças, carpintaria, radiadores, tudo é novo, ou antigo, a maioria dos elementos são peças recuperadas, enquanto outras foram criadas à imagem e semelhança das antigas, como por exemplo as abóbadas do teto da cozinha, que foram confeccionadas em moldes feitos a mão.

Branco é uma das características que definem esta casa. Nestes residências, a suposta frieza torna-se aconchegante e calorosa.  Não há muito o que falar em relação a cores, tudo gira em torno de texturas. Um grande espaço aberto com paredes brancas pode ser “frio”, mas se você adicionar mármore, carpintaria e tetos bem trabalhados, o calor certamente virá dessa mistura.

A luz natural está presente em toda a casa, os arquitetos são declaradamente viciados em claridade, portanto, em seus projetos não podem faltar as clarabóias. “O brilho é a chave para a compreensão desta casa e da distribuição do espaço”. “Nós concebemos uma casa arejada, com  galerias de vidro e madeira, proporcionando espaços sem limites visuais ou obstáculos à luz”. Também não podemos esquecer o caráter atemporal. Esta é uma casa onde você se sente confortável. É perfeita para um casal com ou sem filhos, ou até um casal de mais idade. Isto é em parte graças ao respeito pelos materiais.

Sem seguir tendências, buscando somente a essência, esta habitação indiana brilha novamente com a mesma plenitude e força de 120 anos atrás.

Dúvidas, perguntas ou questionamentos? Precisa de um trabalho de consultoria para sua casa? Favor entrar em contato pelo E-mail nunoalmeida61@gmail.com

Som de Neil Young – Harvest

Neste ambiente, destaque para as finas placas do piso de madeira (contra a tendência atual de grande tábuas) com um acabamento rústico, e móvel antigo recuperado.

 

Grandes galerias de madeira e vidro separam a cozinha do resto dos cômodos, mantendo mesmo assim a continuidade, o visual e a comunicação entra as diversas áreas.

 

O branco reina nesta cozinha, expandindo o ambiente e multiplicando a luminosidade natural.

 

Melhorar a luz natural é um dos princípios que definem projetos. Nesta imagem, a ausência de paredes permite a entrada de luz externa, e atinge todos os cantos.

 

As escadas, e corrimão foram os únicos elementos aproveitados  da casa original.

 

Os tetos trabalhados, e as molduras nas portas, junto com o piso hidráulico são maravilhosos, e únicos.

 

Tetos altos, divisórias de vidro e as claraboias , fazem com que este quarto pareça bem mais amplo.

 

Quarto de criança

 

O quarto branco e luminoso, tem o encantamento das coisas simples.

 

A comunicação entre os diversos ambientes é estabelecida sem distinção, como aqui, entre o banheiro e o quarto de vestir.

 

O foco do banheiro fica por conta da banheira de mármore. Claraboias deixam passar a luz.

 

O “branco total” adquire calor graças ao jogo de materiais e texturas.

 

Sala de TV