Simples e Sofisticado


un-cubo-en-la-montana_ampliacion

Quando Dane Erwee e Chris Willemse, os donos desta casa conhecida como Johannesdal, compraram esta propriedade, já imaginavam e queriam “algo com aconchego, um exterior moderno, com ares de fazenda no seu interior “. Seu instinto estético foi  fundamental para o sucesso final, bem como o magnífico projeto do arquiteto Sul Africano, Henri Comrie. Criatividade e estilo com total liberdade para dar vida a este paraíso na África do Sul, em uma região vinícola por excelência, o pitoresco vale de Banhoek.

Toda esta paisagem é totalmente integrada com a casa, composta por três volumes, graças às grandes e numerosas janelas, terraços generosos e espaços abertos que fazem com que a parte externa seja vista de qualquer ambiente interior. O jardim, portanto, também foi projetado com muito cuidado. Os proprietários, que viviam em fazendas quando crianças passam muito tempo no jardim: “Nós gostamos de coisas que nos remetam às nossas raízes.” A luz natural, é um dos pontos principais, e se espalha por todos os quartos interligados, em diferentes nuances, dependendo da hora do dia, se mescla aos tons que definem a decoração e mobiliário – “sem armários embutidos”  a única regra de design que impuseram. Em cada canto uma composição inesperada ou um flash de cor que inevitavelmente atrai a atenção. Certamente Johannesdal tem sua própria linguagem universal, mas eles a entenderam e amaram sem sequer saber a língua.

Henri Comrie, o arquiteto, inspirou-se em Le Corbusier, usando paredes caiadas de branco, espaços abertos, tijolos expostos, metal industrial, tetos de concreto e madeira bruta, que convivem perfeitamente com as características nativas do local.

Coleções são encontradas em todos os lugares insuspeitos, são conjuntos de objetos não convencionais “, que têm uma história e vivenciaram algo que não pode ser encontrado em um Shopping Center.”

Som de Jethro Tull – A Passion Play

 

mirando-el-horizonte_ampliacion

 

con-la-escalera-como-fondo_ampliacion

 

jardin-vertical-en-la-entrada_ampliacion

salon-con-detalles-vivos-y-mucha-luz_ampliacion

decorar-el-porche_ampliacion

verde-fuera-y-dentro_ampliacion

aqui-se-hace-la-vida_ampliacion

una-libreria-inconfundible_ampliacion

un-desconchon-es-bello_ampliacion

el-contraluz-del-postigo_ampliacion

bano-en-blanco_ampliacion

en-el-dormitorio_ampliacion

un-despacho-acogedor-y-pintoresco_ampliacion

 

 

Uma Casa Vitoriana !!!


4046250_original

 

A bagagem era somente o essencial, quando Ronan Sulich e Margaret Nolan deixaram Sidney no ano de 1989 e se mudaram para Londres. Agora eles estavam prestes a retornar à Austrália , preparando-se para enviar um contêiner cheio com mobiliário de época e muitas pinturas. Mas ainda estavam à procura de uma nova casa, e que teria que ser necessariamente hospitaleira e grande o suficiente para acomodar seus filhos, bem como as coleções acumuladas ao longo de anos. Na capital britânica Ronan trabalhou para uma casa de leilões, catalogando mais de oitenta mil peças. Era inevitável o amor por algumas delas, então Ronan foi adquirindo peças com o intuito de as vender mais tarde, graças a um faro especial para pechinchas. A coleção, alimentou a paixão de Margaret, sua esposa, que já era uma grande apreciadora de contemporânea e fundadora da agência de design gráfico The Collective.

Em Sydney, onde o Sr. Sulich atualmente  trabalha para a Christie’s, o mercado imobiliário tem se mostrado desafiador. O casal levou quase um ano para encontrar a casa dos seus sonhos, uma casa vitoriana de dois andares, na área de Darlinghurst. “A primeira impressão foi muito ruim. Havia gaiolas de pássaros e alimentos em todos os lugares. A dona da casa era seguidora de uma seita que acreditava em extraterrestres, modelos em miniatura de naves espaciais estavam em todos os lados “, lembram-se os proprietários. O bairro, no entanto, era excepcionalmente localizado, perto de Domain Park , o coração verde da cidade. Ronan teve a oportunidade para testar seu senso de estética e talento através de uma grande reestruturação, que começou com a pintura de toda a casa, acabou com os painéis de madeira no teto da cozinha, e trocou todo o assoalho por um parquet  de eucalipto.

“Um passo decisivo para dar luz aos espaços, tornando-os mais arejados e menos fragmentados”, diz o proprietário. Portas, janelas e paredes são iluminados com paredes brancas, enquanto que para o quarto no sótão, com uma grande cama no estilo Império, foi escolhido um cinza muito popular no século XIX . Muito mais desafiador foi a remodelação dos banheiros, castigados pela tubulação dos anos 70, e a reforma do sótão. Finalmente, a fim de criar um espaço para o último contêiner, ele derrubou uma escada em espiral na parte de trás. O objectivo? Criar um espaço aconchegante, dividido em ambientes racionais onde hospeda suas inúmeras coleções. Uma tela neutra em que se destacam gravuras, cadeiras Chippendale e bronzes. Por esta razão, os interiores não apresentam o seu estado original.

ronan-sulich-sydney-belle-2015-habitually-chic-0041

 

ronan-sulich-sydney-belle-2015-habitually-chic-007

 

f7022b7306fa2595ae36debd5706288e

 

ronan-sulich-sydney-belle-2015-habitually-chic-018

ronan-sulich-sydney-belle-2015-habitually-chic-008

 

ronan-sulich-sydney-belle-2015-habitually-chic-017
50f4705c6b9a9ce74c1fb996f10d753c

 

ronan-sulich-sydney-belle-2015-habitually-chic-0151

 

Uma Casa Especial


pB00RoCXf37x

O termo eclético é demasiado usado atualmente, mas não há melhor maneira de descrever o trabalho de Lázaro Rosa-Violan, um designer de interiores espanhol, e responsável por alguns dos hotéis e restaurantes mais elegantes do mundo. Inspirando-se em seu estilo de vida mundano e um vasto conhecimento da história da arquitetura e da arte, Rosa-Violan cria espaços contemporâneos que oferecem vislumbres de terras e tempos distantes. Em um projeto de um hotel à beira-mar em Girona, Espanha, ele reinventou a costa mediterrânica da década de 1950, e para um futuro restaurante em Londres, ele projetou  uma metrópole asiática retro-futurista. A linha comum nestas duas obras totalmente diferentes é o equilíbrio composicional emparelhado com um toque cinematográfico, talentos afinados por Rosa-Violan enquanto estudava artes visuais em Madrid. “Eu tento trazer um pouco de exotismo para cada projeto”, diz o designer, cuja empresa, Estudio Contemporâneo , assumiu aproximadamente 150 novos projetos nos últimos dois anos.

Sua nova casa no bairro Eixample,em Barcelona tem exotismo de sobra. Preenchido com mosaicos de cair o queixo, molduras, vitrais e painéis em madeira, a  residência que Rosa-Violan compartilha com seu parceiro, Devin Inverno, poderia ser o set de um filme de época. Quando descobriram a propriedade, há dois anos, ela parecia negligenciada, mas tinha detalhes originais em abundância que foram exemplos notáveis ​​da época dourada de design e arquitetura desta cidade.  “O que chamamos de modernismo catalão, que é realmente Art Nouveau, tem uma personalidade distinta”, explica Rosa-Violan.”O estilo é um pouco cafona, mas muito marcante.”

Uma casa extravagante, e priorizando os gostos da burguesia do início do século 20, em Barcelona era exatamente o tipo de habitação que o casal tinha em mente. “Uma vez que viajamos muito, nós queríamos um lugar que fosse inconfundivelmente catalão”, diz Rosa-Violan. A sala de jantar, por exemplo, está coberta de painéis esculpidos em carvalho representando macacos, lagartos e plantas barrocas, não muito distante do que você vê andando na Bairro Gótico no centro da cidade. “É uma casa muito agradável”, ele acrescenta. “À noite, com todas as luzes acesas,  se sente como se estivesse andando em uma festa temática.”

Enquanto os elementos de construção são estritamente do período Art Nouveau, incluindo armários com detalhes em vidro colorido e elaboradas molduras do teto em madeira policromada, o seu mobiliário demonstra a afinidade de Rosa-Violan com uma ampla variedade de estilos. No quarto principal, um grande painel em chinoiserie de 1890 complementa uma mesa de cabeceira de madeira, de 1970, design de Alvar Aalto. Uma galeria fechada com vista para o jardim traseiro, tem um sofá branco em forma de L feito sob encomenda, cadeiras de couro e madeira criadas por Åke Fribytter, e um lustre de vidro de Murano comprado de um negociante de antiguidades Veneziano. “Quase todos os móveis são italianos ou escandinavos”.  Há também peças desenhadas pelo Estúdio Contemporâneo, como um armário de aço inoxidável no escritório e uma cama em carvalho e latão de dossel no quarto de hóspedes, que é frequentemente ocupado pelos visitantes.

“As pessoas se surpreendem por termos uma casa tão estranha, porque eu costumava viver em um lugar muito mais contemporâneo”, diz Rosa-Violan. “Mas nós queríamos nossos hóspedes pudessem ver Barcelona ao entrar na nossa casa”. Para aumentar as imagens, basta clicar sobre elas !!!!!

Som de Robert Cray – Right Next Door

V2hCL6kiSnCx

Vasos japoneses do século 19 se juntam a uma coleção de garrafas de cristal sobre os armários de carvalho originais que ladeiam a lareira da sala de jantar. À direita, na varanda com vista para o jardim traseiro, as poltronas de couro suecas,foram projetados na década de 1970 por Åke Fribytter. Os vitrais Art Nouveau são originais. O lustre de cristal Murano de 1964 foi comprado de um negociante de antiguidades.

 

B0C1KwmkpcFx

Estofadas em couro branco, as cadeiras da sala de jantar, do século 18 ajudam a quebrar a formalidade e o peso do boiserie circundante.

 

rqs2zB_t0omx

A cabeça de crocodilo, em bronze fica sobre a chaminé imponente da sala de jantar. Rosa-Violan adquiriu esta cabeça em um mercado de pulgas de Paris.

 

golzUgN_-y4x

Em primeiro plano, Bosco, o Weimaraner do casal, fotografado para a capa da American Vogue, pelo fotógrafo Mario Testino.

 

TnoZpHWLdRUx

Um momento de repouso para Rosa Violan e seu companheiro Devin Inverno.

 

EKa15QWK-mvx

O escritório, que se conecta a dois quartos da casa, dispõe de molduras no teto pintadas com afrescos. À direita, uma lâmpada de latão e vidro fosco, de 1966 design de Aldo Nason.

 

QJt3ymOOWFWx

Rosa-Violan comprou estes vasos de alabastro no Egito; eles são iluminados de forma a parecerem velas.

 

FY_aQr5fuD8x

Pisos de mosaico assemelham-se a tapetes franceses. Um lustre de vidro Murano é suspenso do teto.

 

iCey5P9OIipx

Um detalhe de um dos pisos de azulejo intricada da casa. À direita, uma cristaleira estilo Art Nouveau ao lado da cozinha, ocupa uma antiga pequena capela que foi convertido em uma despensa.

 

sjPXZwwjsTJx

“Devin é realmente um cozinheiro fantástico”, diz Rosa-Violan, e a cozinha reflete esse interesse. A coifa e todos os outros aparelhos são de nível profissional; os azulejos pretos que compõem a parede da pia foram usados antigamente no famoso Passeig de Gràcia, em Barcelona.

 

Rosa-Violán12-640x960

 

nLMkT_Y6E24x

A porta carvalho, Art Nouveau, que dá para o quarto principal.

 

Ou6VlKRpFQix

No quarto principal, um painel chinoiserie dourado de 1890 serve como uma cabeceira. A mesa de cabeceira à direita é design de Alvar Aalto; a lâmpada de mesa preta é do designer italiano Elio Martinelli.

 

BVS4GYHQotUx

O quarto de hóspedes tem uma cama de dossel de carvalho e bronze projetado pelo Estúdio Contemporâneo. Na parede, impressões de zoologia do século 18 emolduradas em prata. À direita, a banheira é de Philippe Starck, espelhos são da cidade de Nova York Urban Archaeology .

L’hotel Particulier


arles-lhotel-particulier-300267_1000_560

Repleto de história e localizado no coração da antiga cidade de Arles, L’Hotel Particulier está localizado em uma antiga casa da cidade, cuidadosamente restaurada do século 18. Esta residência luxuosa fica a uma curta caminhada de muitas das mais importantes atrações desta cidade histórica,  incluindo o Teatro Romano, o Anfiteatro e a igreja de Saint Trophime. Os amantes da arte vão se deliciar com o Espace Van Gogh, que fica no pátio do antigo hospital de Arles. Os hóspedes com viagens mais longas vão encontrar muitas cidades e atrações históricas de fácil acesso, incluindo Nimes, Avignon e Vaison-la-Romaine. L’Hotel Particulier tem um belo jardim murado com sombra, e os clientes são livres para desfrutar da piscina ao ar livre com tempo bom. Também podem aproveitar o centro exclusivo Spa e Wellness, que oferece uma gama de tratamentos, incluindo aromaterapia, banho turco e jatos de água. Lounge bar do hotel serve uma variedade de pratos leves sazonais e snacks. L’Hotel Particulier tem 17 quartos luxuosos, todos magnificamente decorados com elementos antigos, lindamente restaurados combinados com uma decoração moderna. Os quartos têm ar condicionado, contam com camas de casal e possuem uma gama de modernidades, incluindo televisões de tela plana, acesso à internet Wi-Fi, cofres e mini-bares. Todos os quartos têm banheiros com artigos de higiene pessoal e roupões de banho luxuosos.

Ando pelas ruas sinuosas de Arles, ele aparece diante de nossos olhos, com enormes batentes nas imponentes portas pretas e douradas. Entrando, um jardim maravilhoso deixa ver, entre luzes e sombras, a fachada em pedra, e esta maravilhosa mansão do final do século XVIII . Um tesouro que originalmente era a residência do Barão Chartrouse e que seu atual proprietário, Brigitte Pagés de Oliveira, transformou em um pequeno hotel de luxo, que se reinventa a cada dia.
Em recente reforma, todo o interior foi modificado com o máximo cuidado para manter as características anteriores.Varandas gigantes com cortinas de linho aliadas á brancura do ambiente, adicionam uma aura e uma atmosfera de sonho e uma experiência única.  Além disso, o slogan de “menos é mais”, é seguido, com móveis bem escolhidos em todas as áreas e quartos.

Vamos conhecer esta maravilha?

arles-lhotel-particulier-300269_1000_560

arles-lhotel-particulier-332073_1000_560

arles-lhotel-particulier-300264_1000_560

arles-lhotel-particulier-300265_1000_560

arles-lhotel-particulier-300266_1000_560

arles-lhotel-particulier-300270_1000_560

arles-lhotel-particulier-300271_1000_560

arles-lhotel-particulier-300273_1000_560

arles-lhotel-particulier-332067_1000_560

arles-lhotel-particulier-332068_1000_560

76031_l-hotel-particulier-arles_

arles-lhotel-particulier-332069_1000_560

arles-lhotel-particulier-332070_1000_560

arles-lhotel-particulier-332071_1000_560

arles-lhotel-particulier-332072_1000_560

arles-lhotel-particulier-332074_1000_560

arles-lhotel-particulier-332075_1000_560

arles-lhotel-particulier-332076_1000_560

arles-lhotel-particulier-332077_1000_560

arles-lhotel-particulier-367395_1000_560

arles-lhotel-particulier-367397_1000_560

76043_l-hotel-particulier-arles_

arles-lhotel-particulier-367400_1000_560

arles-lhotel-particulier-367401_1000_560

arles-lhotel-particulier-367402_1000_560

arles-lhotel-particulier-367403_1000_560

arles-lhotel-particulier-300272_1000_560

76026_l-hotel-particulier-arles_

 

 

Cosmopolita !!!!


d78b3dd6e5eead0a192be5132ddb4a9c (1)

Apesar de parecer um loft tipicamente novaiorquino, esse apartamento encontra-se bem longe da cidade americana. O imóvel construído no início do século 20 em Gotemburgo, na Suécia, passou por um makeover total  há alguns anos que deu a ele seu charme atemporal e super cosmopolita. Grande parte disso é graças a escolha ousada das cores das paredes e de algumas peças do mobiliário, como na cozinha: a predominância dos tons de cinza criou a base perfeita para receber e destacar os móveis brancos, acessórios coloridos e dourados e, principalmente, o esplendoroso pendente de cristal que tira proveito do pé-direito alto.

O apartamento está distribuído em dois andares.  O de cima abriga a sala de jantar, uma área de leitura confortável, banheiro e acesso ao magnífico terraço, enquanto no de baixo encontram-se o living integrado à cozinha e a área íntima. No quarto, a paleta de cores é um pouco mais suave e azulada do que a do restante do apartamento, o que deixa o ambiente muito mais propício para boas noites de sono. Já o banheiro recebeu pintura rosa bem clarinha – mais uma tendência para cores na decoração – que, junto dos acabamentos em mármore, valoriza o aspecto sofisticado da decoração. Apaixonante, não é mesmo?

ebe2718daf24055ccfbf383e8c8bd358

30c8d687adfc3f1635b4102705bd396a

133c97b16f6989f628b9928943291de3

3af9f41b4a3138c547febd5c516063da

fcaa0b93cd56d75aa743aa052c04260c

98f84e8af0fd88ca3be08f3cd758e1b5

ab5cd539f463fbd91318dc27a8f5a39f

d8650bb7cd720ea03601361767b8ffd8

c062e7166e9eb907e8ebebe2f01652e0

fa7a930477630b0a2fc075bea3f66963

89eee318c8ea10d9235844811d6910e5

93427d39523530e566b60cd7ceaab7ec

b225f0668d9578f509dec5ab5d16fcfb

ac9c170c573d1bd2f2c4d48c3aabf8ef

7a9913e10d6501893fac893ea139428d

 

Aristocrático


5166797_original

Esta é uma dessas casas  de que eu gosto de quase tudo de tudo! … Seu estilo, a decoração, luz e elegância na medida certa.

É impressionante o caráter aristocrático e disposição das salas principais, que são interligadas como nos antigos palácios!. Um quarto enorme, pontuado por toques de dourado através de dois magníficos espelhos, um pendurado na parede e outro colocado diretamente no chão. Uma parede de alvenaria foi criada no quarto, fazendo as vezes de guarda roupas, e exibe uma coleção de antigas cadeiras em miniatura de diferentes estilos. Uma sala de jantar simples que nos leva de volta ao passado e uma biblioteca de sonhos. O escritório , funcional e acolhedor, O terraço onde não faltam detalhes, e finalmente, uma cozinha muito charmosa, em que as refeições se tornam muito mais saborosas.

Este lindo apartamento está localizado no centro de uma bela cidade sueca,e tem preciosos detalhes antigos que começam com o belo piso em parquet e o maravilhoso estuque. Vamos visitá-lo então ouvindo Phil Collins – Everyday

5166433_original

5167061_original

5167569_original

5167677_original

5167892_original

5168316_original

5168557_original

5168757_original

5169059_original

5169559_original

5169810_original

5170019_original

5170243_original

Romântico & Francês


5471284_original

Anita Trehan, faz uma interpretação do estilo colonial francês, nesta decoração romântica. Decorado com camas de dossel, lustres, espelhos com moldura de teca e uma abundância de chaises, como diz Anita, “Eu gosto do estilo francês, gosto do estilo indiano, escandinavos e britânicos. Eu gosto de forma e textura. ” Tudo isso pode ser visto aqui em um triplex do final do século 19, no Harlem.

Nada neste design interior e romântico é casual, todas as nuances e os detalhes são pensados, começando pela cor da parede, paredes de tijolos expostos, mobiliário e acessórios. Os tons delicados das paredes combinados com tijolos aparentes e levemente caiados, dão uma sensação de luminosidade e beleza únicos. Para todos que amam o estilo francês, clássico e eclético, este apartamento vai agradar muito. Eu adorei !!!!!!

5471507_original

5471988_original

5472125_original

5472391_original

5472633_original

5472983_original

5473215_original

5473367_original

5473576_original

5473817_original

5474252_original